Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Lidia Bastianich tem algumas dicas para a próxima geração de chefs e restauradores

Lidia Bastianich tem algumas dicas para a próxima geração de chefs e restauradores

Enquanto jantava no New York City's Felidia com a própria Lidia Bastianich, um garçom veio apresentar um dos famosos pratos de massa do restaurante.

“Este é um ravióli de macarrão recheado com pecorino fresco e purê de pêra ...” ele começou.

"É purê de pêra ralado", interrompeu Bastianich gentilmente, demonstrando seu conhecimento íntimo do menu em seu restaurante.

“Sim, peras raladas - desculpe por isso - e acabou com pimenta-do-reino”, o garçom corou, provavelmente querendo rastejar para dentro de um buraco.

“A razão pela qual ralar as peras é tão importante é que elas não são cozidas de antemão”, explicou Bastianich. “Eles são ralados crus e cozidos no ravióli para não ficarem pastosos. Isso os ajuda a reter alguma mordida. ”

Lidia Bastianich, avó italiana adotada pela América e uma das celebridades originais do chef, provavelmente não precisa saber exatamente o que está no menu Felidia. Afinal, o restaurante tem seu próprio chef executivo, e ela está ocupada administrando seu próprio império culinário. Seu rosto pode ser encontrado em livros de receitas, restaurantes, programas de TV e em uma linha de molhos e massas secas na Itália. Ela também acabou de lançar o livro de receitas de seus filhos mais recentes, Nonna me conte uma história: Lidia's Egg-Citing Farm Adventure, uma combinação de livro de receitas e livro de histórias com pratos para crianças, como ricota fritada e sopa de ovo. O livro é o terceiro de uma série de livros infantis semi-autobiográficos inspirados por seus netos.

O prato do Chef Bastianich não está apenas cheio - está transbordando. Mas estar intimamente envolvida em cada um de seus projetos, diz ela, garante uma qualidade consistente.

“A única coisa que você precisa fazer é entregar o produto sempre”, diz Bastianich. “É melhor você dar a eles o melhor: dê a eles o que você prometeu. Como minhas massas: são pedaços de Lídia que vão para alguém que talvez nunca chegue a me conhecer. Eles estão sentindo o sabor de Lídia, e tem que ser perfeito. ”

Esta não é apenas sua metodologia pessoal: é também o conselho que ela dá aos chefs que desejam abrir um restaurante, especialmente na cidade de Nova York, onde os aluguéis são incrivelmente altos e a competição para chamar a atenção dos nova-iorquinos e críticos é feroz .

Acompanhar os nova-iorquinos e se aproximar da perfeição no Felidia’s tem várias facetas. A chef Bastianich molda seu cardápio com base em produtos da estação e ela está constantemente atualizando os cardápios de seus restaurantes. Ela também fica de olho no que seus clientes querem (Felidia's agora oferece muitas opções sem glúten e vegetarianas) e está sempre disposta a transmitir seu vasto conhecimento da culinária italiana para chefs e clientes. Durante minha visita ao Felidia's, por exemplo, aprendi o processo adequado para secar a massa (de dentro para fora é melhor), e que o espaguete chitarra é uma variedade de massa tradicional da região de Abruzzo, na Itália, feita rolando a massa sobre um dispositivo que se parece com uma guitarra.


Entrevista com Lidia Bastianich & # 8211 Parte 1 e uma receita de Crostata de Arroz e Abobrinha (Torta di Riso e Abobrinha)

A inspiração de Julia na carreira de Lidia na televisão era evidente. & ldquoAmo comunicar um modo de vida, uma paixão, uma mensagem. Foi o que Julia fez tão bem. Nunca foi sobre ela. Alguns chefs que estão na televisão, é tudo sobre eles. É por isso que Julia era tão boa. Ela estava interessada nos telespectadores e em conseguir alguma coisa acontecendo na cozinha. Se ela cometeu um erro, ela o deixou ir. Se eu tiver um buraco na massa, eu remendo. Está bem. Acontece. Estou confortável com isso. & Rdquo

Como ela se lembra de James Beard daqueles dias? & ldquoEle estava certamente muito à frente de seu tempo. Ele era um homem grande, pesado e bastante jovial. Ele sempre foi muito correto e usava uma gravata-borboleta. & Rdquo

De todos os diferentes negócios que Lidia teve ao longo de sua vasta carreira, qual foi o mais desafiador? Restaurantes. Ela disse isso sem hesitação. & ldquoExistem muitas maneiras de falhar. Você pode ter o melhor chef, mas não a capacidade de gerenciar pessoas e você irá falhar. & Rdquo

Como uma oportunidade de negócio levou a outra durante sua jornada, ela diz: & ldquoO objetivo é reunir as pessoas certas. Talentoso, & lsquoI posso fazer isso & rsquo pessoas. Procuro paixão e vontade de entrar e arregaçar as mangas e fazer acontecer. Pessoas que acreditam em algo é mais importante do que ter pessoas que vêm para o trabalho totalmente preparadas, equipadas e definidas em seus caminhos. Estou comprometido com as pessoas que trabalham para mim. Depois de conquistar a confiança das pessoas, também há compreensão. Você alimenta seu talento. Você tem que ter uma visão e ser um mentor. Eles precisam respeitar você. & Rdquo

parte II da minha discussão com Lidia Bastianich abrangerá mais sobre sua filosofia alimentar, a importância da família e para onde estamos indo com culinária e comida.

Com o Chef Fortunato Nicotra e Lidia Bastianich no Felidia

Almoçamos no Felidia antes de conhecer Lidia e tivemos o prazer de ser apresentados ao Chef Executivo Fortunato Nicotra, que está no Felidia desde 1995. Nicotra ganhou uma estrela Michelin aos 23 anos no Restaurante Villa Marchese em Milazzo, Sicília. Desde sua chegada ao Felidia, o restaurante recebeu vários elogios, incluindo três estrelas de Ruth Reichl do New York Times, apenas três meses após a chegada do Chef Nicotra. Felidia foi nomeada por Wine Spectator como um dos & ldquoTop Ten Italian Restaurants in the United States & rdquo em 1998. Iem 2008, USA Today & rsquos Jerry Shriver disse que Felidia ficou em segundo lugar em sua lista de melhores restaurantes do mundo no final do ano.

Nosso almoço no Felidia foi um dos destaques durante a visita a Nova York. O belo aperitivo vieira que eu tinha (sem foto) foi excepcional. As vieiras de Nantucket estavam perfeitamente tostadas e incrivelmente doces. O Chef Nicotra disse que nem sempre conseguem essas vieiras, mas são muito especiais quando o fazem. Também comi Tonno, Yellow Fin Tuna & ldquoPalermitana & rdquo. O peixe era grelhado apenas de um lado, servido malpassado com erva-doce assada e molho agrodoci.

Alguns dos nossos pratos do almoço no Felidia

O Sr. B tinha um lindo prato de frutos do mar, Grigliata Di Pesce, com vieiras, lagosta, lula, camarão e mariscos. Tudo foi apresentado lindamente e perfeitamente preparado na hora. A qualidade dos ingredientes ficou evidente em todos os pratos. Tiramos apenas algumas fotos com o iPhone para não incomodar os outros clientes, mas cada prato que chegava superava o anterior.

Já fiz várias receitas de Lídia e rsquos em casa e têm sido excelentes. Eu gostaria de compartilhar um com vocês aqui, Torta di Riso e Zucchine (Arroz e Abobrinha Crostata). Este prato tinha alguns degraus, mas os resultados foram excelentes. Nós comemos como um prato principal com uma salada, pois era bastante satisfatório. Também seria perfeito para servir como primeiro prato ou aperitivo. As seguintes notas sobre a receita são de Lidia:

Esta é uma versão generosa da deliciosa crostata de arroz e abobrinha, ou torta, que meu primo preparou quando nossa família visitou Gênova pela primeira vez, há quase cinquenta anos. Ela fez o dela em uma assadeira pequena, e a minha é a mesma, só que maior! Eu uso uma assadeira de meia assadeira (uma assadeira de gelatina também funciona) forrada com a massa à base de azeite de oliva que não tem fermento, é fácil de fazer e fantástica de rolar. O grande tamanho dessa crostata é necessário, eu acho, porque a crostata desaparece imediatamente.

