Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Batatas Yukon Gold Grelhadas Smashed com Schmaltz

Batatas Yukon Gold Grelhadas Smashed com Schmaltz

Porções

Outubro de 2009

Ingredientes

Preparação de Receita

Teor Nutricional

Uma porção contém o seguinte: Calorias (kcal) 207,9% Calorias de gordura 32,9 Gordura (g) 7,6 Gordura saturada (g) 2,3 Colesterol (mg) 6,3 Carboidratos (g) 32,5 Fibra alimentar (g) 2,9 Açúcares totais (g) 1,4t Carboidratos líquidos (g) proteína 29,6t (g) 3,0t

Seção de Críticas

Avaliações

RECEBA A REVISTA

Logo BABom apetite

Inscreva-se no Bon Appétit

Boletim de Notícias

Será usado de acordo com nosso acordo de usuário e política de privacidade

Mais de Bon Appétit

receita Tomate amanteigado e arroz com canela 2020-08-11T09: 00: 00.000Z

receitaBasque Burnt Cheesecake2019-01-24T15: 00: 00.000Z

receitaO melhor Pesto do nosso site2018-08-21T11: 00: 00.000Z

Logo BABom apetite
  • Serviços de assinatura
  • Contate Bon Appétit
  • Reimpressões / Permissões
  • Inscrição no boletim informativo
  • Ajuda de acessibilidade
  • RSS Feeds
  • Mapa do site
  • Loja Condé Nast
  • Carreiras
  • Bon Appétit Media Kit

Grupo de inovação alimentar: Bon Appétit e Epicurious
© 2020 Condé Nast. Todos os direitos reservados.
O uso e / ou registro em qualquer parte deste site constitui aceitação do nosso Acordo de Usuário (atualizado em 01/01/20) e Política de Privacidade e Declaração de Cookie (atualizado em 01/01/20).
Bon Appétit pode ganhar uma parte das vendas de produtos que são comprados por meio de nosso site como parte de nossas parcerias afiliadas com varejistas.
Seus direitos de privacidade na Califórnia
O material neste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, armazenado em cache ou usado de outra forma, exceto com a permissão prévia por escrito da Condé Nast.


71 das nossas receitas favoritas de batata de sempre

Quando se trata de batatas, não fazemos discriminação. Purê, assado, frito ou guisado, comemos com prazer todas as noites da semana. Aqui estão 71 de nossas receitas favoritas de batata reconfortante para adicionar à sua próxima refeição.


O que tem para o jantar? (Parte 59)

Os planos para o jantar desta noite são duvidosos. Tenho um lombo embrulhado em bacon esperando para ser grelhado, mas o Sr. Oficial tem uma função na empresa, e o Filho do Meio pode ou não estar em casa. E ainda estamos no meio de limpar a casa alugada, sem A / C, então posso deslizar até lá esta noite e passar algumas horas em vez de cozinhar. A boa notícia é que já temos locatários alinhados. A má notícia é que o fim do mês está se aproximando rapidamente e estou exatamente agora onde deveríamos estar no dia em que o último inquilino se mudou - trocando lâmpadas, limpando janelas, consertando telas e fazendo ajustes finos. Viva e aprenda.

Se eu conseguir encontrar uma boa fonte local, posso estar metido em milho até o pescoço neste fim de semana. Eu realmente gostaria de colocar um pouco de creme de milho no congelador neste outono e inverno, e a temporada de milho doce local está prestes a se afastar de mim.

Então, o que está cozinhando em suas cozinhas?

Há uma história engraçada sobre um homem que ficava reclamando que as bolas de matzoh de sua esposa não eram como as de sua mãe. Sua esposa os fez usando todas as variações que ela podia pensar e ele ainda não estava feliz. Um dia, o fundo caiu da caixa de farinha de matzoh, mas ela percebeu, tudo bem, e foi em frente e fez as bolas de matzoh de qualquer maneira. Eles eram sólidos como uma rocha e ficavam no fundo enquanto cozinhavam, mas quando ela os serviu, o marido revirou os olhos e disse: "Um milagre! ISSO é igual ao da mamãe!"

Mas isso foi apenas uma história - a sua é verdade! Estou impressionado!

Vamos sair para comer pizza com amigos esta noite.

Depois de congelar e enlatar um alqueire de milho doce esta tarde com a ajuda da DH, o jantar será Southwest Stuffed Poblano Peppers, tomate fatiado e pepino. O milho e os pepinos foram "presentes" dos abundantes jardins vizinhos, os pimentões e tomates Poblano de nosso jardim.
Na minha opinião, os bolinhos de massa devem ser leves e fofos, o DH normalmente prefere frango e macarrão caseiro a bolinhos. Gosto de ler e ouvir as diferentes variações "regionais" dos alimentos.

Quando eu era recém-casada, pensei em impressionar meu marido com sopa de legumes porque sua mãe "fazia a melhor". Liguei para ela para verificar e descobri que tudo o que ela usava eram vegetais enlatados. Antes de desligarmos, ela me disse que usava macarrão na sopa em vez de batatas. Como eu só tinha feito a sopa da minha mãe e você cozinhava o dia todo, joguei tudo na panela elétrica antes de sair para o trabalho. Ninguém me disse o que acontece com o macarrão quando cozido o dia todo. Fiquei mortificado, ele pediu uma pizza para nós. Desde quando eu faço sopa, fico irritado com a pergunta: "Tem macarrão nele?"

Mueller, eu acho, costumava fazer macarrão de batata. Acho que ficariam ótimos no ensopado.

Ótima leitura aqui, enquanto aguarda a segunda carga de enlatador para esfriar. Meu MIL fez as bolas de matzoh mais duras e insípidas que se possa imaginar. As da minha mãe eram tão saborosas (ela usava schmaltz e eu também) e gostam de ar. MIL abriu latas de caldo de galinha salgado Swansons, jogou em flocos de salsa seca e alho em pó e chamou de sopa. Minha mãe cozinhou, não uma, mas duas galinhas. Ela insistiu que eram necessárias duas galinhas para obter um caldo rico. Essas galinhas cozinhavam por horas com cebolas, aipo e cenouras. Depois que as galinhas foram cozidas e desossadas e o caldo sem gordura, adicionou-se salsa de folhas planas. Minha mãe era uma ótima cozinheira. Ela era realmente ótima em tudo que ela já fez. Eu tinha um clone de Gordon Ramsey / Coco Chanel como mãe. Eu tentei aprender a cozinhar como ela e meus pais como meu MIL.

Eu adorei meu MIL. Ela era uma pessoa muito positiva. Ela pensou que seus três filhos, e três DILs, penduraram a lua. Eu fui o primeiro DIL e mais próximo dela. Também estive próximo dos GMILs (avós do SO). Depois de tudo que você ouve sobre sogros, foi uma experiência incrível ser tão amado por uma família inteira.

Acho que é por isso que casei com meu marido, porque ele é muito bom em me deixar experimentar novas receitas. Eu cresci comendo as mesmas 5-6 refeições indefinidamente. Jurei não fazer a mesma coisa quando estivesse sozinho. Por isso, tentamos novas receitas o tempo todo. Esta noite é a salada de couve, com edamame, mirtilos, queijo feta e nozes, coberta com bife de flanco.

Eu amo todas as histórias de família! Meu DH vai comer tudo que eu fizer. Ele só coloca maionese em 99% dos pratos. Eu decidi que não é minha comida. São seus provadores. :-)

Esta noite outra torta de abóbora no forno. O jantar foi um tomate com salada de atum. Legal, rápido e delicioso!

Fiz uma torta de tomate depois de encher cinco bandejas com tomates no meu desidratador. Encontrei uma receita divertida de pão rápido para pão de queijo com bacon e abobrinha. Eu coloquei alguns jalape os frescos e realmente arrasou. Tem abobrinha então tem que ser saudável né?

rsrs Acabei de encontrar uma receita de bolo de abobrinha de chocolate no catálogo da Penzey. Parece muito bom. E tem abobrinha :-)

Todo mundo come bolo de abobrinha de chocolate muito bem, aqui :)

Eu sou da pequena, mas leve e fofa categoria "flutuante" das bolas de matzoh. E os meus são vegetarianos, o que provavelmente é algum tipo de heresia. Minha tia de noventa e poucos anos vai até comê-los. Mesmo ela admite que não são tradicionais, mas não "pesados ​​como as pedras". É como o latke feito com batata-doce e abobrinha, coberto com molho de maçã e / ou creme de leite e nozes. Não é tradicional, eu não serviria para uma refeição de feriado quando a tradição importa, mas em qualquer outro dia, observe-a comer cinco ou seis latkes no almoço. lol

DH está se sentindo melhor. Dr. disse que é algo sobre seus seios da face e alergias.

