Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

14 pessoas envenenadas por cogumelos selvagens na Califórnia

14 pessoas envenenadas por cogumelos selvagens na Califórnia

Um dos cogumelos mais mortais do mundo se parece com o tipo comestível

Imagens da Wikimedia / Stu

O cogumelo da tampa da morte é um dos cogumelos mais mortais do mundo, mas se parece com várias variedades comestíveis, e agora 14 pessoas na Califórnia foram gravemente envenenadas por comê-los.

Nos últimos meses, 14 pessoas foram gravemente envenenadas após comerem acidentalmente cogumelos selvagens chamados de “gorros da morte”, que crescem na Califórnia e são extremamente venenosos. Três pessoas foram envenenadas tão gravemente que precisaram de transplantes de fígado, e uma das vítimas era uma criança de 18 meses cuja mãe pegou os cogumelos de uma forrageadora.

De acordo com o Yahoo News, houve um número particularmente grande de cogumelos com efeito de morte na Califórnia este ano devido às fortes chuvas. Em novembro, os especialistas dizem que notaram um número incomum de cogumelos com cobertura mortal ao redor e, em dezembro, a série de envenenamentos começou. Desde então, uma criança e 13 pessoas com idades entre 19 e 93 foram gravemente envenenadas pelos cogumelos.

O cogumelo da tampa da morte é um dos cogumelos mais venenosos do mundo e mata mais pessoas do que qualquer outro cogumelo, mas se parece com várias variedades comestíveis de cogumelo e tem um gosto bom, então as pessoas podem comê-los felizes sem saber que algo está errado.

A pequena vítima fazia parte de uma família em Salinas, onde uma mulher pegou os cogumelos de uma forrageira e os cozinhou para cinco pessoas. Todos os que comeram os cogumelos ficaram gravemente doentes, e a criança e a cunhada da mulher adoeceram tanto que precisaram de transplantes de fígado. Os médicos dizem que o menino de 18 meses sofrerá “comprometimento neurológico permanente” como resultado do envenenamento.

“Foi como um acidente de ônibus”, disse um médico do hospital sobre toda a família sendo levada às pressas por envenenamento por cogumelo.

Os gorros da morte parecem cogumelos comestíveis, portanto, uma pessoa que não é especialista em coletores nunca deve colher e comer um cogumelo selvagem.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas de dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes necessitaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco tiveram náuseas, vômitos e diarreia e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinin, que é derivado da planta do cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos selvagens que escolheu para si duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos selvagens que ganharam de um amigo quatro rapazes com idades entre 19 e 22, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes eventualmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram internadas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas de dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes precisaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco experimentaram náuseas, vômitos e diarreia, e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi inicialmente enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinin, que é derivado da planta cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos selvagens que escolheu duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos selvagens que ganharam de um amigo quatro jovens com idades entre 19 e 22, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes finalmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram internadas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas em dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes precisaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Este surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco tiveram náuseas, vômitos e diarreia e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinin, que é derivado da planta cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos silvestres que ele escolheu duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos silvestres que ganharam de um amigo quatro rapazes de 19 a 22 anos, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes finalmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram internadas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas de dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes precisaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco experimentaram náuseas, vômitos e diarreia, e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi inicialmente enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinin, que é derivado da planta cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos silvestres que ele escolheu duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos silvestres que ganharam de um amigo quatro rapazes de 19 a 22 anos, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes eventualmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram admitidas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas em dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes necessitaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco experimentaram náuseas, vômitos e diarreia, e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinin, que é derivado da planta cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos silvestres que ele escolheu duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos silvestres que ganharam de um amigo quatro rapazes de 19 a 22 anos, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes eventualmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram admitidas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas de dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes necessitaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. A mulher pegou os cogumelos de um estranho que encontrou, que os colheu no início do dia nas montanhas, disse o relatório.

Cerca de 9 horas depois de comer os cogumelos, todos os cinco tiveram náuseas, vômitos e diarreia e foram para a sala de emergência (ER) dentro de um a dois dias após o início dos sintomas.

