Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Bermuda volta como destino de um amante da comida

Bermuda volta como destino de um amante da comida

As Bermudas voltam como um destino para quem adora comida

Algumas fotos do Hamilton Princess Hotel e da comida em Marcus devem ser suficientes para convencê-lo a reservar seu voo para as Bermudas o mais rápido possível.

Rede em uma praia particular

The Burger at Marcus

Não deixe Marcus sem experimentar este hambúrguer feliz com Cheddar envelhecido, bacon defumado, "molho de galo" e batatas fritas Parmigiano-Reggiano.

Frango assado na fogueira

Este frango assado na fogueira é exemplar, cozido perfeitamente e colocado sobre croutons de milho, tomate e brioche com molho de chalota yuzu.

Picadas de sopa de peixe

É difícil argumentar com as deliciosas bolinhas de ouro fritas, conhecidas aqui como “picadas de sopa de peixe” e servidas com um aïoli de rum.

Ao lado da piscina

Há algo fabuloso em relaxar luxuosamente na piscina infinita salina.

Vitela Porterhouse ‘Jamerican’

Este porterhouse é caro (US $ 65, com couve e purê de cenoura), mas muito saboroso.


Notícias / Um amante da comida & guia # 39s para Grand Velas

De aulas de culinária repletas de cultura a degustação de tequila à beira-mar, o Grand Velas oferece aos gourmets experientes a escolha inteligente com tudo incluído.

Situado em duas propriedades magníficas, cada uma representando diferentes costas mexicanas, Grand Velas Riviera Maya e Grand Velas Los Cabos permite que gastrônomos experientes experimentem pratos experimentados e degustados de maneiras como nunca antes. Aqui estão apenas cinco razões pelas quais eles devem entrar em sua lista de desejos.

Indulgência com estrela Michelin

Com tudo incluído, suítes e abrangentes, Grand Velas oferece aos visitantes muito mais do que apenas uma estadia em um hotel - especialmente quando se trata de experiências gastronômicas fantásticas. Certifique-se de reservar uma mesa cobiçada no Cocina De Autor na Riviera Maya, foi o primeiro restaurante em um resort com tudo incluído a receber Five Diamonds da AAA, enquanto Los Cabos tem dois Chefes de cozinha com estrela Michelin, Sidney Schutte (na foto), ao leme.

Descrito como um passeio culinário por seus arredores, ambos os conceitos da Co cina De Autor satisfazem os hóspedes em uma gastronomia de outro mundo com um menu de degustação de oito a dez pratos que habilmente apresenta os melhores ingredientes locais. Para aqueles que procuram aumentar a experiência, sommeliers especialistas podem ajudar com a combinação de vinhos, enquanto os mixologistas residentes preparam coquetéis tentadores usando as melhores bebidas destiladas.

Tequila e tacos

Com curadoria especializada pela equipe interna do resort, as sessões de degustação de tequila e taco do Riviera Maya permitem que os hóspedes desfrutem de uma experiência culinária verdadeiramente mexicana. Incluído na tarifa com tudo incluído do resort, os gourmets em busca de um sabor autêntico do México não precisam ir mais longe do que aqui, já que esta combinação engloba os melhores elementos de uma cozinha que foi classificada como patrimônio culinário mundial da UNESCO.

Sabor local

Inspirado nas receitas mais famosas da região, 2018 viu a chegada de uma aula de culinária totalmente nova no Restaurante Chaká da Riviera Maya. Pegando os sabores tradicionais e pratos muito apreciados da península de Yucatan, o chef maia do resort, Humberto May Tarnay, criou a classe para inspirar os visitantes e ensinar técnicas transmitidas por gerações de famílias locais.

Culminando com uma refeição de três pratos com os ensinamentos de Humberto, cada futuro chef também recebe uma cópia das receitas e um avental Grand Velas como lembranças de sua aula.

Porções à beira da piscina

Para quem procura relaxar no final da tarde, Grand Velas oferece o acompanhamento perfeito à beira da piscina. Com uma deliciosa variedade de lanches disponíveis, os hóspedes podem aproveitar ao máximo o sol pedindo comida diretamente para a cama - incluindo uma seleção de sushi e sashimi, quesadillas e ceviche.

Mundo em um prato

Grand Velas elaborou habilmente uma seleção de restaurantes em seus resorts que servem uma série de obras-primas culinárias inspiradas em culturas de todo o mundo.

Os pratos experimentados e degustados incluem um bolo de chocolate derretido feito sob encomenda servido no Azul, a deliciosa sopa de cebola francesa da Piaf e o colorido arroz mexicano suntuoso encontrado em Frida.

Descubra jantares com tudo incluído em outro nível

A opção com tudo incluído do Grand Velas vai além e inclui refeições à la carte em uma escolha de oito restaurantes exclusivos na Riviera Maya e sete em Los Cabos, frigobar na suíte reabastecido diariamente, bebidas e coquetéis premium, entretenimento nos bares, Refeições 24 horas na suíte, spa e acesso ao Life Fitness Center e serviço de concierge privativo.


22 receitas de comida caribenha que são fáceis e deliciosas

1. Roti

Foto: Tara & # 8217s Multicultural Table & # 8211 comida caribenha

Você pode encontrar muitas versões diferentes de roti nas diferentes ilhas do Caribe.

A maioria das versões é servida como um prato com o pão achatado servido ao lado. Mas adoro esta versão dobrada porque é uma receita fácil e me lembra de comprar rotis em vendedores ambulantes de comida em Santa Lúcia, levá-los à praia e saboreá-los enquanto assiste ao pôr do sol.

Gorjeta: para transformá-lo em um prato vegetariano, geralmente substituo o frango por feijão verde e ovo cozido. É uma combinação deliciosa!