Quer eu coloque em um buffet em pedaços pequenos de festa, leve-o para um piquenique, ou sirva como um aperitivo ou prato principal com salada, todo mundo adora & mdashand tem que ter outro pedaço. E no improvável Se você tiver sobras, elas podem ser congeladas e reaquecidas - tão boas quanto quando recém-assadas.

O procedimento é direto e rápido, embora haja uma etapa importante (e interessante) para a qual você deve reservar tempo: embeber o arroz cru com a abobrinha desfiada. Como a abóbora é um vegetal aguado e o arroz é seco e com amido, essa maceração permite que o arroz extraia a maior parte da água vegetal da abobrinha. Desta forma, o grão fica amolecido o suficiente para cozinhar durante o tempo de cozimento, e sem absorver todo o líquido da ricota e do leite. O resultado é um recheio úmido, cremoso e saboroso.

Buon Appetito!


Que mês ótimo foi.

O Projeto Nacional de História da Mulher fez outro trabalho estelar ao destacar as conquistas das mulheres neste Mês da História das Mulheres, usando sua plataforma para mostrar como as conquistas das mulheres são importantes para todos nós.

Nuvem de palavras: Proclamação Presidencial e # 8212 Mulheres e Mês da História # 8217s de 2016

Você pode não perceber, mas o Mês Nacional da História Feminina é um grande negócio. Tão grande que recebe uma proclamação presidencial todo mês de março. Aqui está um trecho da proclamação final de seu mandato no Mês da História da Mulher do presidente Obama:

“Ao longo da história, as mulheres impulsionaram a humanidade no caminho de uma sociedade mais igualitária e justa, contribuindo de inúmeras formas para o nosso caráter e progresso como povo. Em face da discriminação e das adversidades indevidas, eles nunca desistiram da promessa da América: que com trabalho duro e determinação, nada está fora de alcance. Durante o Mês da História da Mulher & # 8217s, lembramos os pioneiros do passado, incluindo as mulheres que não estão registradas em nossos livros de história, e honramos seus legados levando adiante as valiosas lições aprendidas com os exemplos poderosos que deram. ”

Existem muitas mulheres pioneiras do passado e do presente que merecem ser reconhecidas. Eles são as luzes brilhantes entre nós que iluminaram uma série de caminhos que agora podemos seguir.

Como jornalista gastronômica, certamente tenho um grande apetite por histórias sobre mulheres que partiram o pão e quebraram pratos no mundo da culinária tradicionalmente dominado pelos homens. Eles são um grupo resiliente e instável que cozinha com veracidade e cozinha com determinação e resolução.

Certamente, mais está sendo escrito sobre as mulheres no mundo culinário. Eles estão emergindo rapidamente como as mais novas estrelas do rock culinário, brilhando tanto quanto seus colegas do sexo masculino, que desfrutaram da maior parte da atenção da mídia. E haverá mais. As “asas” estão cheias deles conforme a próxima geração de novas chefs femininas está abrindo seu caminho como chef sênior, sous-chef e sous-chef executiva. Muitos deles vêm de institutos culinários de elite e trabalham em alguns dos melhores restaurantes do país. Eles estão preparados e prontos para o rock.

Mulheres Pioneiras

Mas quem são algumas das mulheres que abriram o caminho para a próxima geração de mulheres chefs? Há muito poucos. E quando você faz uma pesquisa sobre todas as "listas de quem é quem de chefs femininas pioneiras, & # 8221, há seis mulheres que aparecem de forma consistente em todas as listas que encontrei. Eles são (sem ordem específica):

    & # 8211 Chef americano, personalidade da televisão PBS e autor de Dominando a Arte da Cozinha Francesa. Julia é creditada com a desmistificação da culinária francesa para cozinheiros domésticos americanos. & # 8211 Chef americano, autor, dono de restaurante, personalidade da televisão, magnata dos utensílios de cozinha e especialista em culinária e estilo de vida. Seu estilo de cozinhar realista e econômico fez dela um nome familiar. & # 8211 Chef americano, autor e apresentador do programa de TV vencedor do Emmy Award da PBS Mesa Familiar de Lídia. Seu forte é comida italiana e ítalo-americana. & # 8211 Dono de restaurante americano, autor, guru do estilo de vida e apresentador do programa de televisão nacionalmente sindicado B. Smith com estilo. Sua especialidade é a culinária do sul. B. está atualmente sofrendo da doença de Alzheimer e lutando bravamente. & # 8211 Chef, autor, dono de restaurante e ativista gastronômico americano. Sua especialidade são alimentos frescos sazonais da fazenda para o prato. Seu restaurante em Berkley, Califórnia, tem sido consistentemente classificado entre os melhores restaurantes do mundo. & # 8211 Chef Executivo da Casa Branca. A chef filipino-americana ingressou na administração Clinton como sous chef em 1995. Ela foi nomeada Chef Executivo da Casa Branca pela primeira-dama Laura Bush em 2005. Em 2011, ela foi reconduzida para servir como Chef Executivo da Casa Branca pela primeira-dama Michelle Obama.

Uma estrela na Casa Branca

Cristeta Comerford é certamente uma estrela brilhante nesta lista. Se o mundo da culinária celebrasse o Mês da História da Mulher e as conquistas das mulheres em seu campo, ela seria uma escolha exemplar.

Cristeta Comerford, Chef Executiva da Casa Branca. Crédito da foto: whitehouse.gov

Muitos dos pratos que o Chef Comerford prepara para a Primeira Família são inspirados na horta da primeira-dama Michelle Obama. A primeira-dama plantou o jardim em South Lawn em 2009 para inspirar o país a fazer escolhas alimentares mais saudáveis, desenvolver hábitos alimentares saudáveis ​​em crianças e reduzir a epidemia de obesidade.

Esta é uma das inspirações do jardim do Chef Comerford. É sopa de brócolis e você não pode ser mais simples do que isso. É nutritivo, delicioso, calmante, satisfatório e acessível. Experimente e canalize o seu “Chef Executivo da Casa Branca”. Eu fiz, amei e queria compartilhar algumas das minhas anotações:

  1. Use 6-7 xícaras de caldo de galinha em vez de 8.
  2. Cozinhe por 30 minutos em vez de 20. Demorou um pouco mais para os caules de brócolis ficarem macios.
  3. Se você quiser uma consistência mais espessa, não coe a sopa. Mantenha todas as bondades cremosas. Ajuda a engrossar a sopa.
  4. Um pouco de pimenta vermelha amassada. Isso dá um bom chute. Adicione a gosto depois de misturar a mistura de sopa de haste de brócolis.
  5. Junte um pouco de creme de leite mexicano se quiser um pouco mais de cremosidade.

Sopa Cremosa de Brócolis Chef Comerford

Sopa de brócolis da casa branca, da minha cozinha à sua

1 colher de sopa de manteiga
6 dentes de alho fatiados
4 chalotas, cortadas
1 alho-poró, apenas parte branca, fatiado
1 ramo de tomilho
1 cebola pequena, cortada
2 cabeças de brócolis, talos fatiados e pontas verdes reservadas para purê
8 xícaras de caldo de galinha
1 folha de louro
Sal e pimenta-do-reino moída na hora

Em uma panela média, em fogo médio, adicione o alho, a chalota, o alho-poró, a cebola e o tomilho. Sue na manteiga até ficar perfumado.

Adicione as fatias de brócolis e refogue até ficarem macios.

Despeje o caldo de galinha e a folha de louro e cozinhe por cerca de 20 minutos.