Os pais passaram cerca de seis dias no hospital, após os quais se recuperaram. No entanto, sua filha desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado. Após o transplante, ela desenvolveu complicações, incluindo acúmulo de fluido no cérebro e danos neurológicos permanentes, disse o relatório.

A irmã da mulher foi ao pronto-socorro um dia depois dos sintomas, mas foi enviada para casa com um diagnóstico de gastroenterite. Posteriormente, ela voltou ao pronto-socorro porque continuou a apresentar sintomas e foi hospitalizada. Ela também desenvolveu insuficiência hepática e precisou de um transplante de fígado quatro dias depois, após o qual ela melhorou, disse o relatório.

O amigo da família não consumiu tantos cogumelos quanto os outros e foi hospitalizado dois dias após o jantar. O amigo também se recuperou depois de seis dias e recebeu alta do hospital.

Todos esses pacientes receberam fluidos intravenosos e um medicamento chamado silibinina, que é derivado da planta cardo leiteiro. Silibinin não está aprovado para uso nos Estados Unidos, mas os pacientes receberam a droga como parte de um ensaio clínico para ver se é eficaz no tratamento de problemas hepáticos resultantes da ingestão de cogumelos com tampa mortal, disse o relatório.

As outras pessoas que adoeceram incluíam um homem de 37 anos que consumiu dois cogumelos selvagens que escolheu para si duas mulheres idosas, com idades de 83 e 93, que comeram cogumelos selvagens que ganharam de um amigo quatro rapazes com idades entre 19 e 22, que consumiram wild death cap cogumelos porque eles pensaram que eram cogumelos psicodélicos um homem de 36 anos que comeu cogumelos que seu amigo pegou em uma caminhada e um homem de 56 anos que comeu cogumelos selvagens e mais tarde precisou de um transplante de fígado. Todos esses pacientes finalmente se recuperaram do envenenamento, disse o relatório.

Este surto de casos graves de envenenamento por cogumelos é grande, mas não é inédito na área. Em 2012, 30 pessoas na Califórnia foram internadas na unidade de terapia intensiva entre janeiro e novembro devido a envenenamento por cogumelos, e cinco pessoas morreram, de acordo com o Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 na Califórnia

Mais de uma dúzia de pessoas no norte da Califórnia recentemente adoeceram gravemente por comer cogumelos selvagens que eles próprios colheram, de acordo com um novo relatório.

Durante as primeiras duas semanas de dezembro de 2016, o Sistema de Controle de Envenenamento da Califórnia recebeu relatórios de 14 pessoas que tiveram que ser hospitalizadas após consumirem cogumelos selvagens, conhecidos como Amanita phalloides. Os cogumelos podem ser mortais, mas todos os pacientes neste surto se recuperaram. Três dos pacientes necessitaram de um transplante de fígado, incluindo um bebê de 18 meses.

Os casos ocorreram na mesma época em que o norte da Califórnia viu um aumento no crescimento de cogumelos selvagens venenosos, devido ao aumento das chuvas na região. Esse surto particularmente grande de intoxicações graves por cogumelos pode estar relacionado a esse aumento no crescimento, embora não seja possível provar isso, disseram os pesquisadores no relatório. [11 fatos estranhos sobre cogumelos 'mágicos']

Dadas as consequências potencialmente letais do consumo de cogumelos silvestres, os pesquisadores enfatizaram que as pessoas devem comer cogumelos silvestres apenas se os cogumelos tiverem sido avaliados por um micologista treinado ou um especialista em fungos.

"Os forrageadores inexperientes devem ser fortemente desencorajados a comer cogumelos selvagens", escreveram os pesquisadores em seu relatório, publicado hoje (1º de junho) no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report do Center for Disease Control and Prevention.

O cogumelo da tampa da morte é responsável pela maioria das mortes relacionadas ao consumo de cogumelos selvagens em todo o mundo, disse o relatório. O cogumelo contém toxinas conhecidas como amanitina, que danificam as células do fígado. Até 20 por cento das pessoas que consomem os cogumelos morrem de envenenamento, disse o relatório.