2. Frango Jerk Jamaican

Foto: Christina & # 8217s Cucina

Esta deve ser uma das receitas mais clássicas do Caribe.

Eu amo esta receita autêntica de frango jerk jamaicano que vem direto do Chef Morris da Jamaica.

Gorjeta: na Jamaica, o Jerk Chicken costuma ser servido com arroz e ervilhas, e eu adoro adicionar alguns bolinhos de banana jamaicanos. Você pode encontrar receitas para ambos mais adiante neste artigo.

3. Jamaican Oxtail Stew

Crédito da foto: Receitas de uma despensa

Jamaican Oxtail Stew é uma receita tradicional da Jamaica, que remonta a 1500, quando as tradições da culinária africana em uma panela eram usadas pelos escravos e quilombolas africanos na ilha.

Normalmente, esta receita caribenha é conhecida como um prato caro, mas este cozido de rabo de boi jamaicano é acessível, mas ainda assim cheio do rico sabor da carne.

4. Caril de grão de bico e batata caribenho

Crédito da foto: Little Sunny Kitchen

Eles comem muita carne no Caribe e às vezes acho difícil encontrar pratos vegetarianos. Mas, este curry de grão de bico é uma grande exceção e você encontrará variações dele em diferentes ilhas do Caribe

O caril de grão de bico e batata caribenho é um curry vegano saudável, normalmente servido com arroz. É uma receita familiar, fácil de fazer e pronta em menos de meia hora!

5. Jamaican Rice and Peas & # 8211 the Simple & amp Quick Version

Crédito da foto: The Vegan Atlas

Rice and Peas é um dos produtos básicos da Jamaica, mas você também pode encontrá-lo em muitas outras ilhas do Caribe.

Adoro esta receita porque é fácil e rápido de fazer. É ótimo servido com frango jerk, mas como tento não comer muita carne, costumo servir com alguns bolinhos de banana jamaicanos, para os quais você encontrará uma receita posteriormente neste artigo.

Ou, e não sei o quanto os jamaicanos agora acham que estou estragando sua receita, às vezes sirvo com um ovo frito por cima e posso até substituir o feijão vermelho por feijão preto, se isso for tudo o que tenho. Em minha defesa: moro em um barco, tenho uma cozinha minúscula e muitas vezes só tenho que me contentar com o que posso encontrar em locais remotos!

6. Instant Pot Arroz Con Gandules

Foto: Fried Dandelions & # 8211 Receitas de comida caribenha

Arroz Con Gandules é o prato nacional de Puerto Rico & # 8217s, junto com porco assado.

Esta receita vegana Instant Pot Arroz con Gandules faz uma refeição rápida e completa durante a semana. Usando grampos da despensa, você terá este jantar na mesa em apenas meia hora!

E embora a versão tradicional porto-riquenha venha com carne de porco, adoro esta versão vegana por ser uma opção mais saudável.

Observação: Não tenho uma panela instantânea no momento e esta receita também é fácil de fazer sem ela.

7. Caribenho Pepperpot Stew

Este prato caribenho vem da Guiana, onde ainda é um prato popular de Natal.

Em Antígua e Barbuda Fungos e Pepperpot (ensopado de pimenta com bolinhos de fubá) é considerado o prato nacional.

É um guisado simples e delicioso. Leva algum tempo para fazer, mas se você tiver tempo, definitivamente vale a pena cozinhar.

8. Bolo Johnny

Crédito da foto: Dqfn13 CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Se você for dos Estados Unidos, deve conhecer os bolos Johnny, pois hoje em dia os encontra na culinária da Nova Inglaterra.

Os bolos Johnny são originários dos povos indígenas da América do Norte e em muitas ilhas do Caribe você encontra este pão achatado feito com farinha de milho ou farinha, e às vezes frito.

Minha primeira vez tentando Johnnycakes foi em St Maarten, e é por isso que gosto de fazer esta versão St Maarten desta receita caribenha.

Adoro rechear meus bolos Johnny com ovos mexidos e alguns vegetais no café da manhã ou com queijo como lanche. Mas eu já os vi oferecidos com atum, frango, porco ou simplesmente, então suas opções são quase infinitas.

9. Duplas de Trinidad

Crédito da foto: Food52

Esta é uma das minhas comidas de rua favoritas em qualquer lugar do mundo!

Doubles é uma comida de rua comum em Trinidad e Tobago, que você pode encontrar atualmente em várias ilhas do Caribe.

Normalmente é comido durante o café da manhã, ocasionalmente no almoço ou como um lanche noturno, e é um alimento popular para ressaca entre os habitantes de Trinidad.

Os duplos são feitos com duas baras (massa frita) e recheados com curry channa (grão de bico ao curry) e vários chutneys.

10. Trinidad Corn Soup

Crédito da foto: Green Bowl 2 Soul

A sopa de milho de Trinidad é outra comida de rua popular em Trinidad e Tobago.

Essa sopa vegana é cheia de sabores e texturas. É tão delicioso que pode se tornar sua sopa favorita assim que você experimentá-lo.

11. Salada Caribenha de Manga

Crédito da foto: A Mulher de Bom Coração

Esta salada caribenha de manga está repleta de cores e sabores leves e frescos. É uma das receitas caribenhas mais fáceis desta lista, é saudável e vai pronta em poucos minutos!

Adoro esta receita como um almoço rápido e leve ou sirvo como acompanhamento para o jantar.

12. Salada Caribenha de Mamão

Foto: Elizabeth & # 8217s Kitchen Diary

Esta receita super fácil de salada de mamão caribenha vem da ilha de St Maarten.

Tem um gosto fantástico com frango de churrasco, camarão ou outras carnes / frutos do mar grelhados.