O jantar foi macarrão com tomate cereja, azeite, alho e linguiça de frango.

jantar simples ontem à noite - bife de lombo grelhado com feijão verde do jardim cozido com batatas de pele vermelha. Uma bela fatia de queijo azul no bife. Uma garrafa de Merlot para engolir tudo.

Eu tinha uma boa amiga que, como recém-casada, tentou impressionar o marido com um assado. Ele disse que era bom, mas não tão bom quanto. você sabe. Ela continuou tentando e ele continuou zombando de seus esforços. Uma tarde, sua MIL veio visitá-la e implorou sua receita, MIL diz: Aqui, vou te mostrar como. E passou a fazer o assado e colocá-lo no forno. Disse, basta adicionar alguns vegetais cerca de uma hora antes de terminar e está tudo pronto. Então ela fez. Serviu ao homem. Ouvi as mesmas velhas críticas. Alegremente disse a ele que sua mãe havia feito isso. Nunca comentei sobre isso novamente. Nós pensamos que isso era apenas uma piada. Quando ligávamos para a casa dela e ele atendia, perguntávamos o que havia para o jantar. Nós somos apenas significados assim.

Eu tinha duas costeletas de cordeiro da Nova Zelândia sobrando, então eu fiz um curry de cordeiro com coco. Comecei apenas com cordeiro cortado em cubos e muita cebola, alho e um pouco de aipo, achei um pouco chato tão perto do fim que coloquei um pouco de cenoura jullien e ervilhas dos pedaços de açúcar que ficaram grandes demais, o tempero de curry e leite de coco sem açúcar. SErved sobre arroz basmati. Foi um vencedor .. Me deu azia como você não acreditaria, mas valeu a pena eu !! Os comentários do Sr. Dificilmente declararam que era delicioso.

Não plantei uma única abobrinha este ano. e minha berinjela simplesmente desapareceu. Estou pegando muitos feijões verdes e posso ter que começar a separá-los. Particularmente, não gosto deles apenas enlatados.

Caçarola de atum esta noite, nada particularmente gourmet. DH queria. * encolhe os ombros * Vou pedir sobras de grãos inteiros misturados e vegetais torrados.

Estou de folga do trabalho hoje, então estou usando minha panela de pressão para fazer alguns itens à frente. O primeiro item são seis libras de feijão azul com pedaços de presunto e alho, sal e pimenta. Eles serão colocados em sacos de congelamento para usar nos dias em que eu precisar de uma refeição rápida.

Também vou cozinhar sob pressão 4 quilos de bunda de porco com fumaça líquida, alho, sal, pimenta e uma pequena quantidade de molho de churrasco. Isso será puxado e congelado em sacos Vac / Seal para futuros sanduíches de churrasco e outros.

Jantar hoje à noite Sanduíches de bacon e tomate usando tomates frescos do jardim.

Eu tenho um fogão lento para chili de porco. O feijão está encharcado. Vou colocar junto com o molho de tomate assado em algumas horas e terminar no fogão. Vou congelar a maior parte para o meu pai.

O tempo deveria estar péssimo, então planejei fazer isso de novo hoje. Depois de completar uma corrida matinal de despensa voluntária de alimentos, passei pelo mercado internacional. Peguei duas dúzias de espigas de milho por US $ 2 e vou enlatá-lo com creme de milho. Também é necessário reabastecer os feijões enlatados para que eles fiquem de molho rápido agora.

1 # filho (ele pesava meio quilo e é o mais novo) está vindo para ajudar a resolver um problema com o Land Cruiser, # 1 filho "pode" retornar com # 1 GS de sua semana de acampamento na montanha e DD e a tripulação estão em algum lugar . Considerando os números possíveis, mas incertos, para o jantar, e que comecei este projeto de enlatamento, estou optando por pizza.

Esta mensagem foi editada em 23 de julho de 2014 às 23:47

Compartilhando uma foto da salada da noite anterior que incluía abacate, queijo feta, tabouli, cebola grelhada e berinjela. Tenho o milho descascado, mas é isso. Vou processar creme de milho amanhã com certeza. Decidi enlatar duas cargas de feijão em vez disso. Ainda na segunda carga. É uma dor, mas quatorze litros de feijão sem sal em vidro vs. latas de plástico forradas, por menos de quatro dólares, valem a pena para mim.

O que posso fazer com o excedente de berinjela? As chuvas de todo o verão tornaram minhas berinjelas superprodutoras, não o suficiente para vender no mercado, mas muito mais do que eu posso conceber cozinhar.

Caponata e baba ganoush congelam muito bem! Maravilhoso para retirar para aperitivos instantâneos. Eu também processo a caponata em banho-maria, mas mantenho na geladeira porque não há uma receita legítima para preservá-la que eu saiba. O vinagre e o açúcar da caponata a tornam como muitos outros sabores de banho-maria, embora eu pare antes de dizer que seria segura na prateleira.

Alegria, corto a berinjela, coloco nas bandejas, pincelo com azeite e asse parcialmente. Em seguida, coloco as bandejas no freezer e, quando tudo estiver totalmente congelado, retiro os círculos e coloco-os em sacos Ziploc com papel encerado separando as camadas. Eu guardo no freezer e é bom para fazer berinjela com parmesão e moussaka - ou qualquer outra coisa, na verdade.

Minhas bolas de matzoh são muito leves e fofas também. Meezersfive, adoro sua história de carne assada! Bem feito ao cara.

Esqueci de dizer que fomos à praia hoje e depois a um restaurante à beira-mar para comer lagosta. Aparentemente, há um grande excesso deles agora e um jantar de lagosta de um quilo a um quarto custou US $ 14,95. Yum!

Queria estar mais perto da praia para pegar algumas daquelas lagostas!

Tivemos uma queda de energia, então comemos um pouco do chili que fiz para o papai. (Esperamos por cerca de 45 minutos antes de ligar o gerador. Eu estava com muita fome para esperar. Lol) Ou eu poderia dizer que provamos o chili que fiz para meu pai. É bom.

$ 1 a dúzia pelo milho? Estou verde de inveja. Nosso FM quer US $ 5 a dúzia.

O milho é 3 por $ 1 aqui. Os produtos deste ano são mais baratos e abundantes !! 1 Bom também. Os mirtilos são baratos aqui. O tamanho do quarto é 2 por $ 5,00. Morangos são ainda mais baratos.

Edens parece ter o melhor negócio com milho, Terry. A postagem dela me inspirou a enlatar milho. O mercado internacional abate produz várias vezes ao dia. Algumas orelhas são perfeitas, mas meio descascadas por clientes curiosos e outras não completamente preenchidas. Os vegetais vêm em grandes sacos, como os usados ​​para couve. Você não pode escolher e escolher orelhas. Havia sacos de quiabo chinês (parece abobrinha grande), berinjelas japonesas e italianas, cukes em conserva e muito mais. Cada bolsa custava menos de três dólares. Adoro quando as pimentas estão na mesa, porque muitas vezes são embaladas como uma mistura.

Laurel, ela fez. e se eu pudesse falar docemente com ela para descascar, fazer creme e congelar outro alqueire para eu pegar no final deste ano, eu o faria. Infelizmente, não tenho influência. não posso fazer mais netos fofos para atraí-la :-)

Desculpe, Terry, estou sem espaço no freezer, enlatei 9 litros meus por causa do problema de espaço, embora prefiramos congelar.
Por que é que sempre me sinto obrigado a limpar o freezer no meio do verão em vez de continuar com o programa na primavera?

Isso significa que Terry e Eden estão relacionados?

Acho que faz todo o sentido limpar o freezer no verão. Tenho trabalhado meu caminho através da produção desde o ano passado e agora estou usando o resto do molho de tomate assado com cuidado. esperando para ter certeza de que a nova safra chegará antes que eu esteja completamente fora. Resta apenas um litro (depois de usar um para o jantar esta noite).

Eu joguei fora todos os feijões verdes. Esses estão chegando em cargas de balde agora!

Eles são, Tam. Você não pode dizer pelo fio comum da laboriosidade?

Terry, eu definitivamente diria que é amor incondicional se Edens fizesse isso por você. Esta é a primeira vez que conservo milho. Leva uma eternidade para preparar e igualmente tempo para processar. Eu tenho treze litros no enlatador. Eu deveria fazer alguma coisa com aquela gaveta cheia de pepinos, mas se eu começar, esse é o dia.