Enquanto isso, escalde as pontas dos brócolis em uma panela de água fervente em fogo médio até ficarem verdes. Remova as pontas da água e & # 8220shock & # 8221 em uma tigela com água gelada.

Escorra as pontas verdes e bata no liquidificador. Deixou de lado.

Retire o louro e o raminho de tomilho. Bata a mistura de sopa de brócolis no liquidificador e passe por uma chinoise fina para uma tigela grande. (Misturei a sopa na panela usando um liquidificador de imersão e decidi não coar porque tem a sopa mais substância e espessura.)


30 anos de NOIAW. Comemorando o marco com Lidia Bastianich e família

Em 10 de junho de 2010, a Organização Nacional de Mulheres Ítalo-Americanas (NOIAW) realizará seu 30º Aniversário de Gala no Waldorf = Astoria, homenageando os membros da família Bastianich Lidia Bastianich, Joseph Bastianich, Tanya Bastianich Manuali, Nonna Erminia e netos por seus notáveis contribuições para a cultura italiana na América. & # 160
 

A NOIAW está reconhecendo os membros da família Bastianich por seguirem com a missão da NOIAW de reconhecer as mulheres ítalo-americanas que fizeram notáveis ​​realizações em seus campos, contribuições positivas para suas comunidades e que também são fortes modelos para a próxima geração de mulheres ítalo-americanas. & # 160NOIAW também tem a oportunidade de reconhecer os homens que contribuíram para os esforços dessas mulheres notáveis. & # 160
 
A presidente e fundadora da NOIAW, Dra. Aileen Riotto Sirey, disse sobre os homenageados: “Ao celebrarmos o marco de 30 anos de nossa organização e a ascensão da próxima geração de nossos membros, estamos orgulhosos de homenagear as realizações de três gerações da família Bastianich. & # 160Inspirada pela devoção da matriarca Nonna Erminia à sua herança, a filha Lidia Bastianich e seus filhos, Joe e Tanya, transformaram o negócio da família em um império epicurista que continua a espalhar os sabores da autêntica cultura italiana pelos Estados Unidos. & # 160Nós temos o orgulho de homenageá-los por seu sucesso na promoção de nossa herança e por serem um exemplo notável de uma família italiana. ”
 

Trabalhando juntos, a família Bastianich escreveu nove livros, estabeleceu 19 restaurantes, quatro vinhedos, uma empresa de turismo, uma produtora de televisão e várias linhas de produtos - tudo baseado em trazer o melhor da culinária italiana e da cultura familiar para os Estados Unidos.
 
Os rendimentos da Gala ajudarão a apoiar programas do NOIAW, como o Programa de Mentor que junta jovens mulheres ítalo-americanas com profissionais estabelecidos como mentores do Programa de bolsas que fornece auxílio financeiro aos alunos para que possam realizar seus sonhos e a Programa de intercâmbio cultural que envia jovens mulheres ítalo-americanas em viagens educacionais para a Itália. & # 160Para os membros da NOIAW, a organização oferece programas e eventos culturais, sociais e de networking contínuos.

O evento será realizado na noite de 10 de junho de 2010, no Starlight Roof Ballroom do Waldorf = Astoria em Nova York, e contará com um menu da Lidia com vinhos dos vinhedos de Bastianich. & # 160Os preços dos ingressos começam em US $ 300 . Para mais informações ou para solicitar ingressos, ligue para a NOIAW pelo telefone (212) 642-2003 ou visite a página de eventos da NOIAW & # 160
_______
 
Lidia Bastianich é um dos chefs mais amados da televisão, autor de livros de receitas de sucesso, restaurateur e dono de uma florescente empresa de alimentos e entretenimento. Seus livros de receitas incluem Lidia Cooks from the Heart of Italy e Lidia's Italy - ambos os livros que acompanham a série de televisão indicada ao Emmy, Lidia's Italy, bem como Lidia's Family Table, Lidia's Italian-American Kitchen, Lidia's Italian Table e La Cucina di Lidia. & # 160Lidia é chef / proprietária de quatro restaurantes aclamados em Nova York - Felidia, Becco, Esca e Del Posto, além do Lidia's em Pittsburgh e Kansas City.
Ela também é fundadora e presidente da Tavola Productions, uma empresa de entretenimento que produz produções de transmissão de alta qualidade, incluindo a Itália de Lidia. Junto com seu filho Joseph, ela produz vinhos premiados em seus vinhedos de Bastianich, em Friuli.
 
2007 significou uma verdadeira referência na carreira de Lídia, pois ela teve a honra de cozinhar para Sua Santidade o Papa Bento XVI durante suas viagens a Nova York. Olhando para o outono de 2010, Lidia lançará seu primeiro livro infantil, em breve um clássico do feriado, "Nonna Tell Me a Story: Lidia’s Christmas Kitchen". Talvez a qualidade mais importante que Lídia compartilha seja sua crença de que não é apenas a comida na mesa que faz a refeição, são as pessoas que se juntam ao redor da mesa que dão vida à refeição. Sua linha de assinatura: “Tutti a tavola & # 160a mangiare!” significa “Todos à mesa para comer!”. Essa frase comum, em sua simplicidade, pode ser a verdadeira receita de sucesso de Lídia.
 
Joe BastianichA vida traça uma aventura culinária que termina com este simpático garoto italiano se tornando um dos principais restauradores e produtores de vinho da América.

Após um ano trabalhando em finanças em Wall Street, Joe passou um ano viajando pela Itália, trabalhando em restaurantes e vinhedos, aprofundando-se em sua rica herança. Ao retornar a Nova York, ele fez parceria com sua mãe, a Chef Lidia Bastianich, para abrir o Becco, que rapidamente se tornou um dos favoritos da cidade de Nova York. & # 160Logo depois, Joe tornou-se sócio de Mario Batali e juntos fundaram alguns dos melhores restaurantes de Nova York, incluindo o lendário Babbo Ristorante e Enoteca, Lupa Osteria Romana, Esca, Casa Mono, Bar Jamόn, Otto Enoteca Pizzeria e o famoso Del Posto. & # 160Ao longo do caminho, ele conquistou Las Vegas com Enoteca San Marco, B & ampB Ristorante e Carnevino, e Los Angeles com Pizzeria e Osteria Mozza. & # 160 Mais perto de casa, Joe e Mario abriram o Tarry Lodge em Port Chester, NY. & # 160

Joe também estabeleceu vinhedos, incluindo: Azienda Agricola Bastianich em seu ancestral Friuli-Venezia Giulia La Mozza srl, estabelecido em Maremma, Toscana em colaboração com Lidia e Mario Tritono, criado com o enólogo da Califórnia Steve Clifton e o enólogo argentino Matias Mayol no cultivo de Malbec região de Mendoza e Agricola Brandini, em Barolo, La Morra. & # 160Os livros de Joe Bastianich sobre o vinho italiano, Vino Italiano, e seu acompanhante guia de compras, escritos com o sommelier e jornalista David Lynch, são reconhecidos como os ne plus ultra do gênero. & # 160Ele recebeu Prêmio Profissional de Excelência em Vinhos e Bebidas Espirituosass da revista Bon Appétit e da James Beard Foundation e, em 2008, a James Beard Foundation o homenageou mais uma vez, apresentando a ele e a Mario o muito venerado Prêmio Restaurateur de Destaque. & # 160Joe também é um convidado regular no Today Show, onde ele compartilha sua experiência prática.