13. Repolho Cozido no Vapor Jamaicano

Crédito da foto: Receitas de uma despensa

Esta receita de repolho jamaicana é um daqueles acompanhamentos perfeitos que vai com quase tudo.

A receita é rápida e fácil de preparar e repleta de vegetais e ervas frescas todos os dias. É uma pequena fatia do Caribe servida em um prato.

14. Aruban Pan Bati

Foto: Elizabeth & # 8217s Kitchen Diary

Pan bati é um pão feito em Aruba. A tradução literal é & # 8220 pão esmagado & # 8221 porque é muito plana.

Em Aruba é comido como pão, mas também como panqueca com açúcar ou com outros recheios.

Esta receita de pan bati é fácil de fazer e uma ótima maneira de ter um tipo diferente de pão, para variar.

15. Bolos de Peixe Bajan

Crédito da foto: Earth, Food and Fire

Você encontrará frequentemente esses bolos de peixe servidos em bares ou restaurantes à beira-mar em Barbados.

É um aperitivo delicioso que é ótimo para fazer um lanche com os amigos.

Esses bolos de peixe Bajan são fáceis de fazer e deliciosos quando mergulhados em uma maionese picante!

16. Tempero Verde Caribenho

Crédito da foto: Little Sunny Kitchen

O tempero verde é uma pasta com ervas e picante usada para marinar carne, frango e peixe. E também é usado em ensopados, caril e sopas.

É uma receita tradicional usada em muitas ilhas do Caribe, e você vai adorar!

17. Fritos de banana jamaicanos

Crédito da foto: My Forking Life

Esta é provavelmente a receita caribenha que eu mais aproveitei, só porque é tão simples e uma maneira perfeita de usar bananas maduras.

Gorjeta: Costumo deixar de lado o açúcar, o que torna esses bolinhos de banana um ótimo acompanhamento para qualquer arroz frito ou macarrão.

18. Arepa di Pampuna - Panquecas de Abóbora de Curaçao

Crédito da foto: A Taste For Travel

Arepa di Pampuna são panquecas doces de abóbora com canela e noz-moscada. Eles são populares como um lanche de café da manhã na ilha de Curaçao,

Desfrute-os simples ou polvilhados com açúcar.

19. Mingau de milho jamaicano

Crédito da foto: Little Sunny Kitchen

Este super cremoso e delicioso mingau de fubá jamaicano faz um café da manhã saudável e farto.

É quente, saboroso e satisfatório!

20. Bolo de rum de abacaxi

Crédito da foto: 365 dias de cozimento e mais

Em grande parte do Caribe, os bolos de rum são uma sobremesa tradicional das festas de fim de ano, descendentes dos pudins de festas britânicos.

Com abacaxi, rum escuro, mix de pudim instantâneo e uma mistura de bolo in a box, essa receita é super fácil de montar e fica ainda melhor no dia seguinte.

21. Punch de Rum

Crédito da foto: Earth, Food and Fire

Você não pode ir para o Caribe sem que lhe seja oferecido um ponche de rum. E provavelmente mais de um!

É definitivamente uma bebida turística, oferecida a você na maioria dos cruzeiros ao pôr do sol e outras excursões, mas eu adoro isso.

Na verdade, eu costumava fazer e servir todos os dias quando morava em St. Maarten e trabalhava na SeaTrek.

O ponche de rum caribenho é muito fácil de fazer com apenas 4 ingredientes!

22. Caribbean Daiquiri

Crédito da foto: London Unattached

Um clássico Daiquiri caribenho feito com rum branco das Ilhas Maurício o levará de volta ao sol em segundos

O Daiquiri foi supostamente inventado por um engenheiro de minas americano chamado Jennings Cox, que estava em Cuba na época da Guerra Hispano-Americana.

Hoje em dia, é um coquetel popular em todo o mundo e que você pode pedir em muitos bares e restaurantes no Caribe.

Mas também é muito fácil fazer essa bebida em casa.

Divirta-se fazendo essas deliciosas receitas caribenhas!

Quero agradecer especialmente a todos os chefs incríveis que criaram essas receitas caribenhas e me deram permissão para compartilhá-las nesta lista.


Gostou deste artigo com receitas de comida caribenha? Fixá-lo!

Autor: Sanne Wesselman
Um viajante, errante, nômade digital e empresário. Proprietário da empresa de marketing A a Z Marketing.
Eu passo a maior parte do meu tempo morando e trabalhando no exterior e uso este site para compartilhar "o bom, o ruim e o feio" de viajar e morar no exterior. Visite a página Sobre mim para obter mais informações.


10 itens alimentares das Bahamas para experimentar nas suas férias

Conhecidas por suas praias paradisíacas e pessoas maravilhosas, as ilhas são um verdadeiro refúgio tropical para turistas, incluindo apreciadores de comida. Continue lendo para saber tudo sobre todos os Comida das Bahamas itens que deveriam estar na sua lista:

1. Concha rachada

Concha, pronuncia-se konks, é uma parte indelével da cultura das Bahamas. Você vai encontrar essas conchas nas praias e ouvir os sons místicos das ondas batendo nas pedras. Não são apenas uma experiência turística, essas conchas são ótimos pratos. Os mais populares são as conchas rachadas, e a carne frita é servida com molho crioulo ou com ervas tradicionais das Bahamas. Para qualquer explorador de alimentos, eles são obrigatórios.

2. Salada de Concha

A carne de concha é uma parte essencial de várias preparações de fast food das Bahamas, mas em nenhum lugar ela é melhor complementada do que em saladas. Curiosamente, na maioria desses pratos, a concha não é cozida para preservar o sabor e a maciez. Enquanto tomates, pimentões e alface são companheiros essenciais, preste atenção aos molhos e pimentões cítricos. O cítrico é essencialmente o que “cozinha” a carne em um processo fascinante chamado desnaturação.