Cinco das 14 pessoas que ficaram doentes comeram os cogumelos juntas, em um jantar. Os cinco incluíam uma família de três pessoas & mdash a mulher que preparou o jantar, um homem e sua filha de 18 meses & mdash junto com a irmã da mulher e um amigo da família. The woman had gotten the mushrooms from a stranger she encountered, who had picked the mushrooms earlier in the day in the mountains, the report said.

About 9 hours after eating the mushrooms, all five experienced nausea, vomiting and diarrhea, and went to the emergency room (ER) within one to two days after their symptoms began.

The parents spent about six days in the hospital, after which they recovered. However, their daughter developed liver failure, and required a liver transplant. Following the transplant, she developed complications, including fluid buildup in the brain and permanent neurological damage, the report said.

The woman's sister went to the ER within a day of her symptoms, but was initially sent home with a diagnosis of gastroenteritis. She later went back to the ER because she continued to experience symptoms, and was then hospitalized. She also developed liver failure and needed a liver transplant four days later, after which she improved, the report said.

The family friend didn't consume as much of the mushrooms as the others, and was hospitalized two days after their dinner. The friend also recovered after six days and was released from the hospital.

All of these patients were given intravenous fluids, and a drug called silibinin, which is derived from the milk thistle plant. Silibinin is not approved for use in the United States, but the patients received the drug as part of a clinical trial to see whether it is effective at treating liver problems resulting from eating death cap mushrooms, the report said.

The other people who became sick included a 37-year-old man who consumed two wild mushrooms he picked himself two elderly women, ages 83 and 93, who ate wild mushrooms they got from a friend four young men ages 19 to 22, who consumed wild death cap mushrooms because they thought they were psychedelic mushrooms a 36-year-old man who ate mushrooms his friend picked on a hike and a 56-year-old man who ate wild mushrooms and later needed a liver transplant. All of these patients eventually recovered from their poisoning, the report said.

This outbreak of serious mushroom poisoning cases is large, but not unheard of for the area. In 2012, 30 people in California were admitted to the intensive care unit between January and November due to mushroom poisonings, and five people died, according to Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 in California

More than a dozen people in Northern California recently became seriously ill from eating wild "death cap" mushrooms that they gathered themselves, according to a new report.

During the first two weeks in December 2016, the California Poison Control System received reports of 14 people who had to be hospitalized after consuming wild death cap mushrooms, known as Amanita phalloides. The mushrooms can be deadly, but all of the patients in this outbreak recovered. Three of the patients required a liver transplant, including an 18-month-old infant.

The cases occurred around the same time that Northern California saw a rise in the growth of wild poisonous mushrooms, due to increased rainfall in the region. This particularly large outbreak of serious mushroom poisonings may have been related to that spike in growth, although it's not possible to prove this, the researchers said in the report. [11 Odd Facts About 'Magic' Mushrooms]

Given the potentially lethal consequences of consuming wild mushrooms, the researchers stressed that people should eat wild mushrooms only if the mushrooms have first been evaluated by a trained mycologist, or an expert in fungi.

"Inexperienced foragers should be strongly discouraged from eating any wild mushrooms," the researchers wrote in their report, published today (June 1) in the Center for Disease Control and Prevention's journal Morbidity and Mortality Weekly Report.

The death cap mushroom is responsible for most deaths related to the consumption of wild mushrooms worldwide, the report said. The mushroom contains toxins known as amanitin, which damage liver cells. Up to 20 percent of people who consume the mushrooms die from poisoning, the report said.

Five of the 14 people who became sick had eaten the mushrooms together, at a dinner. The five included a family of three &mdash the woman who prepared the dinner, a man and their 18-month-old daughter &mdash along with the woman's sister and a family friend. The woman had gotten the mushrooms from a stranger she encountered, who had picked the mushrooms earlier in the day in the mountains, the report said.

About 9 hours after eating the mushrooms, all five experienced nausea, vomiting and diarrhea, and went to the emergency room (ER) within one to two days after their symptoms began.

The parents spent about six days in the hospital, after which they recovered. However, their daughter developed liver failure, and required a liver transplant. Following the transplant, she developed complications, including fluid buildup in the brain and permanent neurological damage, the report said.