Depois de uma vida de comidas e bebidas quase românicas, Joe aceitou o desafio de correr a Maratona de Nova York, perdendo uma quantidade significativa de peso e se transformando no processo. Quando Joe não está trabalhando na sala de jantar de um de seus muitos restaurantes ou na Itália cuidando de suas vinhas, ele pode ser encontrado em sua casa em Greenwich, CT, tocando violão e passando um tempo com sua esposa, Deanna, e seus três filhos, a quem ele conta como suas maiores conquistas até o momento. & # 160 & # 160

 
Tanya Bastianich Manuali, PhD, & # 160 é filha de Lidia e esteve imersa na cultura italiana durante toda a sua vida. & # 160Tanya formou-se summa cum laude na Georgetown University com um diploma de bacharel em história da arte. & # 160 & # 160 Seu primeiro ano foi no exterior em Florença, Itália, estudando história da arte da Renascença italiana, que se tornaria sua paixão. & # 160Ela continuou seus estudos com uma bolsa integral para um programa de mestrado da Syracuse University, com especialização em história da arte da Renascença italiana. & # 160Este programa de dois anos, que aconteceu em Florença, a Itália foi o início da estada de seis anos de Tanya na Itália, em particular morando na cidade que foi o berço da Renascença, Florença. & # 160Tanya continuou seus estudos com uma bolsa de estudo parcial baseada no mérito na Universidade de Oxford (Reino Unido ), novamente focando na história da arte do Renascimento italiano. & # 160Ela completou seu doutorado em 2000.
 
Em 1996, Tanya lançou, junto com sua mãe Lidia e a parceira Shelly Burgess Nicotra, Esperienze Italiane, uma pequena empresa de turismo de luxo com foco em comida italiana, vinho e arte. & # 160 & # 160 Ela também supervisiona o desenvolvimento das linhas de produtos de Lidia, como Lidia's Sabores da Itália e co-autora de "Lidia's Italy" e, mais recentemente, Lidia Cooks from the Heart of Italy: A Feast of 175 Regional Recipes, ambos publicados por Alfred A. Knopf.
 
Tanya é casada com um romano, Corrado Manuali, e mora em Nova York com seus dois filhos, Lorenzo e Julia.

_______
 
Fundada em 1980, a NOIAW é uma rede de mulheres comprometidas em promover a cultura e as realizações das mulheres de ascendência italiana, com ênfase especial em liderar e apoiar as mulheres ítalo-americanas em seu progresso educacional e profissional. Como a principal organização para mulheres de herança italiana, a NOIAW atende seus membros por meio de programas culturais e oportunidades de networking, e atende mulheres jovens por meio de bolsas de estudos, mentoria e programas de intercâmbio cultural aclamados nacionalmente. & # 160
 
Para obter mais informações sobre a NOIAW, seus membros e programas, ou para se tornar um membro, visite a página da NOIAW ou ligue para (212) 642-2003. & # 160Os usuários do Facebook podem se tornar fãs da NOIAW fazendo login no Facebook, inserindo "NOIAW" como uma pesquisa termo e, em seguida, clicando em “Torne-se um fã”.
 
Contato: & # 160

Maria Tamburri, Diretora Executiva, [email & # 160 protegido], 212-642-2003

 
ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE MULHERES DA AMÉRICA ITALIANA
25 West 43rd Street, Room 1005, New York, NY 10036
T: & # 160212.642.2003 • F: & # 160212.642.2006 • Email: [email & # 160 protegido]


Premios e honras

  • (1987) Recebedor do Prêmio Mulher do Ano / Inovação, Categoria Restaurante, Instituto Feminino do Centro de Gestão de Alimentos e Hotelaria
  • (1993) Indicado para "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation Felidia
  • (1994) Indicado para "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation Felidia
  • (1996) Indicado para "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation Felidia
  • (1996) Recebedor do prêmio James Beard de "Quem é quem da Food & amp Beverage in America" ​​[34]
  • (1997) Indicado para "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation Felidia
  • (1998) Indicado para "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation Felidia
  • (1999) Eleito o "Melhor Chef de Nova York" pela James Beard Foundation [35]
  • (2001) A cozinha ítalo-americana de Lidia ganha o prêmio de livro de receitas da International Association Culinary Professionals (IACP) na categoria "Chefs e restaurantes" [36]
  • (2002) Lidia's Italian-American Kitchen nomeado para James Beard Award na categoria "Best National Television Cooking Show or Special"
  • (2002) Nomeado "Best Outstanding Chef" pela James Beard Foundation [37]
  • (2002) Nomeada "A Primeira Dama da Cozinha Italiana e Restaurantes nos Estados Unidos" pelo Senador George Onorato
  • (2007) Lidia's Family Table indicada ao prêmio James Beard na categoria "National Television Food Show"
  • (2008) Lidia's Italy: 140 Receitas Simples e Deliciosas dos Dez Lugares da Itália Lidia Loves Most nomeada para o prêmio James Beard na categoria "Livro Internacional"
  • (2008) Itália de Lidia nomeada para o prêmio Emmy [38]
  • (2009) Itália de Lidia eleita "Melhor Programa de Culinária" pela James Beard Foundation [39]
  • (2010) Lidia Cooks From the Heart of Italy indicada ao prêmio James Beard na categoria "Livro Internacional"
  • (2011) Lidia Celebrates America recebe a mais alta honraria de Silver Award na categoria Film / Video Silver Winners para o 32º Annual Telly Awards
  • (2012) Lidia Celebrates America: Holiday Tables & amp Traditions nomeada para "Documentário Extraordinário" pela James Beard Foundation [40]
  • (2013) Ganha o Emmy de "Outstanding Culinary Host" [41]
  • (2013) introduzido no Culinary Hall of Fame [42]
  • (2013) Lidia Celebrates America: Something Borrowed Something New recebe o prêmio do New York Festivals [43]
  • (2014) Três produções Tavola - Lidia's Kitchen, Lidia Celebrates America e Amy Thielen's Heartland Table na Food Network nomeada para o prêmio James Beard
  • (2014) Lidia Celebrates America: Freedom and Independence recebe o prêmio Telly
  • (2014) Lidia comemora a América indicada para o prêmio Rockie no Banff World Media Festival na categoria "Estilo de vida" [44]
  • (2016) Lidia Celebrates America: Home for the Holidays ganha "Melhor Especial" pela James Beard Foundation [45]
  • (2016) Lidia Celebrates America: Home for the Holidays nomeada "Melhor Programa Alimentar" no Taste Awards
  • (2017) Indicado para um Prêmio Emmy Diurno na categoria "Anfitrião Culinário Extraordinário" [46]
  • (2017) Lidia Celebrates America: Holiday for Heroes ganha James Beard Award de "Melhor Especial" [47]
  • (2017) Ganhador do Prêmio StellaRe pela Fundação Sandretto Re Rebaudengo [48]
  • (2018) Ganha o Prêmio Emmy Diurno na categoria "Anfitrião Culinário Notável" [49]
  • (2018) Lidia's Kitchen indicada ao Daytime Emmy Award na categoria "Melhor Programa de Culinária"
  • (2018) Lidia Celebrates America: Homegrown Heroes ganha James Beard Award de "Melhor Especial" [50]
  • (2018) Lidia Celebrates America: Home Grown Heroes ganhadora do Gold Telly Award na categoria "General Documentary: Individual" [51]
  • (2019) Lidia's Kitchen nomeada para o Daytime Emmy Award na categoria "Outstanding Culinary Program" [52]
  • (2019) Recebedor do prêmio Master of the Aesthetics of Gastronomy do Culinary Institute of America [53]
  • (2019) Premiado com o Premio Artusi pela Comissão Científica da Casa Artusi [54]