3. Rock Lobsters

Lagostas rochosas são um item alimentar marca registrada das Bahamas. Também conhecidas como lagostas, também são exportadas do arquipélago. Lagostas rochosas são geralmente cozidas ou cozidas no vapor e servidas como pratos individuais ou em saladas. Molho crioulo é um acompanhamento comum, mas existem várias versões diferentes de lagostas do rock nas ilhas. Os grãos cremosos também são um dos acompanhamentos mais populares.

4. Sopa de Peixe

Parte integrante da cultura alimentar das Bahamas, este é o sonho de todo amante de frutos do mar e um dos alimentos mais populares nas Bahamas. Feito com o peixe de sua escolha e geralmente combinado com vegetais como aipo, cebola, tomate, junto com um pouco de suco de limão, xerez e rum escuro, as sopas são um deleite para o seu paladar. Além disso, você pode encontrar sopa de tartaruga, mas depois que as tartarugas marinhas foram colocadas na lista de espécies ameaçadas de extinção, este prato se tornou raro.

5. Ensopado de Peixe das Bahamas

Esta deliciosa especialidade das Bahamas está disponível em todos os restaurantes e é frequentemente considerada a melhor comida das Bahamas. A caldeirada aqui feita se destaca do exterior pelo uso do roux, que é um preparo à base de farinha e gordura que se utiliza para engrossar molhos, geralmente feito com cebola e tomate. Trazendo apenas uma pitada do sabor do Caribe, é importante obter peixe fresco para acompanhar o ensopado, e a maioria dos restaurantes em Nassau serve pargo acabado de pescar.

6. Johnnycakes

Como o pão de milho popular na América Latina, os Johnnycakes são os pães típicos das Bahamas que você encontrará com frequência durante sua estada tropical. O pão é uma boa representação do ethos do povo das Bahamas e geralmente é feito com leite, farinha, manteiga e açúcar. Normalmente servido com caril e também com caldeirada de peixe, este delicioso acompanhamento adiciona um certo sabor às suas refeições. Isso o torna uma experiência única que você deve ter nas Bahamas.

Está a planear as suas férias, mas está confuso sobre para onde ir? Essas histórias de viagens ajudam você a encontrar a melhor viagem de todos os tempos!

Histórias de viagens reais. Permanece real. Dicas úteis para ajudá-lo a fazer a escolha certa.

Ramya narra a história de 6 garotas em uma viagem extraordinária à Tailândia

Bangkok. Phi Phi. Krabi. Por que os caras deveriam se divertir tanto?

Sandeep ilustra as melhores atividades para uma viagem em família às Maurícias

Esportes Aquáticos. Coquetéis. E diversão sem limites na Casela.

Nisarg não consegue parar de elogiar sua viagem de lua de mel para as Maldivas

Havia mergulho, turismo, luxo, conforto e muito mais!

A viagem romântica de Sabyacsachi prova que a Europa é a mãe de todas as férias

Para arte, cultura, luxo e muito mais.

Srishti fala sobre sua incrível viagem a Cingapura com a mãe e a sobrinha

Um destino repleto de diversão para idades, de fato!

Sridhar, de 67 anos, conta como superou as probabilidades e fez uma viagem solo para Dubai

Safári no deserto. Burj Khalifa. Boas-vindas aos habitantes locais. Me diga mais!

Não são amantes de aventura? Viagem em família de Saurabh prova que Hong Kong ainda está cheia de diversão

Seus filhos vão adorar a Disney Land & Ocean Park!

O conto de Ravi de uma excursão em família no Sri Lanka é tudo o que você precisa saber sobre o Ramayana Tour

Pelo amor de Ramayana & Travel!

Veja mais em TRAVELTRIANGLE.COM

7. Ervilha De Pombo e Arroz

Nenhuma lista de pratos das Bahamas está completa sem uma menção a este prato feito de frango e porco, bem como vegetais como aipo, tomate com tomilho em combinação com feijão bóer, que são os feijões nacionais do arquipélago. A comida nacional não oficial das Bahamas, o caldo é feito de coco, e o prato bastante simples é delicioso, especialmente quando combinado com ensopado de peixe ou costeletas de porco ou apenas frango puro. Para sentir o verdadeiro sabor da culinária caribenha junto com o frescor de um ótimo peixe, este é um lugar imperdível.

8. Souse

Este é um alimento tradicional das Bahamas, pronunciado sowse no idioma local. Normalmente elaborado com a combinação de cebolas frescas, aipo, batata, louro, sumo de lima e também batatas e pimentos juntamente com a carne, este prato é frequentemente o destaque nos restaurantes do arquipélago. Embora a carne geralmente seja de frango, você também pode optar por coisas como rabo de boi, língua de ovelha e pés de porco em vários lugares. Embora possam parecer não tão saborosos, segundo todos os relatos, eles são muito saborosos.

9. O Pássaro Amarelo

Este popular coquetel caribenho frutado é bastante utilizado nos cruzeiros caribenhos, mas é nas Bahamas que você realmente experimenta o bom rum que foi permanentemente emprestado da Jamaica. Pode não ter sido feito primeiro aqui, mas rum é o álcool nacional dessas ilhas, o amarelo no nome vindo da cor fluorescente obviamente amarela da bebida. Além da cachaça, o coquetel tem suco de laranja e abacaxi, aguardente de damasco e licor de banana.