Tammy, infelizmente meu congelamento na garagem e no Kansas está QUENTE lá fora! Portanto, eu apenas resmungo sobre isso até que o tempo esfrie.
Laurel, eu costumava ajudar meu MIL com lata de milho (é claro durante a parte mais quente de julho) algo como 6 ou 7 enlatados cheios, e sem ar condicionado. Agora parece muito fácil trabalhar em uma cozinha com ar condicionado e tenho que admitir que DH foi uma grande ajuda!
A refeição desta noite provavelmente sobrou costelinhas da noite anterior e uma grande variedade de vegetais frescos para escolher.

sim. Eles também viajam para os mesmos lugares ao mesmo tempo. :-)

Tem estado quente aqui nos últimos dias, mas hoje está bom em KC.

O milho aqui custa US $ 1 por 6 e é delicioso.

Não há muita coisa acontecendo no jardim. DH está verificando uma das melancias para ver se está madura. Estamos colhendo alguns tomates todos os dias. Eu deveria estar plantando as safras do outono e, em vez disso, tenho feito ligações perguntando por que uma conta de aposentadoria de repente perdeu muitos zeros. Algo sobre erro de cálculo que eles executaram duas vezes no mês passado.

Alguém tem uma ideia de qual melão ou abóbora tem um exterior fuzzy, verde e oval quando jovem?

Glutão pelo castigo que sou, passei a fazer e posso temperar com picles de endro. As tampas estão se fechando agora. Enquanto isso, o milho "cremoso" não parece nada cremoso. Parece milho enlatado normal, embora eu tenha raspado as espigas até que as faíscas começaram a voar. Achei que o tempo de processamento muito mais longo iria quebrar o amido e torná-lo cremoso, mas nããão. Bem, parece bom e será bom para meu uso. Qualquer comentário ou conselho seria apreciado, Edens. Usei a receita de um Livro Azul atual. Então, neste tópico, mas fora do assunto para o jantar, você usou uma lata de conserva ao preparar conservas com seu MIL ou teve várias? Como é possível encher tantas cargas em um dia?

Ganhei meio quilo de camarão no mercado ontem e farei um ceviche semelhante a este http://allrecipes.com/recipe/shrimp-salsa/ Eu faço com muitos pedaços de abacate e nosso limão levemente quente em conserva pimentas também. Isso e uma baguete tostada da Whole Foods mergulhada em azeite de oliva especial e alho torrado, além de um pedaço de queijo fedorento a ser determinado (provavelmente gorgonzola) nos farão sorrir. Ou talvez seja o vinho.

Fiz feijão esta tarde, e estava uma brisa decente, então não precisei de ar-condicionado. Não sou um glutão de castigo, então vamos sair para comer hambúrgueres. Tenho de descobrir a receita do meu DSM para tempero de milho enquanto o milho está fresco e razoável.

Lembro-me de meu DSM e seu DS enlatando no calor do verão em um fogão a lenha, aquela cozinha era mais quente do que uma sauna. A manteiga no prato sobre a mesa era apenas uma poça. Nós, crianças, sabíamos o suficiente para ficar longe, para que não nos colocassem para trabalhar, então nos oferecemos para colher frutas silvestres.

Nós vamos. Confirmei que meus feijões verdes lenhosos / fibrosos são os feijões selvagens da herança de Blue Jay que comprei para minha mãe. Eu não iria plantá-los este ano, mas não consegui encontrar o outro tipo que comprei. Então. todos eles irão para as sopas até que acabem.

Estou maravilhado com todas as conservas que estão acontecendo! Mesmo que no AC de uma cozinha moderna.

Digger, fiz seus bolinhos. Eles pareciam lindos, mas eram resistentes e não fofos. Acho que devo ter misturado demais a massa. Deixe comigo estragar uma receita tão simples. Vou tentar de novo na próxima vez que cozinhar um frango.

Eu estava conversando com um amigo hoje cujos SIL do México são hóspedes domésticos. Ela delirou sobre como eles são bons cozinheiros. Ela estava me dizendo que um de seus ditados era "use uma mão gentil". Depois de fazer bolinhos difíceis, eu precisava ouvir isso.

Laurel, eu suspeitei que a solução para o milho enlatado mais cremoso era cortá-lo parcialmente em vez de cortar o grão inteiro e, em seguida, raspar o restante nos grãos inteiros:
http://chickensintheroad.com/farm-bell-recipes/cream-style-corn-to-can-or-freeze/
Sim, a MIL costumava usar dois enlatados, lembro-me de que descascamos uma grande pilha de milho no quintal em uma prateleira de feno, mudando-nos para a casa onde as moscas não eram tão ruins!
Faz com que a produção de conservas e congelamento de hortaliças hoje pareça muito mais fácil de trabalhar onde é mais frio e apenas uma ocasional mosca irritante.
Caneta, este tópico me deixou com fome de bolinhos, terei que parar e consertar alguns no primeiro dia da semana.

Descobri na última discussão que os bolinhos que faço são iguais aos bolinhos Digger, mas adiciono um pouco de manteiga derretida e talvez ervas ou queijo, se quiser. Mal misture a massa e não cozinhe demais ou ficarão duros. Eu não vou comê-los, mas outras pessoas gostam muito deles. Principalmente bolinhos de cheddar e ervas na sopa de vegetais.

Eu fiz churrasco na noite passada. Costeletas de porco grelhadas e batatas esmagadas (batatas Yukon Gold do jardim assadas com azeite e temperadas com cebolinhas frescas, alecrim, tomilho e sálvia - servidas com sal, pimenta e um pouco de creme de leite por cima). O resto da refeição foi um pouco de beterraba francesa branca e uma salada de alface com Miracle Whip / molho de peixe / molho de suco de limão. Pão de fermento com alho / cebola com azeite de oliva ao lado. Boa!


Frango assado com repolho schmaltzy

Eu não sabia que precisava de um novo frango assado na minha vida quando Helen Rosner, a correspondente itinerante de comida nova-iorquina dos anos 8217 e pessoa fascinante em todos os lugares, postou em seu Instagram há alguns fins de semana que ela não tinha seus vegetais habituais para colocar embaixo do frango assado, então ela estava usando repolho. No entanto, na noite seguinte, eu também estava, mais duas vezes desde então, e provavelmente mais uma vez antes que esta semana acabe e eu tenha um palpite de que não estarei sozinho. Rosner ganhou um prêmio James Beard por um ensaio que eu ainda cito rotineiramente para meus filhos (& # 8220 mas as ofertas de frango não têm terroir! & # 8221 porque vivemos em terras opostas, onde eles não gostam, mas eu gosto & # 8212, mas essa é uma entrada de blog totalmente diferente) porque me encanta muito. Há um ano, ela quase quebrou a internet quando disse que gosta de usar um secador de cabelo para obter a pele de frango mais crocante. Tudo o que estou dizendo é que, quando Rosner fala sobre frango, encontro um bom motivo para sintonizar.


Olha, eu gosto muito de repolho. Nunca fui atormentado com isso quando criança, então adoro com o abandono de quem o escolhe. Gosto de saladas. Eu gosto de conserva. Eu amo isso torrado. Mas mesmo se você não for eu, mesmo se você estiver hesitante em repolho, acho que você encontrará repolho cozido lentamente em gotas de frango salgadas e amanteigadas até carbonizar nas bordas e caramelizar por toda parte & # 8212 - a causa da briga no jantar sobre quem tem os melhores pedaços de repolho (!) & # 8212 para ser a melhor coisa para comer com frango assado desde as batatas.

Esta receita tem cinco ingredientes e dois são sal e pimenta, que, tipo, nem conta na linguagem de contagem de ingredientes. O resto & # 8212 um frango, repolho e manteiga & # 8212 são feitos para uma época como esta, quando muitos supermercados podem estar com estoque insuficiente, os orçamentos podem ser reduzidos e esticados, e tentamos descobrir como fazer menos com mais , ao mesmo tempo em que anseia por refeições profundamente aconchegantes e gratificantes. Eu indico isso.