Outros prêmios e homenagens

  • (1996) Recebedor do Prêmio de Serviço Distinto e reconhecido por "Contribuição notável e serviço dedicado à Comunidade ítalo-americana" pelo Governo Italiano
  • (1999) Homenageado como "Comendador" da República da Itália
  • (2000) Prêmio Golden Whisk por Mulheres Chefs e Restaurateurs [55]
  • (2002) Prêmio "La Bellisima America" ​​do Italian American Museum [56]
  • (2007) Prêmio Honors de Carreiras através do Programa de Artes Culinárias (C-CAP)
  • (2007) Grande Marechal da Parada do Dia de Colombo na cidade de Nova York
  • (2008) Chef para a celebração papal Papa Bento XVI durante visita à cidade de Nova York [57]
  • (2008) Destinatário do primeiro prêmio de impacto econômico da Bpeace [58]
  • (2008) Homenageado como Comandante ("Commendatore") pelo então Presidente da Itália, Giorgio Napolitano
  • (2008) Convidado no jantar em homenagem ao primeiro ministro italiano na Casa Branca em Washington
  • (2009) Homenageado no evento Great Chefs para beneficiar Greenwich Health no Greenwich Hospital
  • (2009) Prêmio de Realização Especial da National Italian American Foundation (NIAF) por serviços humanitários [59]
  • (2010) Família Bastianich homenageada pela Organização Nacional das Mulheres Ítalo-Americanas (NOIAW) por suas contribuições notáveis ​​à cultura italiana na América. [60]
  • (2012) Recebedor do prêmio pelo conjunto de sua obra no jantar de premiação da capelania da saúde integral da vida [61]
  • (2013) Homenageado no The Philips Collection Annual Gala [62]
  • (2015) Chef para a celebração papal, Papa Francisco, durante visita à cidade de Nova York [63]
  • (2015) Prêmio de Talento Italiano pela Associação Italiana de Talento [64]
  • (2015) Augie Award no Annual Culinary Institute of America Leadership Awards [65]
  • (2016) Prêmio pelo conjunto da obra de Mulheres com Asas e Sabedoria [66]
  • (2016) Spirit Award da Kansas City Women in Film and Television [67]
  • (2016) Homenageado em Les Dames d'Escoffier Fundraiser Gala Vancouver [68]
  • (2017) Prêmio Embaixador Queens do Community News Group [69]
  • (2017) Recebedor do prêmio Grand Dame da Les Dames D 'Escoffier International [70]
  • (2017) Recebedor do Prêmio StellaRe da Fundação Sandretto Re Rebaudengo [71]
  • (2018) Celebrity Champion for "Adopt-A-Future" campaign da UNA-USA / The UN Refugee Agency [72]
  • (2018) Família Bastianich ganhadora do prêmio do Comitê de Cultura e Patrimônio Italiano de Nova York, Inc. (IHCC-NY, Inc.)
  • (2018) Homenageado no Almoço anual de Natal do Cardeal e recebedor do Prêmio Anjo de Natal [73]
  • (2018) Recebedor do Prêmio The One America for Entrepreneurship do NIAF [74]
  • (2019) Homenageado no Jantar do 30º Aniversário da Associação Feminina de Histria
  • (2019) Homenageado no 15º Evento Anual de Acontecimento de Hamptons pela Samuel Waxman Cancer Research Foundation [75]
  • (2019) Palestrante principal na quinta conferência anual do Food Lab em Stony Brook Southampton [76]
  • (2019) Recebedor do prêmio Spirit of Arrupe da Loyola University Chicago
  • (2019) Homenageado no jantar de 39º aniversário do JRS / EUA [77]
  • (2019) Guest of honor at Luncheon honoring women in culinary world hosted by Les Dames d' Escoffier, Austin Chapter & Austin Food & Wine Alliance [78]
  • (2020) Hosted fundraising event at Our Lady of the Blessed Sacrament Catholic Academy [79]
  • (2020) Honored by The Stamford Museum & Nature Center at Annual charity Event 'An Evening with Lidia Bastianich' [80]
  • (2020) Special guest at Long Island 'Taste the Greats' event [81]

Chefs of la cucina Italiana

Massimiliano Alajmo comes from a long line of successful chefs and restaurateurs. In 1993, Alajmo began to work with his mother, chef Rita Chimetto, at Le Calandre in Veneto, Italy. He was appointed head chef a year later. When the restaurant received its third Michelin star, Alajmo became the youngest chef to obtain the achievement at 28 years old. His culinary work is a combination of inspiration, creativity and a dash of madness. Alajmo heads three gastronomic restaurants, three café-bistros and a food product line – all originating from Le Calandre, his dynamic culinary workshop. In 2006, he worked with his brother to publish an award winning cookbook titled In.gredienti.

Bruno Barbieri‘s professional career started out differently than many other chefs. His began on the sea in 1979 where he was a cook on Oceanica, a cruise ship with over one hundred cooks on board. After spending a few more years mastering his craft, he opened up Locanda Solarola in Bologna, which received two Michelin stars in back to back years. Barbieri has a passion for writing, as well – in 2005 he authored a book titled Pans, which offers cooking tips for his readers. He has continued to write and now has a collection of nine books to his name. Barbieri is also well-known for appearing as a judge on MasterChef Italia alongside Joe Bastianich and Carlo Cracco.

Enrico Bartolini has seen much success in his career, even at the young at of 36. He has worked in the kitchen of Massimiliano Alajmo, with Mark Page in London and in Paris as a sous chef for Paolo Petrini. He received his first Michelin star at 29 and his second at 33. Bartolini blends old habits with cutting edge modernization to create original flavors that are balanced and significant. Bartolini believes the kitchen must have an innovative personality. He joined Devero in 2010 and came up with the phrase “Be Contemporary Classic” to add to the persona of the restaurant. The internationally renowned chef continues to impress the world of Italian cuisine.

Joe Bastianich grew up surrounded by the food industry. His mother, Lidia Bastianich, provided many opportunities for him to master his craft in the kitchen from an early age. Joe is a multitalented restaurateur, focused on the business side of the culinary world. Joe teamed up with Mario Batali to create B&B Hospitality Group which brought Eataly to NYC, a still-growing phenomenon that doubles as a restaurant and marketplace full of Italian cuisine. He is also well known for his role on the television show MasterChef Italy as one of the three judges. In 2012, Bastianich became a New York Times Best Seller for his memoir, Restaurant Man.

Lidia Matticchio Bastianich is one of the most well-known Italian chefs in the food industry. This world famous personality got her start by opening Bunavia, a small restaurant in Forest Hills, Queens. In 1998, Lidia made her debut for Public Television. Her television program titled Lidia’s Italian Table brought her charm and cooking skills to a large audience. She has since been a prominent member of the celebrity chef ensemble. Lidia is also seen as one of the most successful authors in the culinary world she has authored over a dozen cookbooks giving many at-home instructions for her delicious meals.

Mario Batali has the personality to match his expertise in the restaurant world. Batali is a well-known chef involved in ownership of many of the top restaurants across the country. His career began flourishing when his Food Network Show Molto Mario aired in 1996. Since then, Batali has been known for his personality and even his distinct clothing style marked by his famous Orange Crocs. Working with Joe Bastianich at B&B Hospitality Group, Batali has helped to open several top restaurants (Babbo, Otto, Lupa) in New York City, where he currently resides. In 2008 he founded the Mario Batali Foundation to “ensure all children are well read, well fed and well cared for.”

Matteo Bergamini knew from an early age that the restaurant industry was where he would end up. At age 10, Bergamini worked with his father in the family butcher shop. He attended Caterina De Medici Hotel School where he learned much of what he knows today about Italian cuisine. After school, Bergamini worked in the United States, France, and Italy before finally settling down in New York City. In 2009, he partnered with Chef Odette Fada to open SD26 in Madison Square Park. Bergamini adds a unique modern approach to Italian cuisine, he was awarded Best Emerging Chef of Italian Cuisine in New York in 2013.

A surprise visit from a famous chef lead to the discovery of Massimo Bottura. Alan Ducasse happened to pass by Bottura’s tiny restaurant Trattoria del Campazzo, right outside of Modena. Ducasse fell in love with Bottura’s style and menu and asked if he wanted to come and work together in Monte Carlo. Bottura was able to continue developing the style which he learned from his grandmother under the tutelage of Ducasse. In 1995, Bottura opened Osteria Francesca, located in the center of Modena. This restaurant has remained at the top of many lists as far as ranking Best Restaurant on both the national and global level. Bottura has also written four books, his most recent in 2014 titled Never Trust a Skinny Italian Chef.