10. Goiaba Duff

O melhor das sobremesas das Bahamas é algo que você simplesmente não pode perder. Feito combinando goiaba madura com uma massa doce e depois acrescentando um pouco de molho de manteiga com uma pitada de rum ou conhaque, o duff de goiaba é o acompanhamento doce perfeito para uma ocasião especial ou uma noitada. Se procura comida local em Nassau, nas Bahamas, não deixe de provar a goiaba duff em vários locais da cidade. Garantimos que valerá realmente a pena.

Esses pratos são representativos da comida das Bahamas, e você deve experimentá-los se estiver visitando as ilhas e quiser conhecer a cultura além das praias e da música. Portanto, não espere e procure o itinerário das Bahamas perfeito para férias extraordinárias!

Procurando reservar um pacote de férias?

Reserve férias memoráveis ​​no TravelTriangle com mais de 650 agentes de viagens verificados para mais de 65 destinos domésticos e internacionais.


Tesouro Submarino

1. Albacora Selvagem do Mar Sagrado

O fundador do Sacred Sea, Rick Goche, serviu em quase todas as comissões relacionadas a peixes no estado - não é de se admirar que seu atum em lata seja tão bom. A pequena pescaria do Mar Sagrado na costa do Oregon usa métodos tradicionais de pesca à corrica para capturar o atum com baixo teor de mercúrio do Pacífico Norte, em seguida, o atum é cozido em seus próprios sucos para uma mordida especialmente suculenta.

Provisões Olímpicas de Atum

Depois de vencer o açougue de porcos inteiros, o salumista Elias Cairo e sua equipe partem para o oceano. Prepare-se para ter sua definição de “peixe enlatado” mudada para sempre, com barrigas de atum do Oregon escaldadas lentamente em bom azeite de oliva e enlatadas para um arsenal de frutos do mar sob demanda. Procure produtos nas Provisões Olímpicas em 2013.

2. Coeur de la Mer Boquerones

Você pode descartar esta empresa de frutos do mar sediada em Astoria como outro StarKist, mas seu boquerones (anchovas espanholas marinadas) são algumas das melhores que existem. Capturados na costa do Oregon e temperados com alho, pimenta ou curry, esses filés macios aveludados são uma adição elegante às saladas César, ou no topo de crostini com Skordalia (purê de alho e feijão branco) ou pimentos vermelhos assados.

3. O salmão defumado do Smokery

Fumada a quente, defumada a frio, salmoura e uísque - os nativos de Dublin por trás da Smokery com sede em Hillsdale (uma das preferidas do mercado de fazendeiros) fazem de tudo. O melhor do grupo é uma variedade "Old Irish", imbuída de açúcar mascavo, melaço, cebola, alho e endro para uma ode saborosa às raízes irlandesas da família Jacobs.

4. Columbia River Fish Co Caviar

Simon Sampson, conhecido no PSU Portland Farmers Market como o “homem do salmão”, transporta chinook, coho, truta prateada e walleyes para fora do rio Columbia com antigas técnicas de pesca nativas americanas. Chegue ao mercado cedo e esteja preparado para lutar contra os gourmands da Europa Oriental de Portland pelas brilhantes pérolas laranja de ovas de salmão de Sampson.


Declaração de Posição

No Stamp, acreditamos que os lugares são algumas das coisas mais interessantes para marcar. Encontramos a posição de marca mais poderosa e única para uma cidade ou atração e criamos reconhecimento.

Rebranding Your Destination

Depois de avaliar sua marca e decidir que é hora de uma atualização, há muitos detalhes a serem examinados antes que você possa realmente puxar o gatilho. Para ajudar a orientar seus esforços, criamos esta lista de verificação de rebranding gratuita e disponível para download.

Livro de exercícios do plano de ação de marketing de destino

Não há esforço mais importante para orientar o marketing de uma Organização de Marketing de Destino (DMO) do que um plano de marketing estratégico claro e priorizado. Baixe nossa apostila de MAP e pule a incerteza assustadora de não saber por onde começar na criação de um plano de marketing.


A BBQ University é uma experiência incrível para os amantes da culinária

Quem precisa de uma grade? Aprenda a cozinhar "Caveman T-Bones" na brasa. Você poderia fazer isso no seu. [+] entrada de automóveis.

Participei de aulas de culinária e retiros nos Estados Unidos e na Europa, mas nunca experimentei nada como a BBQ University - uma pesquisa informal com cerca de 30 colegas estudantes não conseguiu encontrar nem mesmo uma pessoa que não estivesse maravilhada e se divertindo muito.

É o que acontece quando você pega o maior especialista do país em cozinhar com fogo, dá a ele uma instalação única incomparável e coloca tudo no Broadmoor em Colorado Springs, o resort que já abrigou o cobiçado Forbes 5-Star ranking mais longo do que qualquer outro na terra, por cerca de 52 anos consecutivos. Ele também tem 5-AAA Diamonds, um restaurante Forbes 5 estrelas e um spa 4 estrelas (eu escrevi sobre o Broadmoor no início deste ano para minha coluna recorrente "Hotéis que eu amo". É muito bom).

O “professor” para o evento de 3 dias é Steven Raichlen, que apresentou um popular programa de TV chamado BBQ University na PBS por quatro temporadas, e atualmente apresenta outro, Primal Grill. Como ele é fluente em várias línguas e se formou em Literatura Francesa (e ganhou uma bolsa Fulbright), ele também apresenta um show de grelhados em língua francesa em Quebec. Ele estudou em duas das escolas de culinária mais famosas do mundo, Le Cordon Bleu e La Varenne, ambas em Paris, mas o mais importante, após a faculdade, ele recebeu uma bolsa para estudar culinária medieval na Europa. Isso, por sua vez, levou à sua exploração de vários anos dos estilos, pratos e técnicas de grelhados do mundo, o que gerou sua obra global, o livro Planet Barbecue, sobre grelhados em todo o mundo. Ele viajou do Vietnã para a Estônia, para a África do Sul e Kansas City em busca de todas as coisas grelhadas, e as encontrou.