Anteriormente

Frango Assado com Couve Schmaltzy

  • Porções: 4
  • Tempo: 1 hora
  • Fonte: Inspirado por Helen Rosner
  • 1 cabeça grande (2 1/2 libras) de repolho verde
  • Respingo de óleo, qualquer tipo
  • Sal kosher
  • Pimenta do reino moída na hora
  • 1 frango inteiro (mostrado aqui tem 3 libras)
  • 4 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida
  • Um limão, se quiser, para servir (nunca usamos o nosso)
    Aqueça o forno a 450 graus F. Corte o repolho pela metade e corte cada metade em placas de 1 a 1,5 polegadas de espessura. Cubra muito bem o fundo de uma frigideira oval de 30 centímetros * ou uma assadeira equivalente com óleo, apenas para evitar que o repolho grude antes que o suco goteje. Arrume as fatias de repolho na assadeira como se estivesse fazendo um mosaico, cortando os pedaços conforme necessário para que se encaixem bem. Tempere o repolho com sal e pimenta. Seque o frango e esfregue ou pincele com 1 colher de sopa de manteiga. Sal e pimenta generosamente em todo o frango (eu uso uma colher de sopa cheia de sal kosher Diamond no meu pássaro de 3 libras e meio de outra marca). Coloque o peito de frango para cima sobre o repolho e asse por 45 a 60 minutos, espalhando o frango e o repolho com a manteiga algumas vezes. O frango é feito quando um termômetro inserido na parte mais grossa do peito marca 155 graus, ou 165 graus para a coxa. Se o seu frango for muito maior e você achar que está ficando escuro demais para o seu gosto, reduza o fogo para 425.

Retire o frango do repolho e coloque em um prato (ou bandeja aquecida) para descansar. Vire cada pedaço de repolho cuidadosamente na assadeira, aninhando-as de volta, e coloque-a de volta no forno por 5 a 10 minutos a 450 graus, até que as bordas fiquem bem marrons. Tempere com mais sal e pimenta se necessário.


Nhoque em caldo de tomate

Eu percebo que quando se trata de comida de janeiro & # 8212 palitos de cenoura, sopa, legumes e outras coisas que eu suspeito, por ser a terceira semana do mês, você já está cansado de & # 8212 nhoque, macarrão espesso parecido com bolinho feito de batata, dificilmente atinge o corte. E # 8217s, na verdade, nem mesmo foi convidado para a festa, não tendo lugar entre os exagerados, bombados, aerobicizados de cano alto & # 8230 tudo bem, talvez meu cérebro tenha passado direto & # 8220aprendidas tentativas de reequilíbrio inspirado na resolução & # 8221 a um vídeo de Richard Simmons, por volta de 1982. Essas coisas acontecem.


Mas um smoothie de couve-maçã-gengibre, nhoque não é. E, no entanto, este prato do The Smitten Kitchen Cookbook é uma das minhas coisas favoritas para fazer depois de um mês de glutonaria porque é leve e farto, mas quente o suficiente para o dia mais frio. O problema com o nhoque é que ele é tão atormentado pela reputação de ser ruim para você que presume que, se você o está comendo, suas artérias / circunferência / senso de proporção já devem estar condenados. vamos apenas colocar o queijo azul, ok? E, de fato, a maioria dos restaurantes servirá com manteiga, creme, queijo e outros ingredientes ricos, como trufas, provavelmente com mais manteiga. Não é minha praia, acho que essas preparações destroem a iguaria que está no coração do nhoque perfeito, que é leve como uma pena, semelhante a um bolinho de massa e mais apreciado em uma poça de caldo intensamente aromatizado. É verdade: transformei o clássico italiano de nhoque e molho vermelho em um riff sobre a sopa de bolinho de matzo e não estou nem um pouco arrependido.


Claro, esperar até o terceiro parágrafo para argumentar que nhoque caseiro leve é ​​viável e vale a pena em casa é o mesmo que enterrar o lede, mas eu insisto que é. Acho que o nhoque é um daqueles pratos que se tornam desnecessariamente intimidantes para fazer em casa com receitas bem-intencionadas, mas inovadoras. Nas primeiras tentativas, eu também fiquei confuso com a ideia de que sem um espremedor de batatas ou moinho de alimentos e uma tábua de enrolar nhoque, eu não deveria nem mesmo me incomodar e mesmo quando o fazia, ainda era atormentado por pedaços de massa pegajosos e pesados ​​que nunca cozido. Mas assim que acertei, percebi como era fácil e, sendo eu, imediatamente tive que contar ao mundo. Vou argumentar a seguir que não apenas nenhuma dessas coisas é necessária, como, uma vez que você tenha algumas batatas assadas e prontas para usar, o nhoque é o tipo de prato que é tão fácil de preparar que você poderia até mesmo tê-lo para jantar esta mesma noite. Desafio você a argumentar que isso não supera a quinta garrafa daquele suco de limpeza que você planejou.

Tour do livro, parte II Quando a turnê The Smitten Kitchen Book Tour foi de Washington a Houston, Los Angeles, Vancouver, Chicago, Toronto e Boston no final de 2012, você se sentiu excluído? Você disse alguma coisa? Porque estávamos ouvindo e decidimos no primeiro intervalo que seria divertido voltar e consertar as coisas. Esta segunda turnê, entre meados de fevereiro e meados de março, incluirá oito cidades não intencionalmente esquecidas e espero que se tenhamos sentido sua falta na primeira vez que a sua for uma delas. Espero que finalmente possamos sair. [The Smitten Kitchen Book Tour, Part II]

No entanto, percebo que ainda sentimos falta de algumas grandes cidades e queremos muito sério encoraje aqueles de vocês que vivem em portos distantes & # 8212 digamos, Caribe, Paris, Marrocos ou Havaí & # 8212 a fazer lobby alto e vigoroso por paradas adicionais. Para mim. Ahem, nós.

Um ano atrás & # 8230 Chegando um pouco!

Rendimento: 2 1/2 a 3 xícaras de caldo e 85 a 100 gnocchi, servindo 4

Caldo de tomate
2 colheres de sopa (30 ml) de azeite
1 cenoura média, picada
1 talo médio de aipo, picado
1 cebola amarela pequena picada
3 dentes de alho, descascados e esmagados
1/2 xícara (120 ml) de vinho branco
Uma lata de 28 onças (795 gramas) de tomates inteiros ou picados com sucos
Um punhado de folhas frescas de manjericão e mais para enfeitar
2 xícaras (475 ml) de caldo de frango ou vegetais
Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

nhoque
2 libras (905 gramas) de batata russet (3 a 4)
1 ovo grande, ligeiramente batido
1 colher de chá de sal de mesa
1 1/4 a 1 1/2 xícaras (156 a 190 gramas) de farinha para todos os fins, além de mais para polvilhar a superfície

Terminar
Ricota fresca ou parmesão raspado, a gosto, além de lascas de folhas de manjericão (opcional)

As batatas para assar: Aqueça o forno a 400 graus. Asse as batatas por 45 minutos a 1 hora, dependendo do tamanho, até que uma faca fina possa furar com facilidade. Enquanto isso, prepare o caldo de tomate.

Faça caldo de tomate: Aqueça o óleo em uma panela pesada em fogo médio-alto. Uma vez bem quente, adicione a cenoura, o aipo e a cebola e cozinhe juntos por 5 minutos, reduzindo o fogo para médio se eles começarem a dourar. Adicione o alho e cozinhe por mais um minuto. Despeje o vinho e use-o para raspar os pedacinhos dourados presos no fundo da panela, depois cozinhe o vinho até reduzir pela metade, por vários minutos. Junte os tomates, amassando-os um pouco com uma colher, se estiverem inteiros, e o manjericão e o caldo, e cozinhe até engrossar um pouco o caldo de tomate, por cerca de 45 minutos. Coe os legumes em uma peneira de malha fina e tempere o caldo com sal e pimenta a gosto. Reserve até que seja necessário.

Faça nhoque: Deixe as batatas esfriar por 10 minutos após o cozimento e, em seguida, descasque-as com uma faca ou um descascador. Passe as batatas por um espremedor de batatas ou rale-as nos orifícios grandes de um ralador de caixa (batatas assadas raladas vão se desfazer, que é o objetivo). Resfrie-os até ficarem mornos, por cerca de mais 10 minutos. Adicione o ovo e o sal, mexendo para incorporar. Adicione 1/2 xícara de farinha e misture bem. Adicione a próxima 1/2 xícara de farinha, mexendo novamente. Adicione 1/4 de xícara de farinha e veja se isso é suficiente para formar uma massa que não grude facilmente em suas mãos. Se não, adicione o último 1/4 de xícara de farinha, 1 colher de sopa de cada vez, até que a massa esteja macia, mas apenas um pouco pegajosa, e capaz de manter sua forma o suficiente para ser enrolada em uma corda. Sove a massa brevemente, delicadamente, em uma bancada, apenas por um minuto.

Divida a massa em quartos. Enrole cada pedaço em uma corda longa, com cerca de 3/4 de polegada de espessura. Corte cada corda em comprimentos de 3/4 de polegada. Neste ponto, você pode usar um garfo enfarinhado ou uma tábua de nhoque para dar a cada peça os sulcos tradicionais, mas eu nunca me incomodo. (Supõe-se que os sulcos ajudam o molho a aderir, mas aqui, estamos apenas flutuando-os em um caldo, então não é uma preocupação principal.) Coloque o nhoque em uma bandeja forrada com pergaminho.