The woman's sister went to the ER within a day of her symptoms, but was initially sent home with a diagnosis of gastroenteritis. She later went back to the ER because she continued to experience symptoms, and was then hospitalized. She also developed liver failure and needed a liver transplant four days later, after which she improved, the report said.

The family friend didn't consume as much of the mushrooms as the others, and was hospitalized two days after their dinner. The friend also recovered after six days and was released from the hospital.

All of these patients were given intravenous fluids, and a drug called silibinin, which is derived from the milk thistle plant. Silibinin is not approved for use in the United States, but the patients received the drug as part of a clinical trial to see whether it is effective at treating liver problems resulting from eating death cap mushrooms, the report said.

The other people who became sick included a 37-year-old man who consumed two wild mushrooms he picked himself two elderly women, ages 83 and 93, who ate wild mushrooms they got from a friend four young men ages 19 to 22, who consumed wild death cap mushrooms because they thought they were psychedelic mushrooms a 36-year-old man who ate mushrooms his friend picked on a hike and a 56-year-old man who ate wild mushrooms and later needed a liver transplant. All of these patients eventually recovered from their poisoning, the report said.

This outbreak of serious mushroom poisoning cases is large, but not unheard of for the area. In 2012, 30 people in California were admitted to the intensive care unit between January and November due to mushroom poisonings, and five people died, according to Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 in California

More than a dozen people in Northern California recently became seriously ill from eating wild "death cap" mushrooms that they gathered themselves, according to a new report.

During the first two weeks in December 2016, the California Poison Control System received reports of 14 people who had to be hospitalized after consuming wild death cap mushrooms, known as Amanita phalloides. The mushrooms can be deadly, but all of the patients in this outbreak recovered. Three of the patients required a liver transplant, including an 18-month-old infant.

The cases occurred around the same time that Northern California saw a rise in the growth of wild poisonous mushrooms, due to increased rainfall in the region. This particularly large outbreak of serious mushroom poisonings may have been related to that spike in growth, although it's not possible to prove this, the researchers said in the report. [11 Odd Facts About 'Magic' Mushrooms]

Given the potentially lethal consequences of consuming wild mushrooms, the researchers stressed that people should eat wild mushrooms only if the mushrooms have first been evaluated by a trained mycologist, or an expert in fungi.

"Inexperienced foragers should be strongly discouraged from eating any wild mushrooms," the researchers wrote in their report, published today (June 1) in the Center for Disease Control and Prevention's journal Morbidity and Mortality Weekly Report.

The death cap mushroom is responsible for most deaths related to the consumption of wild mushrooms worldwide, the report said. The mushroom contains toxins known as amanitin, which damage liver cells. Up to 20 percent of people who consume the mushrooms die from poisoning, the report said.

Five of the 14 people who became sick had eaten the mushrooms together, at a dinner. The five included a family of three &mdash the woman who prepared the dinner, a man and their 18-month-old daughter &mdash along with the woman's sister and a family friend. The woman had gotten the mushrooms from a stranger she encountered, who had picked the mushrooms earlier in the day in the mountains, the report said.

About 9 hours after eating the mushrooms, all five experienced nausea, vomiting and diarrhea, and went to the emergency room (ER) within one to two days after their symptoms began.

The parents spent about six days in the hospital, after which they recovered. However, their daughter developed liver failure, and required a liver transplant. Following the transplant, she developed complications, including fluid buildup in the brain and permanent neurological damage, the report said.

The woman's sister went to the ER within a day of her symptoms, but was initially sent home with a diagnosis of gastroenteritis. She later went back to the ER because she continued to experience symptoms, and was then hospitalized. She also developed liver failure and needed a liver transplant four days later, after which she improved, the report said.

The family friend didn't consume as much of the mushrooms as the others, and was hospitalized two days after their dinner. The friend also recovered after six days and was released from the hospital.

All of these patients were given intravenous fluids, and a drug called silibinin, which is derived from the milk thistle plant. Silibinin is not approved for use in the United States, but the patients received the drug as part of a clinical trial to see whether it is effective at treating liver problems resulting from eating death cap mushrooms, the report said.