A BBQ Univeristy tem cerca de três dezenas de churrasqueiras. Isso é apenas parte da seção de propano, do normal. [+] Webers de quintal para um modelo de US $ 18.000.

Sem entrar muito em detalhes sobre Raichlen, é impossível exagerar suas credenciais como cozinheira do fogo. Ele escreveu 28 livros sobre o assunto, incluindo os pesados ​​tomos BBQ Bible (também o nome de seu site) e BBQ USA, que tem o mesmo tato que Planet Barbecue, mas é limitado aos estilos regionais americanos. Ele escreveu livros individuais sobre tudo, desde costelas a frango em lata de cerveja e cozinha latina e, no processo, ganhou cinco cobiçados prêmios James Beard, um prêmio Julia Child e foi nomeado professor de culinária do ano pela revista Bon Appetit. Ele conhece suas coisas.

Mas o mais importante, ele sabe como ensinar. Ele é engraçado, envolvente, charmoso e se concentra mais em técnicas do que em receitas. Enquanto os alunos cozinham 30 de suas receitas na prática ao longo de três dias repletos de diversão, cada uma é projetada para demonstrar uma maneira de cozinhar e cada uma leva a variações infinitas. Seus espetinhos de carne peruana poderiam facilmente ser uma dúzia de pratos diferentes de uma dúzia de países diferentes, feitos com muitas carnes diferentes, mas uma vez que você domina o conceito, você pode levá-los para onde quiser. Da mesma forma, ele se concentra muito em dar sabor a alimentos com rações secas, marinadas, esfregões, salmouras e injeções, mas nunca se limita a um tipo de esfregar ou esfregar - ele mostra as maneiras de dar sabor a carnes, aves e frutos do mar, não as regras para fazendo isso.

A propósito, aqueles T-Bones do Homem das Cavernas ficaram muito bons!

Depois, há as instalações fantásticas, localizadas no Cheyenne Lodge de 6.300 pés quadrados em um canto tranquilo dos mais de mil hectares do Broadmoor. Normalmente usado para casamentos e retiros corporativos, o Lodge é independente e serve como sala de aula interna e sala de jantar e centro de churrasco ao ar livre em um enorme pátio de pedra de quatro lados. Esta é a Ilha da Fantasia para cozinhar ao ar livre - o Broadmoor montou bem mais de US $ 100.000 em máquinas de grelhar, uma variedade incomparável de dispositivos de cozinha de fogo. Existem três dúzias de churrasqueiras que representam todas as técnicas concebíveis, desde o fumo lento (fumantes de água verticais, fumantes compensados, fumantes de pellets) ao propano (uma dúzia de variações), além de grelhados argentinos e brasileiros especializados e tecnologia de última geração estonteante (uma grade de propano e infravermelho de próxima geração com churrasqueira custa US $ 18.000). Mas embora certamente haja churrasqueiras aqui que a maioria dos alunos irá meramente cobiçar, há também as churrasqueiras que a maioria realmente usará em casa: churrasqueiras a gás Weber Summit, chaleiras Weber, fumantes compensados, o Big Green Egg e assim por diante. O que você aprende aqui tem aplicações práticas instantâneas e quase todos os alunos estavam ansiosos para chegar em casa e impressionar amigos e família - depois de mais do que minha cota de carne vermelha, fiz salada Caesar grelhada com camarão, totalmente cozida no fogo, minha primeira noite casa.

O tradicional churrasco americano não é ignorado - a seleção de grelhados inclui vários fumantes, e aqui. [+] Raichlen mostra como fazer peito de boi estilo TX tradicional em um defumador offset.

Há quem insista que “churrasco” se refere apenas ao cozimento indireto, principalmente ao fumo lento, como é a natureza do churrasco sulista e texano aqui nos Estados Unidos, e tudo o mais é grelhar. Raichlen - que deu palestras em Harvard sobre o assunto - usa corretamente o termo churrasco de forma muito mais ampla, assim como os fabricantes de “churrasqueiras”, contando com o fato de que a própria palavra churrasco deriva da palavra indígena caribenha barbacoa, que por sua vez se refere para cozinhar em uma moldura de madeira em uma fogueira. Como ele destaca, 95% das culturas de churrasco do mundo, incluindo o país mais famoso por isso, a Argentina, ainda preferem o fogo aberto. Portanto, sua universidade não discrimina e, embora os fãs de alimentos básicos como carne de porco desfiada e peito ao estilo do Texas não fiquem desapontados, ele cobre todos os cinco estilos principais de cozinhar com fogo em detalhes: grelhados diretos, grelhados indiretos, defumados, assados ​​e cozinhar diretamente sobre as brasas. E ele os cobre muito, muito bem. Não me importa o quanto você acha que sabe sobre churrasco, você aprenderá algo novo e útil aqui.

Prefere carvão? A seleção de grelhados inclui várias versões, desde a clássica chaleira Weber até a. [+] Grande Ovo Greeen.