Enrico Cerea is a chef that uses a bit of everything in the kitchen. Cerea follows in the footsteps of his parents Bruna and Vittorio, he would spend all of his time as a child learning their recipes. He uses his family recipes in combination with his attention to detail to make cuisine that is direct but not simple. Cerea is the executive chef at Da Vittorio near Lombary, Italy. He is constantly searching for new ingredients from all over the world to incorporate into his meals. Cerea has been known to create many types of Latin American or South East Asian cuisine.

Lorenzo Cogo is a young emerging star in the Italy’s cuisine culture. At just 25 years old he won his first Michelin star after opening El Coq in Marano Vincentino. He has experience in countries such as Australia, Japan, Spain, Singapore, and Denmark. His cuisine blends East and West in an unusual but pleasant mix of flavors, it allows people to live a real and unique sensory experience. Cogo has already accomplished so much at such a young age, he has a lot left to give to the culinary world.

Carlo Cracco got his start at the IPC in Recoaro Terme. Cracco began his professional career when he worked in the kitchen of Gualtiero Marchiesi in Milan, the first Italian restaurant to be awarded 3 Michelin stars. After working in France, he returned to Italy he now runs Cracco di Milano which has received 2 Michelin stars. His success in the restaurant world is matched by his strong opinions and charm. His personality is what has lead him to success on television. He is a judge on MasterChef Italy as well as Hell’s Kitchen Italia. Cracco was appointed Ambassador of the Lombardy Region for Expo2015.

Enrico Crippa is a well-traveled chef with strong attention to detail. He began working at age 16 in Milan. He has had the opportunity to work in many parts of France, including Cannes and Paris, and even spent some time in Japan. In 2005 Crippa made his way back to Italy and opened Piazza Duomo in Piedmont. He is attentive and perfectionistic, and seeks to use seasonal ingredients while giving dishes a creative twist. It is difficult to find a flaw in Crippa’s work, as it is so personal and energetic. After many years of excellence, Crippa received his third Michelin star in 2012.

What separates D.C restaurateur Mike Isabella from the rest is his diverse range of culinary styles. He owns Graffiato, an Italian-inspired restaurant he also owns two Greek restaurants (Kapnos Taverna e Kapnos Kouzina), a Mexican cantina (Pepita), and a Japanese noodle bar (Yona). Isabella gathered experience in New York City, Philadelphia, and Atlanta before settling in the American capitol. Chef Isabella was named FOOD & WINE Magazine’s “People’s Best New Chef in the Mid-Atlantic” in 2012 and was nominated for Restaurateur of the Year in 2015. As a television personality, he has competed in Top Chef, Top Chef Duels, and Top Chef All-Stars he is currently a judge on Man vs Child: Chef Showdown.

Davide Olandi opened his first restaurant, D’O, in his hometown of Cornaredo, Italy in 2003. D’O was soon labeled a “pop kitchen” (meaning that it is a high quality restaurant with accessible prices), a category which earned him instant praise food guides around the country started mentioning him to tours as one of the top chefs of contemporary Italian culture. In 2008, Davide Oldani was awarded the Ambrogino d’Oro by the City of Milan. He is best known as a chef who values design just as much as food whether it is presentation of a meal or the structure of a restaurant, Oldani is always a step ahead in culinary composition.

Giancarlo Perbellini was raised in a traditional rural area in Bovolone and grew up with a passion for making pastries. The earth and its spoils are vital resources for this artisan chef. In 1992 he was awarded the Chef Europeen du Poisson. Since 2010, Perbellini has been the President of the Italian Commission for the Bocus D’or. Along with his success as a restaurateur, he also is the author of Casa Perbellini: Arte Nella Classicita which examines his roots and how it shaped him to become the chef he is today.

Nadia Santini is the heart and soul of cuisine in Po Valley. The care she takes to capture the Po Valley territory using local ingredients and hand crafted dishes at her restaurant Dal Pescatore earned her the accomplishment of being the first Italian woman to be awarded three Michelin stars (2013). She was named Veuve Clicquot World’s “Best Female Chef” that same year. Dal Pescatore is a restaurant that has been with the Santini family for generations Nadia believes in a “refined but not overdone kitchen,” and it has served her well through the success of her traditional cuisine.

Davide Scabin is a revolutionary chef with a continuous desire to experiment combining distant flavors for a harmonious outcome. At age 16, Scabin left his hometown in Turin to work at a restaurant in Sardiana his talents were noticed, as he quickly moved up the ranks. Now Scabin is a Michelin-starred chef who does not stop studying and evolving. It is evident through his dishes at Combat.zero in Rivoli that he is a perfectionist. The presentation is just as important as the taste for this chef. Along with owning a prestigious restaurant, Scabin has made frequent appearances on Italian cooking shows as judges and guests.

Bruno Serato came to the United States 30 years ago from Verona, Italy. He has been a successful owner of the White House restaurant in Anaheim, California which has earned him fame. It his charitable efforts though, that make Serato such an impactful figure. Serato and his mother Caterina were inspired to try to feed as many hungry children as possible after a visit to the Boys and Girls club in 2005. Bruno started an organization called Caterina’s Club (named after his mother) in an attempt to make sure no child goes to sleep without having dinner. “I can’t go to sleep unless I’ve done everything I can to feed a hungry child for the day.” He puts in the work to accomplish his goals he was named one of CNN’s 10 Heroes of the year in 2011 and has been featured in multiple media outlets for his good deeds. Serato serves nearly 1,400 underprivileged children dinner every night.

Mauro Uliassi learned the tricks and trades of the restaurant industry from working at a bar owned by his parents, Franco and Biana Maria. After completing school, Uliassi worked various jobs in restaurants throughout Italy, but he found that he wasn’t enjoying the stress that came with working under another person. He currently runs Ristroante Senigallia in Northern Italy. Uliassi prefers to treat cooking like a game, a testament to his fun and easy going personality, while having a simultaneous awareness of the quality and freshness of his ingredients.

Fabio Viviani spent his childhood working in the restaurant industry growing up in Florence, Italy. Vivani began working at a local bakery at just 11 years old and became a sous chef by age 16. From there, he continued his trend of early age success by the time he was 27, Viviani owned five restaurants in Florence. He is perhaps best known for his infectious on-screen personality, which began on season 5 of Top Chef. He was considered a fan favorite of the program and has since been involved in many other television shows. He expanded his platform in 2013 when he opened up Siena Tavern in Chicago, IL. Viviani has added more restaurants in Chicago and one in California.


Conteúdo

Joseph Bastianich nasceu em Astoria, Queens em 1968, [3] filho dos imigrantes italianos Felice e Lidia Bastianich. [4] Seus pais nasceram na Ístria (agora na Croácia) e se mudaram para os Estados Unidos em 1958 durante o grande êxodo da Ístria. Embora seja nacionalmente italiano, os testes públicos de DNA mostraram que a família de Joe, do lado materno, é em grande parte descendente do Leste Europeu, devido à multietnicidade da Ístria. [5] Sua mãe afirmou que se sente muito italiana, mas que também se relaciona com suas raízes eslavas. [6] Criado trabalhando no restaurante italiano de seus pais, Felidia, em Manhattan, ele frequentou a Fordham Preparatory School antes de ingressar no Boston College, onde estudou teologia e filosofia.