[Prossiga: se você & # 8217deseja congelar nhoque para uso posterior, faça-o nesta bandeja. Assim que estiverem congelados, coloque-os em um saco para freezer até que sejam necessários. Não há necessidade de descongelar antes de cozinhá-los, levará apenas um ou dois minutos a mais.]

Cozinhe nhoque: Coloque o nhoque, um quarto da porção de cada vez, em uma panela com água fervente bem salgada. Cozinhe o nhoque até que ele flutue & # 8212 cerca de 2 minutos & # 8212 e depois escorra.

Monte o prato: Enquanto isso, reaqueça o caldo para ferver. Adicione o nhoque escorrido e aqueça novamente. Sirva o nhoque e o caldo juntos, enfeitados com algumas lascas de folhas de manjericão e / ou um punhado de ricotto fresco ou algumas lascas de parmesão, se desejar.


Quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Molho de Queijo Mini Moos Velveeta

Eu fiz isso usando um forno de micro-ondas.
Um molho de queijo cremoso para usar para
mergulhando vegetais frescos cozidos.
Eu acho que é um pouco salgado
e estou pensando em como retirar o sal.

Ingredientes:
1 colher de sopa de manteiga sem sal
1 colher de sopa de farinha multiuso
1 colher de sopa de Mini-Moos Creamer
1 xícara de produto de queijo Velveeta, em cubos
2 colheres de sopa de vinho Marsala

Instruções:
Coloque a manteiga em uma tigela de vidro
e derreta no forno de microondas.
Cerca de 30 segundos em configuração alta.
Adicione a farinha e mexa para fazer um roux.
Adicione o creme Mini-Moo e mexa.
Coloque no Queijo Velveeta e
mexa para revestir com manteiga roux.
Microondas em alta potência um minuto,
mexa e leve ao microondas mais um minuto.
Adicione o vinho marsala, mexa bem e
microondas 30 segundos antes de servir.

Legumes Frescos de Inverno Looed

Aqui está uma receita muito versátil.
Eu levo couve-flor fresca, brócolis
cenouras e cebolas e lentamente
cozinhe-os para uma bondade cremosa.
Você pode adicionar molho de tomate ou queijo
e até fazer uma sopa minestrone.
Adicione um pouco de frango cozido, carne ou
alguns feijões cozidos para proteína.

Ingredientes:
1 pequena couve-flor
1 brócolis de cabeça pequena
1 cenoura, descascada e fatiada
1 cebola, descascada e cortada
água para cobrir vegetais
sal a gosto

Instruções:
Encha uma panela de sopa com água suficiente
então os vegetais ficarão submersos.
Leve a água para ferver.
Coloque couve-flor, brócolis, cenoura
e as cebolas e voltem para ferver.
Desligue o fogo e tampe a panela.
Deixe descansar por 40 minutos e escorra.
Neste ponto, os vegetais devem
todos estejam macios e você pode adicionar tomate
ou molho de queijo e sirva.

Revestimento Bisquick para Frango Frito

Esta é uma das minhas receitas para fazer
um revestimento que produz frango crocante.

Ingredientes:
2 xícaras de Bisquick
1 xícara de farinha
1/2 colher de chá colorau
1/2 colher de chá Pimenta em pó
1/2 colher de chá cominho

Instruções:
Coloque a farinha na tigela,
adicione Bisquick e especiarias,
Misture bem com o Bisquick.
Mergulhe o frango para fritar na farinha,
em seguida, em uma lavagem de ovo e, em seguida, em
esta mistura Bisquick e frite.

Sopa de atum enlatada

Esta é uma boa receita para fazer sopa de atum.
Bom para fazer e servir em um dia frio de inverno.
Eu gosto do queijo cheddar neste.

Ingredientes:
2 (5 onças) de atum em lata, escorrido
1 colher de sopa de manteiga
1/2 xícara de cebola picada
1/4 xícara de pimentão verde picado
3 colheres de sopa de farinha
1/2 colher de chá de sal
3 xícaras de leite
1 xícara de queijo cheddar ralado
pitada de pimenta caiena
2 colheres de chá de pimenta vermelha torrada em cubos
1 a 2 colheres de sopa de xerez, opcional

Instruções:
Derreta a manteiga em uma panela média.
Adicione a cebola e o pimentão verde
refogue até ficar macio, mas não dourado.
Misture a farinha e o sal.
Junte o leite aos poucos.
Adicione o queijo ralado e pimenta de Caiena.
Cozinhe, mexendo, até a mistura
é engrossado e o queijo derretido.
stir in tuna, peppers, and sherry.

Batter Fried Apple Wedges

Use baking apples for this recipe,
Granny Smith's are good and firm.
Serve with a creamy dipping sauce.
I like to use poppyseed dressing.

Ingredientes:
2 apples
2 cups pancake batter
óleo para fritar
dipping sauce

Instruções:
Peel apples and cut in wedges around the core.
Preheat oil for deep frying.
Prepare pancake mix batter.
Dip apple wedges into batter and fry.
Serve with dipping sauce.

Capers and Mustard Dressing

This recipe makes about 2/3 cup
of a good tasting dressing to use
on a green garden salad, on chicken,
cooked ham or a shrimp salad.
I like this on an artichoke salad.

Ingredientes:
1/2 xícara de creme de leite
1 tablespoon prepared brown mustard
1/2 teaspoon capers, drained and chopped
2 colheres de sopa de suco de limão

Instruções:
In a bowl combine the sour cream
mustard, capers and lemon juice.
Serve or refrigerate.

Chicken Barley Soup

This recipe makes a good tasting soup,
you could substitute cooked turkey.
This is definitly a comfort food!

Ingredientes:
2 tsp extra-virgin olive oil
1 large onion, chopped
3 dentes de alho picados
1/2 cup pearled barley
6 xícaras de caldo de galinha com teor reduzido de sódio
2 cenouras, descascadas e cortadas em cubos
2 medium parsnips, peeled and diced
2 cups skinless cooked chicken, diced
2 tsp lemon juice
1/4 tsp freshly ground pepper
1/2 tsp salt (optional)

Instruções:
Heat oil in large soup pot over medium heat.
Add onion and cook stirring, until softened.
Add garlic and cook, stirring, for 30 seconds.
Add barley and stir to coat.
Add broth and bring to a simmer.
Reduza o fogo para baixo. Skim off any froth.
Cover and simmer for about 20 minutes.
Add carrots and parsnips.
Cover and simmer until the barley
and vegetables are just tender.
Add turkey and simmer until heated through.
Add lemon juice and pepper.
Taste and add salt, if needed.

Birds Nest Soup Swiftlet Bird Soup

I made this as a copy-cat recipe for
a soup made using the Swift birds nest.
I use gelatin and corn starch to get the
correct texture and add some hard boiled
Bantam eggs to a silky chicken broth.
This is eye apealing and good tasting!

Ingredientes:
2 cups chicken stock
1 teaspoon plain gelatin
1/2 teaspoon corn starch
2 claras de ovo
2 Bantam eggs, hard boiled
1/2 cup shredded carrot
1 teaspoon confectioners sugar
chives for garnish

Instruções:
In a soup pot bring chicken stock to a boil.
Add in shredded carrot.
In a bowl combine corn starch, sugar and gelatin
with a little cold water and add to stock.
Reduce heat to a simmer.
Drizzle in egg whites, stirring soup.
Serve with Bantam eggs cut in half
and some green chives on top.

Worcestershire Reduction Sauce

This is a great tasting sauce intensified
by slowly simmering with just a splash of
extra-virgin olive oil and balsamic vinegar.
I use this on steak, pork and seafood.

Ingredientes:
1/4 cup Worcestershire Sauce
1 splash of Extra-Virgin Olive Oil
1 dash of Balsamic Vinegar
1 dash of Tomato Ketchup

Instruções:
Place ingredients in a small sauce pan,
slowly bring to a boil and reduce heat to
simmer for 40 minutes or until thickened.


Where to eat, drink—and yes, spot celebs—during TIFF

Janet Zuccarini is already a well-known fixture of Toronto’s food scene (she owns Trattoria Nervosa and Gusto 101, after all) but her L.A. trattoria, Felix, was granted the title of best new restaurant by Esquire in 2017. So we won’t be surprised if some of La La Land’s finest show up at her newest place, based on reputation alone—as singer Janelle Monáe did last year. Chubby’s menu skews classic Jamaican (oxtail stew, jerk chicken, ackee and saltfish), but a handful of dishes (we’re looking at you, kale and pomegranate salad) veer far from tradition. Rum aficionados will dig the 12-deep list of international rums, but the real star of the drinks menu is the Calabash Bay, a mix of white rum, pineapple juice and coconut milk, served in a hollowed-out pineapple with two straws for sharing. 104 Portland St., 416-792-8105, chubbysjamaican.com .