Os alunos não apenas preparam 30 pratos muito variados em três dias enquanto aprendem muito, mas também é divertido e permite bastante tempo livre para jogar golfe nos 54 buracos do Broadmoor, para tratamentos de spa, relaxamento ou excursões a Colorado Springs. Os alunos também comem como reis o tempo todo. É incrível, e tão amado que cerca de 20% de cada classe está retornando ex-alunos, enquanto os alunos vêm de todos os lugares - nossa sessão incluiu participantes de lugares tão distantes como Bermudas e Munique. Atrai todos os tipos - maridos que vão enquanto suas esposas fazem spa, esposas que vão enquanto seus maridos jogam golfe, casais juntos, times de pais e filhos, casais de mães e filhas, irmãs, irmãos e grupos de amigos. Raichlen dirigiu a escola por 8 anos no resort Greenbrier em West Virginia, e agora por cinco anos em Broadmoor, no Colorado, e há alunos (três deles) que frequentaram a escola por todos os treze anos. Isso diz algo. Existem apenas duas das sessões de 3 dias anuais, consecutivas em junho, e quase sempre esgotam. Amanhã vou explicar o porquê.

Amanhã, Parte 2: Um Dia na Vida na BBQ University.

(Fui convidado do Broadmoor durante a BBQ University, incluindo hospedagem e mensalidades. No entanto, fui convidado de outras escolas de culinária que não garantiam cobertura. Já visitei anteriormente Broadmoor incógnito, como um convidado pagante.)


6 The Leopard Bar

Camps Bay is full of great places for food lovers and the Leopard Bar is no exception. Located at the foot of Table Mountain, Leopard bar and restaurant boasts Spectacular Ocean views from the balcony and occasional live music performances. The burgers here are amazing. Make sure to try the Mini Burger Platter and the Smoked Trout & Egg Salad. It’s a perfect place for a date.

Address: The Twelve Apostles, Victoria Rd, Camps Bay, Cape Town, 8005, South Africa


Karaikudi in Chettinad

Karaikudi in Chettinad, is a popular destination for food lovers, architectural buffs and antique hunters. Tucked into the southeastern corner of Tamil Nadu, this town and the 70 or so other villages in the area, make up the ancestral home of the Chettiyars.

The Chettiyars are a class of wealthy merchants. They built their fortunes from trade and finance ventures in south east Asia. Because of their travels, their food is distinctly different from other Indian cuisines. It’s influenced by Singaporean, Malaysian and Burmese cuisines along with the “butler cuisine” leftover from the British Raj.

The architecture of Chettinad is also distinct.

It’s renowned for hundreds of concrete palatial mansions. They are filled with art deco elements and lavish building materials gathered from the Chettiyars’ stays in foreign lands.

Today, few of the families can maintain the properties they inherit. Subsequently, the antique stores in the town fill up with all manner of household goods and heirlooms. Mais sobre isso mais tarde. First, let’s tell you how to find this place like no other.

Getting there

The town of Karaikudi in Chettinad is the darling of the area. It’s about a four to five-hour drive or two-hour train ride south of Chennai. If you fly into Madurai, the closest airport, the town is about a two-hour drive.

Traveller’s Tip: Take the driving times as an approximation because driving in India is never an exact thing.

It takes a while to clear Madurai but, as you head east, vegetable markets pop up between small villages to replace the honking horns and jammed city streets. The plains close to Madurai are fertile. The River Vaigai sustains them as it cuts through the land here on the eastern side of the Western Ghats mountain range of South India.

Tucked in the South East Corner

Heading further south and east, away from that great river, the land is parched, the roads more rutted. Towering mounds of red granite protrude randomly from the brush covered earth. Herders tend their scruffy goats and skinny cows with long staffs as they walk the sides of the road, oblivious to the passing traffic.

Still closer to Karaikudi, children in spotless, perfectly pressed school uniforms return to their homes laden with backpacks after school. The girls have ribbons tied at the end of long shining black plaits. They bounce on their back in rhythm with their steps. The boys drape arms over each other’s shoulders and walk three or four abreast. Jostling and laughing, they trail along behind the girls.

It does not appear to be a prosperous area. You don’t expect to find it when you do.

Arriving

Finally, under the shade of big old Tamarinds and Raintrees, you enter Karaikudi. A colourful central temple and its adjacent bathing pool could be useful landmarks – if one could find them again.

All the buildings here are no more than three or four storeys and are so close together it takes a good deal of insider knowledge to find your way. In a maze of streets like this, it’s good to have a driver with local knowledge.

The houses on the outskirts of town started out modestly but soon they turned into the famous palatial behemoths the area is so famous for. Some are spotless like newly iced wedding cakes. Most are in various states of decay.

They are victims of neglect and of humid monsoons and hot sun of Tamil summers. Black mould creeps across their formerly white washed walls. Set up side by side, they now look like soiled dominoes. Their proximity seems odd until you enter one and realize the number of courtyards that lay within.

A mansion tour

When our car finally rolled to a stop in Karaikudi in Chettinad, it was at the mansion home of our friend Mrs. Meenakshi Meyyappan. We were excited to see what lay inside one of these marvels from another era.

Wide granite steps led to a broad thinna (verandah). It was sheltered under an elaborately painted tower and tiled roof. The solid teak front door was one foot thick and intricately carved.

The caretaker met us and explained that the front of the home was purposely built with the wide thinna so the family could offer shelter to travellers and the less fortunate. To this day, the family gives food and a bedroll for the night in this space to those in need. Water is also always available.

The family’s controller took over our tour once we entered the home. It was clear he audited and accounted for every aspect of the family’s wealth.

The details

First, he showed us through a receiving hall, ball room and banquet hall – each more elaborate than the next. Business, he explained, was conducted in the front hall or on the platforms to the side of the main entrance. The interior courtyards were and are used for ceremonies.

The ceilings were 20 to 30 feet high. Daylight cascading through stained glass softly lit the rooms. Railings were wrought iron in art deco patterns. Sepia toned family portraits hung on the walls as if watching our progress through their past.

The controller’s ring of brass keys jangled in his hands as he shared the origins of the architectural details. There were Burmese teak doors, Italian marble pillars, shining locally-made Anthangudi tiled floors, Belgian glass mirrors and European crystal chandeliers.