Depois de passar um ano em Wall Street como corretor de títulos, ele desistiu de sua carreira recém-lançada e se aventurou na indústria de alimentos. [7] Ele fez uma longa viagem à Itália. Em 1993, ele abriu o Becco (italiano para "peck, nibble, sabor"), um restaurante italiano com sua mãe, Lidia Bastianich. Em seguida, ele fez parceria com Mario Batali para abrir o Babbo Ristorante e Enoteca, um restaurante italiano que ganhou as prestigiosas três estrelas da O jornal New York Times, [8] o primeiro restaurante italiano a receber o prêmio em 40 anos. Babbo também ganhou uma estrela Michelin. [ citação necessária ] Juntos, eles abriram mais sete restaurantes em Nova York: Lupa, Esca, Casa Mono, Bar Jamon, Otto, Del Posto e Eataly (um mercado italiano). Em 2010, Del Posto recebeu uma avaliação de quatro estrelas de O jornal New York Times, [9] um dos apenas cinco restaurantes em Nova York a ganhar esse prêmio. [10] Seu império culinário se expandiu para 10 restaurantes em Nova York, quatro restaurantes em Las Vegas, três restaurantes em Los Angeles, dois restaurantes em Cingapura, um mercado italiano em Chicago, um mercado italiano em Boston e dois restaurantes em Hong Kong . [ citação necessária ]

Bastianich é co-autor de dois livros premiados sobre vinhos italianos e suas memórias, Homem do restaurante, tornou-se um New York Times Mais vendido dentro de uma semana de seu lançamento em maio de 2012. [11]

Television Edit

Bastianich foi juiz da American MasterChef série transmitida pela Fox [12] até tomar muito de seu tempo, [13] e MasterChef Junior até que ele foi substituído em ambas as séries por Christina Tosi na primavera de 2015, depois que ele saiu da franquia em novembro de 2014. No entanto, ele acabou retornando para julgar temporariamente a 6ª temporada de MasterChef Junior em 2 de março de 2018 [14] e voltou ao painel de julgamento como juiz em tempo integral em MasterChef desde a temporada 9, que estreou em junho de 2018. Ele também foi juiz da versão italiana do programa. MasterChef Italia mostrado no Sky Uno por suas primeiras 8 temporadas. [15] Em maio de 2019, Bastianich anunciou sua saída da MasterChef Italia para se dedicar à sua paixão pela música. Em meados de setembro do mesmo ano, Bastianich lançou seu primeiro álbum, intitulado "Aka Joe". No final de janeiro de 2020, ele estrelará uma turnê musical pela Itália, apresentando seu álbum "New York Stories". [16] [17] [18]

Ele também atuou como jurado convidado em MasterChef Canada na temporada 1, episódio 14.

Ele co-estrelou ao lado de Tim Love no reality show americano Startup de restaurante na CNBC, da qual é o produtor executivo junto com a Shine America. [ citação necessária ]

Bastianich também fez uma participação especial no filme para televisão de 2015 Uma garota americana: Grace estimula o sucesso como um juiz em uma temporada fictícia de MasterChef Junior. [19] A partir de 22 de março de 2016, ele apresentou, com Guido Meda e Davide Valsecchi, a primeira edição do Top Gear Italia. Ele também atuará como um juiz no painel de jurados do Italia's Got Talent e Family Food Fight Italia, exibido no Sky Uno na primavera de 2020. [20]

Edição de controvérsia

Em um episódio de MasterChef Italia que chamou a atenção da mídia norte-americana em janeiro de 2018, Bastianich faz várias observações sobre os homens chineses enquanto faz comentários sexualmente sugestivos para mulheres que fazem manicure e pedicure para ele em um salão de beleza em Chinatown, em Milão. Ele pergunta às mulheres se elas já tiveram namorados italianos e observa que os homens chineses são "inadequados" em certas situações. Quando questionado pelo blog Grub Street para comentar, Bastianich pediu desculpas:

Este foi um segmento de roteiro filmado em um salão de manicure de Milão que vou regularmente. Eu conheço as mulheres e nos deram as perguntas para discutir com antecedência. Dito isso, está claro que parte do que eu disse era de mau gosto e não refletia meus pontos de vista. Sinto muito ter dito essas coisas. [21]

Bastianich mora na cidade de Nova York, com sua esposa, Deanna, e seus filhos, Olivia, Ethan e Miles. Ele é fluente em italiano.

Restaurantes pertencentes ou operados pelo Batali and Bastianich Hospitality Group:


10 Cooking Shows That Changed the Way We Eat

One moment you marvel at a chef deftly dicing vegetables – the next you despair over ever mastering the technique yourself. Competitive cooking shows such as "Top Chef" and "Iron Chef" dazzle and amaze, sure, but can leave you feeling decidedly inferior. But not everything's a competition, and instructional cooking shows encourage home chefs to adopt new methods, experiment with recipes and hone basic skills.

Some of these programs are as entertaining as they are educational. Viewers tune in to enjoy the host's personality, expertise, humor and to see appetizing images of foods. Certain shows, however, have inspired people to look at food prep in a whole new light. Thanks to the television shows listed in this article, the kitchen is no longer just the place to house the refrigerator it's a center of nourishment, competence, innovation, science and knowledge. Oh, and food. Definitely food.

Boeuf bourguignon, French onion soup gratinée, duck à l'orange, coq au vin, mousse au chocolat: The recipes sound daunting, but the woman who brought them into viewers' homes was down to earth. Julia Child began teaching America to prepare French cuisine without fear in 1963 on WGBH in Boston. "The French Chef," syndicated to almost 100 stations, taped lived and aired without changes. Whatever Julia did, viewers saw. The series showed a real working kitchen with, sometimes, real mistakes. (That potato pancake that got flipped onto the stovetop? Just place it right back in the pan. Only the viewers will know.)

Dishes were prepared in real time there were no magical transformations from counter to stove to serving dish. Child shared her enthusiasm for cooking, making difficult dishes seem possible through practice, practice, practice. In 1966, she won an Emmy for "The French Chef," though the show's many viewers had already validated her accomplishments. Still, some detractors were horrified by the apparently relaxed sanitation in the TV kitchen. Julia's reaction: "I can't stand those over-sanitary people" [source: Bio -- Julia Child].

Chef Graham Kerr didn't get his nickname from globetrotting and exploring foods around the world. The truth is much more literal. At the start of each episode, he ran onto the set and leaped over a chair. Amazingly, the glass of wine he carried never spilled. (Maybe it was the plastic wrap stretched over the top?) This stunt set the tone for the series. Although Kerr cooked complex, rich dishes, with plenty of butter, cream and brandy, his energetic personality made cooking seem fun. He taught viewers to appreciate fine foods, even while they were grinning at his antics.

Taped in Ottawa, Canada, the series was seen on stations around the world from 1969 to 1971. Kerr's wife Treena worked behind the scenes to help produce its 195 episodes. "The Galloping Gourmet" came to an abrupt end when a truck smashed into the family car [source: Padman]. Kerr suffered temporary paralysis, and surgeons had to remove part of his wife's lung. In 1975, the recovered chef brought his humor back to the air with "Take Kerr," a cooking show that addressed viewers' time and money issues.

Exquisite food doesn't have to cost and arm and a leg. That was the assumption of Jeff Smith, better known as "The Frugal Gourmet." The series began in 1983, and aired on PBS for 14 years, where the show spread throughout the public television world. In 1990, "The Frugal Gourmet" switched from public to private production. An animated cook, Smith was also not afraid to make a mistake on camera and move on. Even though the show was taped, its chef wanted to convey the excitement of a live broadcast. At the time, "The Frugal Gourmet" was the top-rated cooking show in the U.S., and Smith's cookbooks became bestsellers.

The series ended on a negative note in 1997 after seven men filed suits against Smith, claiming he had sexually abused them years before. Smith was never indicted and maintained his innocence the lawsuits were settled out of court, and Smith returned to the Seattle area, where he died in 2004 [source: Today].

Spicy, exotic Creole and Cajun recipes were part of the draw of this Food Network show hosted by Emeril Lagasse. Another part was the enthusiastic and energetic chef himself as he ran the fast-paced show. Born near Boston to a French Canadian father and Portuguese mother, Lagasse brought his working-class background and unusual heritage to the series. It debuted in 1995 and ran on and off for 12 years. In 1996, Tempo named "The Essence of Emeril" as one of the best 10 cooking shows on television [source: Bio -- Emeril].