/>Chubby’s Jamaican Kitchen. Photo by Dave Gillespie

Labora For the fast-and-furious tapas

The Spanish, inventors of tapas, are masters of the quick sip-and-snack, which makes this King West bar and restaurant an ideal destination for a little recharge between screenings. Something from the impressive imported vermouth selection—on ice or splashed with cava or soda—is an excellent starting point, paired with something salty from chef-owner Rob Bragagnolo’s tapas menu: plump boquerones, blistered shishito peppers or mini calamari sandwiches. For a longer stay, a two-person pan of paella mixta is an appropriately Spanish option— along with more wine, more vermouth and more cocktails, of course. 433 King St. W, 416-260-9993, labora.to .

/>A selection of two-bite tapas plates at Labora. Photo by Dave Gillespie

/>The Labora Cola, made with three-ounces of Iris Dorado vermouth, is poured from a soda siphon and garnished with a slice of lemon. Photo by Dave Gillespie.

Aloette For a five-star burger fix

You don’t need to be a movie star to get a table at Alo these days, but it helps. For those without A-list cred, Alo’s walk-in-friendly sibling two floors below, Aloette, is the answer. The food is more casual—polished continental dishes served in a refined diner setting—but it’s no less obsessed-over by chef-owner Patrick Kriss’s kitchen troops. The outstanding Aloette burger, topped with golden-grilled Beaufort cheese, is a mainstay, as is what must surely be the best iceberg wedge salad in town. 163 Spadina Ave., 416-260-3444, aloetterestaurant.com .

/>Aloette’s signature burger. Photo by Dave Gillespie

Coffee Oysters Champagne For the secret speakeasy

There’s more to Coffee Oysters Champagne than coffee, oysters and champagne—but this is TIFF, so we’re mainly concerned about hitting those last two items, and hitting them hard. The splashy King West lounge is all about bubbles and bivalves in the millennial-pink main bar, where even Cristal is served by the glass. Or you can find larger dishes, like grilled octopus and steak tartare at à toi, the restaurant’s moodier secret speakeasy accessed through a hidden entrance in the champagne room. It should prove popular with celebs who want to avoid the prying eyes of paparazzi. 214 King St. W., sipshucksip.com .

/>A bevy of bivalves at COC. Photo by Sarjoun Faour

/>The Smoked Snazzerac is À Toi’s take on a sazerac made with Remy Martin VSOP, Mangalore liqueur and smoked with French Oak. Photo by Sarjoun Faour

Kiin For the royal treatment

For those who want to dine like royalty (including one-time guest Stanley Tucci), chef Nuit Regular’s Adelaide dining room showcases dishes inspired by a type of Thai cuisine historically prepared for the country’s kings and queens. So it shouldn’t come as a surprise when a polished brass bowl of khao yum lands on the table, filled with colourfully dyed mounds of jasmine rice and an entire garden’s worth of herbs, edible flowers and seasonings imported directly from Regular’s homeland. 326 Adelaide St. W., 647-490-5040, kiintoronto.com .

/>Khao yum, originally a southern dish, gets a royal makeover here. Served in a golden bowl, it’s centred around gem-coloured rice pyramids (dyed with beets, turmeric and butterfly pea flowers). Photo by Dave Gillespie

Sara For the (sort of) no-phone policy

For many of its attendees, TIFF is one big 11-day party. That makes this aesthetically optimized King West restaurant a natural destination, because this is party food—grown-up party food. It may seem mildly transgressive to scarf down Wagyu reubens, chorizo dumplings and “french fries”—schmaltz-fried sticks of compressed potato—in such a bright, practically spa-like space. But perhaps this is why guests are invited to stash away their phones in specially designed tabletop cubbyholes: all the better to suppress visual evidence of such gleeful gluttony. 98 Portland St., 416-985-5721, sara.restaurant .

/>Sara’s “french fries.” Photo by Dave Gillespie

/>Inside Sara’s spa-like dining room. Photo by Dave Gillespie

Mother Tongue For sensational late-night snacks

Post-show dinner or drinks? When the answer is both, this hopping two-level hideaway at the back of the Templar Hotel is just the ticket. The lower level is home to a 44-seat bar and lounge, with signature cocktails named for Toronto nightspots of yore. Upstairs, there’s another bar with its own cocktail list, and a 46-seat dining room where chef Francis Bermejo explores Filipino cuisine and amplifies its Spanish and Asian notes. The soy-and-sesame-braised Korean beef ribs are a standout, but for late-night snacking, there may be no better finger food in all of the TIFF corridor than Bermejo’s Guangzhou chicken wings, rubbed with spices and drizzled with honey and Thai chili to sticky, spicy gloriousness. 348 Adelaide St. W., 647-243-5858, mothertongue.ca.

/>Mother Tongue’s moody lounge.

Baro For a rooftop patio party

It’s always a party at Baro, Steve Gonzalez’s clubby Latin American restaurant on King West, especially at Pablo’s Snack House, the second-floor lounge with cushy couches and mood lighting. Here, guests can enjoy a slightly more private space in which to indulge in the “Eat Like Jefe!” menu, a bunch of sharable plates, including Gonzalez’s OG Duck Chaufa, fancy fried rice dotted with duck confit. (For those without the deep pockets of past guests like Salma Hayek, Pablo’s Fiesta Hour goes down every day between 5 and 8 p.m., with a menu of $5 drinks and snacks.) Then it’s up to the covered rooftop patio to keep the festive momentum going with pitchers of sangria, rain or shine. 485 King St. W., 416-363-8388, barotoronto.com .

/>Baro’s covered rooftop patio. Photo by Dave Gillespie

Momofuku Kōjin For some sizzle with your steak

Jake Gyllenhaal, Al Pacino, Felicity Jones and Liam Neeson have been spotted casually slurping ramen at the ground-floor Noodle Bar during TIFFs past. But the biggest draw these days is the upstairs Kojin, a happy marriage of Ontario-raised meat and produce and South American culinary technique—not to mention some knockout cocktails, like the tequila-powered Smoke and Mirrors—all fuelled by a sizzling wood-burning grill. 190 University Avenue, 647-253-6225, kojin.momofuku.com .

/>The Smoke and Mirrors cocktail at Kojin. Photo by Michael Graydon and Nikole Herriott

/>Kojin’s red-lit dining room. Photo by Michael Graydon and Nikole Herriott

Lavelle For literal and figurative star-gazing

Nothing says extravagance and exclusivity like a rooftop bar with a gosh darn swimming pool as its centrepiece. And even if a guest doesn’t have the required pass to take a dip, they can still take in sweeping 360-degree views of the city from its perch 16 storeys above King West, while munching on fancy finger food like truffle fries, maki rolls and lobster tacos topped with caviar. The Chez Sliders—baby beef burgers dressed with Ontario cheddar and a tangle of caramelized onions—have filled a few famous bellies, including Joseph Gordon-Levitt’s. 627 King St. W., 16th Floor, 647-347-9353, chezlavelle.com .

/>Just one of Lavelle’s rooftop bars. Photo by Caroline Aksich

Ascari King For a sequel that rivals the original

This new west-end spinoff of Leslieville’s Ascari Enoteca specializes in minimalist, seasonal Italian fare: the fewer main ingredients, the better to showcase the quality of the goods. Early stars included a wodge of Wisconsin burrata adorned with spring peas and baby gem lettuce ricotta- and mascarpone-stuffed agnolotti topped with fried zucchini flowers and a pool of polenta sprinkled with milk-braised salt cod, parsley, parm and crispy shallots. One holdover from the east-end original: a tangle of spaghetti carbonara with house-cured guanciale, pecorino, black pepper and a gorgeous golden egg yolk. 620 King St. W., 416-366-3673, ascari.ca .

/>Ascari’s orata crudo. Photo by Renée Suen

/>The Sole Fruttata is made with Rinomato Americano, Tio Pepe Fino sherry, Vecchia Romagna, dry vermouth, house-made plum-cardamom shrub, and walnut and orange bitters. It’s garnished with slices of cardamom plum. Photo by Renée Suen

Bar Buca For snacks between flicks

It’s not impossible to get a table at Buca—Rob Gentile’s O.G. Italian restaurant, known for its duck offal ragu and scissor-cut pizza—but it’s even easier to simply drop by his no-reservations spot across the street. Which makes it perfect for festival-goers to pop in for a quick snack between films. Don’t skip on the gnocco fritto, puffed-up pockets of fried dough, to be cracked open and filled with the spicy ’nduja that comes on the side. And the pizza Pugliese, with its focaccia-ish crust made with Yukon Gold potatoes and topped with things like smoked mozzarella and salumi, is next-level. 75 Portland St., 416-599-2822, buca.ca .