The other people who became sick included a 37-year-old man who consumed two wild mushrooms he picked himself two elderly women, ages 83 and 93, who ate wild mushrooms they got from a friend four young men ages 19 to 22, who consumed wild death cap mushrooms because they thought they were psychedelic mushrooms a 36-year-old man who ate mushrooms his friend picked on a hike and a 56-year-old man who ate wild mushrooms and later needed a liver transplant. All of these patients eventually recovered from their poisoning, the report said.

This outbreak of serious mushroom poisoning cases is large, but not unheard of for the area. In 2012, 30 people in California were admitted to the intensive care unit between January and November due to mushroom poisonings, and five people died, according to Food Safety News.


'Death Cap' Mushrooms Sicken 14 in California

More than a dozen people in Northern California recently became seriously ill from eating wild "death cap" mushrooms that they gathered themselves, according to a new report.

During the first two weeks in December 2016, the California Poison Control System received reports of 14 people who had to be hospitalized after consuming wild death cap mushrooms, known as Amanita phalloides. The mushrooms can be deadly, but all of the patients in this outbreak recovered. Three of the patients required a liver transplant, including an 18-month-old infant.

The cases occurred around the same time that Northern California saw a rise in the growth of wild poisonous mushrooms, due to increased rainfall in the region. This particularly large outbreak of serious mushroom poisonings may have been related to that spike in growth, although it's not possible to prove this, the researchers said in the report. [11 Odd Facts About 'Magic' Mushrooms]

Given the potentially lethal consequences of consuming wild mushrooms, the researchers stressed that people should eat wild mushrooms only if the mushrooms have first been evaluated by a trained mycologist, or an expert in fungi.

"Inexperienced foragers should be strongly discouraged from eating any wild mushrooms," the researchers wrote in their report, published today (June 1) in the Center for Disease Control and Prevention's journal Morbidity and Mortality Weekly Report.

The death cap mushroom is responsible for most deaths related to the consumption of wild mushrooms worldwide, the report said. The mushroom contains toxins known as amanitin, which damage liver cells. Up to 20 percent of people who consume the mushrooms die from poisoning, the report said.

Five of the 14 people who became sick had eaten the mushrooms together, at a dinner. The five included a family of three &mdash the woman who prepared the dinner, a man and their 18-month-old daughter &mdash along with the woman's sister and a family friend. The woman had gotten the mushrooms from a stranger she encountered, who had picked the mushrooms earlier in the day in the mountains, the report said.

About 9 hours after eating the mushrooms, all five experienced nausea, vomiting and diarrhea, and went to the emergency room (ER) within one to two days after their symptoms began.

The parents spent about six days in the hospital, after which they recovered. However, their daughter developed liver failure, and required a liver transplant. Following the transplant, she developed complications, including fluid buildup in the brain and permanent neurological damage, the report said.

The woman's sister went to the ER within a day of her symptoms, but was initially sent home with a diagnosis of gastroenteritis. She later went back to the ER because she continued to experience symptoms, and was then hospitalized. She also developed liver failure and needed a liver transplant four days later, after which she improved, the report said.

The family friend didn't consume as much of the mushrooms as the others, and was hospitalized two days after their dinner. The friend also recovered after six days and was released from the hospital.

All of these patients were given intravenous fluids, and a drug called silibinin, which is derived from the milk thistle plant. Silibinin is not approved for use in the United States, but the patients received the drug as part of a clinical trial to see whether it is effective at treating liver problems resulting from eating death cap mushrooms, the report said.

The other people who became sick included a 37-year-old man who consumed two wild mushrooms he picked himself two elderly women, ages 83 and 93, who ate wild mushrooms they got from a friend four young men ages 19 to 22, who consumed wild death cap mushrooms because they thought they were psychedelic mushrooms a 36-year-old man who ate mushrooms his friend picked on a hike and a 56-year-old man who ate wild mushrooms and later needed a liver transplant. All of these patients eventually recovered from their poisoning, the report said.

This outbreak of serious mushroom poisoning cases is large, but not unheard of for the area. In 2012, 30 people in California were admitted to the intensive care unit between January and November due to mushroom poisonings, and five people died, according to Food Safety News.


Assista o vídeo: Cogumelos selvagens (Outubro 2021).