Emeril's recipes often defied categorization. Some were elegant, like surf-and-turf or sweet and savory crepes. Others were suitable for more casual occasions, including summer entertaining and football parties. Pure comfort foods made appearances, as well, when Lagasse presented his "kicked-up" meatloaf, 5-bean chili and beef stew – often with his trademark exclamation "Bam!" whenever he added seasoning.

Successful cooking is not magic, unknowable and unattainable to all but a select few. That was the emphasis in the Food Network show "Good Eats," which kicked off in 1999 and ran for 16 seasons. Cooking is an art, but one that uses science, and best results are achieved by knowing why something happens and what technology is needed to make it so. Providing background knowledge was essential within episodes, like showing how to prevent a roasted turkey from drying out unusual ways to use salt how to best sear a steak what leavener makes the best biscuits and how to make a smooth roux.

Alton Brown, the creator and host of "Good Eats," brought a mixture of goofy fun and approachability as he investigated origins of ingredients and explained techniques. He used skits to teach food science. Where else on television can you see a giant onion or life-sized gingerbread man? This mixture of fun and information made "Good Eats" one of Food Network's top shows, averaging 20 million viewers monthly. That's not a surprise. After all, who wouldn't want to see "real" elves sitting in trees explaining the process of cracker production?

Your cake ended up flat as a pancake. The new soup recipe is caminho too salty. And how did that steak get so tough? The staff at "America's Test Kitchen" is dedicated to preventing those calamities. Their goal is to offer foolproof recipes by using the science of cooking. As of 2014, this PBS series has aired for 14 years, teaching viewers how brining affects food the difference between baking soda and baking powder how cornstarch works in sauces why fish sticks to the grill and how bacteria affects different types of cutting boards.

"America's Test Kitchen" comes out of a 2,500-square-foot working kitchen in the Boston area. Over 30 full-time employees develop recipes, testing them dozens of times [source: America's Test Kitchen. The kitchen crew strives to reach the perfect combination of ingredients, technique, temperature, cooking time and equipment. Not limited to television, the kitchen's materials are also available in cookbooks, in magazines and online.

School, work, household chores, family moments: Who has time to cook? Food author Michael Pollan maintains that the average household in the U.S. spends about 27 minutes each day on food prep [source: Wilson]. Rachael Ray to the rescue! On the Food Network's "30 Minute Meals," the energetic and confident Ray demonstrated recipes for busy viewers with limited budgets. The food was prepared in real time, so the 30-minute time limit couldn't be faked.

The series, which ran from 2000 to 2012, focused on simple recipes, common ingredients, and, occasionally (gasp!), store-bought shortcuts. Sure, you could make cornbread from scratch, but you can also use a decent mix from a box while you concentrate on the rest of the meal. Ray had recipes to cover all your food needs. Need reduced-calorie ideas? She had 'em. Want something the kids will like? Maybe homemade versions of takeout food! Planning on hosting a tailgate party? Look no further. Ray even offered variations of the classic American burger.

If you become stressed out at the thought of entertaining, the Barefoot Contessa, Ina Garten, should be your fairy godmother. Her Emmy Award-winning show specializes in simplifying entertaining to reduce anxiety and increase the chance of success. It has been a staple on the Food Network since 2002.

Garten took an unusual path to her cooking show. In a former life, she was a nuclear energy budget analyst for the Carter presidential administration (rather untraditional credentials for a food television show host). In 1978, Garten switched gears and opened a specialty food store called The Barefoot Contessa [source: Food Network]. Three cookbooks later, the television show came along. Now Garten offers pointers for how to host a cocktail party for a crowd how to throw a housewarming party how to make French cooking simpler and how to plan a potluck dinner. Relax, she says – it's all doable.

Inadequate ingredients can make a pasta dish bland or a fish recipe, well, fishy. That's why Lidia Bastianich of PBS's "Lidia's Italy" teaches viewers how to select the best ingredients as well as how to prepare them. Lidia presents a practical, sensible and unflappable demeanor, which she comes by honestly as owner of four New York City restaurants. She's also written cookbooks and hosted other cooking shows, so she's prepared for whatever happens.

Since the show debuted in 2007, Bastianich has featured recipes from multiple areas in Italy. Topics include using wine and chocolate, featuring fontina cheese in recipes, stirring up simple sauces and making fresh pasta. Before cooking, Bastianich might pay a visit to the source of her ingredients, seeking out wine or prosciutto makers. The food prep part of the show is designed so viewers are able to cook the dish right along with Bastianich -- she might as well be in your kitchen.

1: 'Martha Stewart's Cooking School'

Martha Stewart's Cooking School is appropriately named. This PBS series is more like a culinary class than a television show. Stewart prepares food in a simple, calm and direct manner that lets viewers concentrate on techniques. The show is more about information than entertainment, unlike some of Stewart's past productions[i]. In addition to making suggestions based on her kitchen experiences, Stewart discusses scientific principles that affect recipes.

The fourth year of the show began in October 2014. It covers everything you need to know, from basic skills to classic techniques. Stewart walks her audience through procedures such as roasting, poaching, braising and blanching. Muitos are done in real time so viewers get a true sense of how long a process takes. With her straightforward approach, Stewart brings the idea of a cooking show back to the actual cooking.


Lidia's Celebrate Like an Italian

Lidia's Celebrate Like an Italian by Lidia Matticchio Bastianich,Tanya Bastianich Manuali Summary

The beloved TV chef offers the only cookbook you'll need to give any gathering--from a dinner for two to a wedding--a delectable, welcoming Italian flavor. No one throws a party like Lidia Bastianich! And now, in this delightful new cookbook, she gives us 220 fantastic recipes for entertaining with that distinctly Bastianich flare. From Pear Bellinis to Carrot and Chickpea Dip, from Campanelle with Fennel and Shrimp to Berry Tiramisu--these are dishes your guests will love, no matter the occasion. Here, too, are Lidia's suggestions for hosting a BBQ, making pizza for a group, choosing the perfect wine, setting an inviting table, and much more. Beautifully illustrated throughout with full-color photographs and filled with her trademark warmth and enthusiasm, this is Lidia's most festive book. Whether you're planning a romantic picnic for two, a child's birthday party, a holiday gathering, or a simple weeknight family dinner, Lidia's flavorful, easy-to-follow recipes and advice will have you calling to your guests: "Tutti a tavola a mangiare!"


Conclusão


In this review, we have given you brief explanations of each book in order to help you understand what makes the best Italian cookbook. If you think about the background of all these authors, you’ll see that each of them began their journey from their first taste of Italian food, whether it was from their childhood or during their college years. So, as you continue to dig deep into your Italian roots and recall those homemade or restaurant cooked Italian meals, remember that nothing beats an original taste.

Things to Consider

Here is a short list of other factors you could think about as you read more on these items online before purchasing.

    • Material – You can generally get these books in either kindle or hardcover form. Kindle refers to an electronic copy, so if you don’t have the space to collect books, then this option is ideal. A hardcover refers to having a solid cover. This version is obviously the heavier version, as well as the more expensive one. This is ideal for those who love to have a collection on their bookshelf.

    There are two other book covers that you might see available, which are paperback and spiral-bound. Paperback is similar to the hardcover, but as the name suggests, the cover is made with paper compared with the hardcover’s leather and plastic covering. This is usually cheaper, although not as cheap as the kindle version. The Spiral-bound tends to be a little more expensive than the hardcover, but that will depend on the book’s size as spiraling a book can be a little bit of intricate work.

    • Pages – It may not seem much, but the number of pages in books does make a difference to the reader. Not everyone has the time to read about the author’s life or have an interest in their passion. Some just really want a recipe based cookbook. This is why we’ve included the number of pages at the title of each book for your convenience.

    Searching for or choosing the best Italian cookbook for you might seem difficult, especially at first, but we hope that this review can act as your guide and help you know what to look for. Don’t forget, despite how good the book or the author is, what makes a good cook is ultimately dependent on how good the student is.


    Assista o vídeo: Rice and Lentil Soup (Outubro 2021).