/>Bar Buca’s gnocco fritto are meant to be burst and filled with some of the warm ’nduja served on the side. Photo by Mike Tjioe

General Assembly Pizza For pizza with famous roots

Visiting New Yorkers craving a taste of home may want to hit up this quick-service spot. That’s because the recipes here were developed with help from Anthony Falco, a pizza guru who previously worked at Roberta’s, a Brooklyn pizzeria with a cult following. Chef Cale Elliott-Armstrong pulls out pizzas that are chewy and blistered in all the right places, serving them alongside kegged negronis. We’re partial to the Sergeant Pepe, a white pizza topped with parm, mozzarella and taleggio that adds some extra oomph to the crust. 331 Adelaide St. W., 416-583-5571, gapizza.com .

/>A perfect pre- or post-screening spread at General Assembly. Photo by Dave Gillespie

/>Prosciutto plates and kegged negronis. Photo by Dave Gillespie

Mira For a head-turning dessert

With its discreet entrance down an alleyway lit by lanterns, Mira feels like a secret. Here, chef Janet Hoediono prepares super-trendy Nikkei cuisine, a blend of Japanese and Peruvian influences, which means plenty of fish dishes. (It also means plenty of pisco and chilled sake.) For dessert, there’s El Huevo Malo, the “bad egg,” a gargantuan chocolate globe, cracked open tableside to spill out bread pudding, raspberries, yuzu marmalade, coffee ice cream, chunks of honeycomb and edible flower petals. It’s been ’grammed more times than cutie-pie Finn Wolfhard. 420A Wellington St. W., 647-951-3331, mirarestaurant.com .

/>The show-stopping El Huevo Malo. Photo by Dave Gillespie

Grand Cru Deli For the casual caviar service

Located just across from the Scotiabank Theatre on Richmond Street, this new wine bar that doubles as a deli is a marquee player for pre- or post-screening refreshment. Sommeliers run the show, and the star bite is a muffuletta for two that masterfully layers cold cuts, cheese and giardiniera on a pillowy house-baked sesame focaccia. However, there’s also fancy-schmancy caviar (served with Ruffles). 304 Richmond St. W., 416-551-9221‬, grandcrudeli.com .

/>At Grand Cru, a tin of roe comes with a piping bag of crème fraiche, shallots, diced egg and— a pile of plain Ruffles.

Kōst For bubbly by the glass

It’s pronounced “coast,” and it’s the sleek restobar with a pool on the rooftop of Charles Khabouth’s Bisha Hotel, 44 storeys above the ground. The hotel has seen the likes of Kit Harington, Emma Thompson and Jake Gyllenhaal stay in its suites, and a bunch of other famous faces have been to Kost, including Shaquille O’Neal. The Baja-inspired menu means a lot of avocado (toast, salad) and seafood (oysters, shrimp cocktail, ahi tuna), and the long wine list features a bunch of bubbly by the bottle (up to 800 smackers for a Krug Grand Cuvée Brut) and glass, including a pour of Spanish cava at a slightly more reasonable $14. 80 Blue Jays Way, 44th Floor, 437-800-5938, kosttoronto.com .

/>Kost’s top-floor dining room at the Bisha Hotel. Photo courtesy of Kost

Montecito For celeb-approved taters

Film producer Ivan Reitman’s Entertainment District restaurant is never not a TIFF hot spot. His California-by-way-of-Canada kitchen is steps away from the Lightbox and has hosted Armie Hammer, Gabrielle Union and Margot Robbie over the years. Canadian ingredients are always given top billing on the seasonal menu of good-for-you comfort food classics, including all kinds of veggies and proteins sourced from local farms and suppliers. And if the kitchen’s signature smashed, fried and pecorino-sprinkled potatoes are as good as Sandra Bullock thinks they are (she ordered two helpings of the taters in 2015), you’re going to want to tack those onto your bill. 299 Adelaide St. W., 416-599-0299, montecitorestaurant.ca .

/>Montecito’s dining room is typically Ground Zero for celebs during TIFF. Photo by Dave Gillespie

Jacobs and Co. For an evening of total indulgence

Instead of celebs, the gawking here is mostly at the exquisite cuts of beef in various stages of dry-aging at the cheddar popovers, each the size of a floodlight bulb and at the names and prices on a list of wine bottles that numbers into the low thousands. The cheque comes with some gratis coffee cake muffins to take home—they’re so popular that, rumour has it, door staff at nearby King West clubs have been known to waive the cover charge if you’re willing to grease their palms with a few of the sweet treats. 12 Brant St., 416-366-0200, jacobssteakhouse.com .

/>Jacobs and Co. is a high-end showroom for exquisite cuts of dry-aged beef. Photo by Dave Gillespie

Shook Kitchen For early-morning eye-openers

TIFF isn’t only for night owls. Early-morning cinephiles looking to fuel up before a 9 a.m. screening can hit up this new Israeli kitchen and market for grab-and-go rosewater lattes, date-tahini smoothies, saffron Danishes and other Middle Eastern eye-openers as early as 7 a.m. For the midday and evening crowds, there’s an exclusively vegetarian menu of assertively fresh, herb-laden sharing plates, shakshukas and dips paired with pillowy, za’atar-dusted pitas fresh from the kitchen’s two live-fire ovens. 77 Portland St., 647-484-7476, shookkitchen.com .

/>Shook is ideal for both early birds… Photo by Caroline Aksich

/>… and night owls. The Par Par 75, Shook’s take on a French 75, gets its colour from butterfly pea flower. The boozy ingredients are Prosecco and gin. Photo by Caroline Aksich

Planta Queen For vegan gyoza and dragon rolls

Celebrities and festival-goers living that #plantbased lifestyle no longer need to hoof it up to Yorkville between screenings for Planta’s vegan eats. That’s because chef David Lee recently opened up the restaurant’s fraternal twin on Queen West, in what used to be Nota Bene. This second Toronto location (there’s also one in South Beach) serves a different menu of meat- and dairy-free dishes. Here, the focus is on Asian flavours inspired by Lee’s upbringing, like dumplings, dan dan noodles, kung pao eggplant, pineapple fried rice and—two items that should prove very popular during TIFF—vegan sushi and dim sum brunch. 180 Queen St. W., 647-812-1221, plantarestaurants.com .

/>A spread of plant-based dim sum and sushi at Planta Queen. Photo by Renée Suen


Garlic, saffron, and red pepper mayonnaise

From Bistro Cooking Bistro Cooking by Patricia Wells

Tem certeza de que deseja excluir esta receita de sua estante? Isso removerá todos os favoritos que você criou para esta receita.

  • Categorias: Dips, spreads & salsas French
  • Ingredientes: saffron ground cayenne pepper store-cupboard ingredients
  • Acompanhamentos:Garlic Mayonnaise Bacon's Provençal fish soup Jacques Collet's fennel and saffron bread

Easter Feast

Easter gives us permission to finally celebrate the arrival of spring. Until then, we privately celebrate each new rise in the temperature. With that in mind, I’ve put together some of my favorite Easter cocktails, hors d’oeuvres and dinner recipes. Of course, none of this may be consumed until the egg hunt is over!
I love sparkling wine on Easter because unlike a martini or other hard liquor drink, one can still navigate the tasks of the day without needing to take a siesta. The two cocktails below are my favorites.
Portions of the two hors d’oeuvres featured can be made the day before. You may add a nice spring crudite or cheese tray if you like. My ex-mother-in-law used to serve a simple crudite with celery, radishes and sea salt and maybe a shrimp cocktail before Easter dinner. I always thought that was a wonderful idea because we all still had plenty of room in our stomachs for the main meal! So, instead, maybe do a crudite with the Prosciutto Wrapped Shrimp or shrimp cocktail with the Pea Puree Crostini. Don’t feel bound by what is written here. The whole idea is to make it your own add your own signature to your efforts. And most importantly, enjoy the day!

Kir Royales– Champagne, Proseco or Cava with a splash of Chambord liqueur and a twist of lemon

Italian Mimosa– Proseco, a tiny splash of Cointreau, and a splash of orange juice and pomegranate juice

Roasted Garlic-Pea Pureé with Arugula & Parmesan on Crostini- 2 dz

1/4 c. EVOO
2 large heads garlic- roasted
lg. piece parmigiano-reggiano or Pecorino Romano(about 3/4 lb)- freshly grated
two 10-oz pkgs. frozen peas-thawed
2 tsps. suco de limão
sal e pimenta a gosto

Fresh arugula leaves- 24
1 sourdough or French baguette or ficelle

Slice baguette on angle, bake-off with olive oil, salt & pepper or just toast alone.
Top each slice with tsp. of purée, then an arugula leaf, then a slice of shaved parmesan or romano.