All these grand details struck an impressive contrast to the complete lack of furniture – anywhere. We did not enter the private apartments of the family but I suspect they would be cozy compared to the grand public spaces we toured.

Form and function

Functionally, the thick brick and limestone plastered walls of the Chettinad mansions were designed to keep the inhabitants cool. Tiled roofs were sloped to collect rainwater during monsoons. And, underground wells stored the water for the dry season.

Near the back recesses of the vault-like home, white sheet ghosts draped themselves over beds standing on end. “They’ll be set up for the family when they come for celebrations,” he shared. The kitchen and another courtyard at the very back were for the women and servants to gather in or work. These spaces seemed more friendly and approachable – a place you could let your hair down for a bit.

We ejected into the open-air to one side of the home. A pillared arcade surrounded a cobble stone interior courtyard. Doors to individual apartments occurred at regular intervals. This, we learned, was the original family home.

The controller use his jangle of keys to unbar and unlock another massive door and we found ourselves parallel to where we had entered. We were so impressed with the main entrance we hadn’t noticed this smaller, original entrance when we unfolded ourselves from the long car ride.

Antique hunting

Tour over, we strolled to the centre of Karaikudi in Chettinad. Finding a chai wallah (worker), we sipped creamy fennel-scented tea and watched as he strained it and poured it back and forth between cups to cool it for his customers.

We poked through food and household goods markets and finally ended up in the antique sellers’ alleyways. Just a block off the main market where shoppers were bustling about with their daily errands, it was, in contrast, quiet here.

Pairs of men in rumpled white shirts and long dhoti (loose cotton sarongs) stood talking at storefronts. They lifted their eyes towards us as we approached. “Please, come in.” We walked by but nodded politely.

There were large pieces of furniture, heavy picture frames, sculptures, vases, paintings and, we’re sure, all 33 million Hindu Gods captured in detailed bronze-works. Through our Travel XS guide Charles, we asked about cooking vessels.

The quest

We were on the hunt for a wok-like vessel made of vengalum (an alloy of five metals including silver, copper, cast iron, tin and zinc). Finally, we found a few on the doorstep of one shop.

When the owner found we were interested in cookware, the corners of his mouth turned up in an almost imperceptible smile. Looking like a poker player with an ace up his sleeve, he turned and told his helper to stay in the main shop. He beckoned for us to follow him around the corner.

Down a dead-end alley we went. There was nothing but corrugated metal garage doors fully drawn and locked on either side of us. At the very end – and I’m not sure we’d have followed him without Charles at our side – the vendor unlocked several dead bolts and revealed three storage areas that were all as big as his original store.

All three teamed with cookery gadgets and collectibles in enamelware. Beyond all the knick-knacks, we hit the vengalum jackpot and bartered our way to the purchase of a couple of vessels. They weighed in around 10 kilograms each.

We were triumphant. Our new friend, now lit up by a broad smile, promised to polish our purchases and deliver them to our hotel.

Delving deeper

We continued to walk the streets of Karaikudi in Chettinad. Pauli-Ann absorbed this quiet time through photos. I was lost in thought. I wondered about the stories behind each and every one of these high walled homes.

Many of the homes are being dismantled – bit by bit. India’s newly wealthy are mining the architectural treasures of Chettinad for homes they’re building elsewhere. While it is tempting to think of the Chettinad region as an area of slowly fading glory, in reality, that glory is not fading. It is actually, disappearing.

When we finally arrived at our hotel, The Bangala, it felt like a tranquil oasis. We knew we’d found the gently beating heart of the maze that is Karaikudi in Chettinad.

Places to Stay in Karaikudi in Chettinad

The Bangala – Devakottai Road, Senjai, Karaikudi – 630 001

Visalam – 7/1 143 Local Fund Road, Kanadukathan, Karaikudi, Tamil Nadu – 630103

Gratitude

Thank you to the KTM Society and Travel XS for sponsoring our travel throughout South India and Mrs. Meenakshi Meyyappan and her team at The Bangala for their gracious hospitality during our Faces, Places and Plates stay in Karaikudi, Tamil Nadu in 2016.

All words and photos are our own. We did not share with the sponsors before publication.


Cuisine of Maharastra

Maharashtra’s diverse topography has endowed it with a varied culinary heritage. So hopping from one part of the state to another can promise you a gastronomic extravaganza and an ideal culinary getaway. The difference in the taste of the food of Maharashtra is drastic, however, there are few common ingredients in popular Maharashtrian dishes like that of Kairi (Raw Mango) and Kokum (Coconut). The coastal belt of Maharashtra delights food lovers with variety of fish curries coupled with rice while the eastern side (Vidarbha) of the state treats one’s taste buds with popular recipes of spicy mutton curries. The food also see a variation when one reaches the Deccan Plateau region of the state. On every occasion and festival in Maharashtra, food plays an important role,

which translates to the fact that no celebration is complete without a set of home prepared feast. The Diwali Pharal is amongst the most popular festival feast which is believed to brighten up the festive mood. Pharal is a mix of savouries and sweets. There is also an addition in the dishes as the season changes, in summer, a variety of drinks and food are prepared that have a cooling effect, whereas, in monsoon, several crispy delicacies are made that add to the goodness of soothing rainfall. In winters, there are prepared a lot of rich sesame and jaggery based sweets, making this cozy season even more delightful. Apart from this, Ladoos and Pickles are seen as an integral part of Maharashtrian cuisine.


Assista o vídeo: AOS 39 ANOS PERDEMOS MAIS UMA ATRIZ MUITO TALENTOSA QUERIDA. LEANDRA LEAL RELEMBRA REPRISE DE IMPÉRI (Outubro 2021).