Prosciutto-Wrapped Shrimp

36 jumbo shrimp- raw, peeled and deveined
36 thin slices prosciutto
36 fresh basil leaves
36 bamboo skewers, soaked in water 30 minutes

2/3 cup red wine vinegar
4 T. Dijon mustard
2 T. chopped garlic
1 cup olive oil

Place individual pieces of prosciutto on work surface. Place basil leaf on end of each piece of ham. Place 1 shrimp on each basil leaf. Roll up shrimp in the prosciutto. Can be prepared one day ahead.
Combine vinegar, mustard and garlic in blender. Gradually add oil, blending well. Season with kosher salt and pepper.

Grill shrimp three minutes per side. Serve hot or room temp with sauce.

Rosemary and Garlic Roast Leg of Lamb- Serves 8

There are many ways in which to roast a leg of lamb, but I always go back to the flavors which most naturally enhance the flavor of the lamb- lemon, rosemary and garlic. You can’t go wrong with this dish. It is amazing!
When choosing a wine to serve, you’ll want one that is as assertive as the flavors in this dish. I would personally go with a Bandol made from the Mourvedre grape or a domestic Syrah. These wines both have a peppery, herby quality that would go well with this rustic dish.

1 leg of lamb, bone in (about 6 to 7 1/2 pounds)
1/4 xícara de suco de limão fresco
8 cloves garlic, minced
3 tablespoons chopped fresh rosemary leaves
1 colher de sopa de sal
2 teaspoons coarsely ground black pepper

Sauce:
1 cup chopped fresh herbs (combination of rosemary, chives, and parsley)
2 cups diced onions
2 cups chicken stock
1 cup good red wine

Pré-aqueça o forno a 400 graus F.

Using your hands, rub the lamb all over with the lemon juice. Pat the garlic and rosemary evenly all over the surface of the meat. Season the meat with the salt and pepper and place the lamb in a roasting pan. Place the lamb in the oven and roast for 30 minutes. Reduce the oven temperature to 350 degrees F and continue to cook for about 1 hour longer for medium-rare, or until a meat thermometer inserted into the center of the roast registers about 135 degrees for med. cru. Remove lamb from pan and allow to rest for 10 to 15 minutes before carving.

Position the roasting pan over your stove burners. Add mixed herbs and onions to pan, and stir to combine with pan drippings. Add chicken stock and wine to deglaze the pan, scraping the bottom with a wooden spoon to release any fond. Reduce over high heat until sauce consistency. Strain before serving, if desired. Slice lamb and serve with sauce drizzled over the top.

Quick pan roasted new potatoes- serves 8

2 lbs. tiny new potatoes
10 garlic cloves- smashed and peeled with flat end of knife
1/2 xícara de azeite

Pré-aqueça o forno a 425 graus. Place baking sheet in oven with oil. Fill pot with water and tablespoon of salt. Bring to boil. Set potatoes in water and boil for about 30 minutes. Ralo. Put potatoes back in pot. Add the garlic cloves and with wooden spoon just smoosh the combination a tiny bit. Take baking sheet out of oven and add the potatoes to it. Return to oven and cook for 15 minutes. Turn them over with a spatula and return to oven for another 15 minutes. Sprinkle with a little kosher salt and pepper and serve. They should be nice and caramelized!

Sauteed Spinach and Swiss Chard- serves 8

With all the rich foods above, I like to bring in a vegetable that will cut the heaviness of them. I love mixing greens like spinach and swiss chard. The combination of bitter and sweet lends itself well to the lamb and potatoes. And, it’s simple to make.

Two bags of spinach
Two bunches of swiss chard- cut into 3″ wide strips- I keep the stalks on- very sweet!
sal
1/4 xícara de azeite

Wash the spinach and swiss chard in a colander. Without draining too well, place the greens in a large pot and place on medium heat. Sprinkle the greens with a teaspoon or so of kosher salt. Cook down for a few minutes and strain out water. Place empty pot back on the heat and increase temperature to med. high. Add the oil to the pot and warm. Add in the greens and saute using tongs to move the greens around. Test one of the chard leaves for doneness. When tender, they are done. Não cozinhe demais.

If you’ve never tried this famous Italian custard, trust me… amazing.
It is light, airy and rich all at the same time. Served over fresh berries, it is a refreshing finish to a rich lamb dinner. For those guests who can’t imagine how lovely this delightful dessert is, have on hand some Easter cookies or lemon bars.
The basic ratio for ingredients is one egg yolk to one tablespoon of sugar to one tablespoon of Marsala wine. Since we are making this recipe for 8, I will be adding slightly less Marsala and sugar.

Zabaglione- serves 8

8 tbsp. sugar- a touch less

8 tbsp. Marsala- a touch less

3-4 small cartons (six to eight ounces each) of any combination of fresh berries- blueberries, blackberries, raspberries, sliced strawberries

In a pyrex bowl or other heatproof bowl, whisk the egg yolks, Marsala, and sugar together until smooth. Place over, not in, a pot of slightly simmering water. Continue beating at medium speed (handheld mixer) until the mixture becomes a pale yellow and looks like ribbons, about 8 minutes. If you do not beat the mixture continuously, the mixture will curdle (same if the bowl touches the water below). Remove from heat and serve immediately over fresh berries in glass dishes.


The Ultimate Thanksgiving Turkey

THE ULTIMATE THANKSGIVING TURKEY

I feel as if I've been walking around in a fog, and, now, Thanksgiving is basically a week away! When did this happen? I always think that Thanksgiving is far enough away that I have plenty of time to plan and then all of a sudden, it's just here. This year, I definitely don't want to go the traditional route with a turkey. We did this amazing, marinated, dry-brined, spatchcocked turkey last year out on our grill to free up oven space. It was AMAZING - super moist and evenly cooked with crispy, crackling skin.

Turkey can be so hit or miss with the main complaint being that it's too dry. Brining is the best way to ensure that the turkey will stay moist and flavorful! The only decision left is a dry brine vs. a wet brine. Using a dry brine is basically pre-salting the turkey without any water. Some say that this is the better method (it definitely saves space in the fridge. ), and while it doesn’t always guarantee as juicy a bird as a wet brine, it does offer a much crispier skin when cooked. The turkey sits in the fridge, uncovered, with the dry salt brine mix for up to 3 days prior to cooking. The salt mixture will draw out the moisture from the bird. The salt is then dissolved in this liquid and reabsorbed which helps to break down any tough proteins making it tender, juicy and flavorful.

With a wet brine, you add water to the equation and need a bag big enough to house the turkey and a pan (for a just in case the bag bursts scenario). This just means more room needed in the fridge that, quite frankly not a lot of us have around this time of year! The turkey then bathes in the brine for up to 3 days and (I think) creates a juicer outcome.

I’ve used both techniques in the past and honestly, I think the choice for brining depends on the cooking method. For a traditional roast turkey, I say go with the wet brine - for the longer cooking time, you need the brine to plump up the moisture content. For a spatchcocked turkey, though, that cooks in far less time, I think a dry brine is the best way to go - you get the moisture you need and perfectly crisped skin!

What I love about both brines is that you can add whatever spices you want to create a personalized mix. In the past, I have played around with allspice berries, juniper berries, fresh (or dry) herbs, garlic chipotle peppers (grinded), citrus zest (orange, lemon, lime, etc…), star anise, cardamom…..you get the idea. All you need to know is the ratio of salt to water for a wet brine (about 2- 2 1/2 cups salt to 1 gallon of water). For a dry brine, I use a 1/2 cup kosher salt with 2 tablespoons baking powder as a ratio and don't always use all of that salt, depending on the size of the turkey.

A few things: Always default to kosher salt here as this method needs the larger crystals to work regular table salt is not ideal for this recipe. Also, this is only good for a non-kosher, non-treated, fresh turkey. If you aren't buying a fresh one, make sure you read the label to see if it's been pre-treated.

Finally, remember that there is no need to re-salt the turkey once you are ready to put it in the oven! Usually with the wet brine, I rinse the turkey in and out and pat dry before stuffing it and putting it in the oven. With the dry brine, I don’t rinse but only pat the skin dry before roasting.

Here are a few recipe ideas to get you started with your Thanksgiving Feast!


Assista o vídeo: 4 triki na sadzone jajka. Oddaszfartucha (Outubro 2021).