Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

100 melhores restaurantes da América Slideshow

100 melhores restaurantes da América Slideshow

# 1 The French Laundry, Yountville, Califórnia.

Como um chef cujo restaurante inovador em Manhattan falhou e que se dirigiu para o oeste para cozinhar em um hotel no centro de Los Angeles de repente emergiu no Vale do Napa para criar um restaurante que rivalizasse com os grandes estabelecimentos três estrelas da França rural? Trabalho árduo e talento descomunal, provavelmente. Assumindo o que tinha sido um restaurante bom, mas muito mais simples, o chef Thomas Keller abordou a comida americana contemporânea com a técnica francesa e seu Lavandaria Francesa estabeleceu novos padrões para refeições requintadas neste país.

# 2 Per Se, Cidade de Nova York

Tendo triunfado na Califórnia, Thomas Keller voltou a Nova York com esta elegante sala de jantar com vista para o Central Park no Time-Warner Center. Per Se mantém os padrões estabelecidos pelo The French Laundry, e - apesar da deserção do chef Jonathan Benno de longa data para abrir seu próprio lugar (Lincoln) - continua sendo uma das experiências gastronômicas mais marcantes da cidade.

# 3 Le Bernardin, Cidade de Nova York

Pensar Le Bernardin e você pensa em elogios: Michelin, O jornal New York Times, James Beard. É um pouco abafado? Certo. Mas se cozinhar bem peixes é uma arte, o Chef Eric Ripert é um mestre. Seu toque francês contemporâneo levou alguns a considerarem suas criações os melhores frutos do mar do mundo.

# 4 Daniel, cidade de Nova York

Daniel. Este restaurante muito adulto no Upper East Side de Manhattan mantém os padrões de serviço e culinária - haute cuisine francesa, uma espécie em extinção hoje - que remonta a uma era anterior ... Mas a culinária é atualizada e realmente, realmente Boa.

# 5 Alinea, Chicago

Há poucas dúvidas de que Grant Achatz, cujo treinamento inclui passagens por Charlie Trotter, Thomas Keller e Ferran Adrià, merece o título de chef mais criativo da América. O menu dele Alinea soa aparentemente simples ("Bass, pimenta preta, baunilha, limão" ou "Rabbit parfait rillette consommé), mas o que aparece no prato é absolutamente original e quase sempre incrivelmente bom.

# 6 Blue Hill Stone Barns, Pocantico Hills, N.Y.

Organo-loca-sustainavore de alto perfil Dan Barber encontrou a casa perfeita em Blue Hill Stone Barns, um lindo restaurante em um ambiente bucólico, mas trabalhador, em uma fazenda e centro educacional durante todo o ano. A maior parte do que você come aqui será cultivado, criado e / ou processado na propriedade, e a comida americana moderna do Barber é cheia de cores e sabores.

# 7 Chez Panisse, Berkeley, Califórnia.

Chez Panisse é, claro, onde tudo começou, há quatro décadas este ano. Antes do Chez Panisse, praticamente ninguém na América servia apenas comidas locais frescas e escrevia cardápios de acordo com a estação, senão o dia. Praticamente ninguém se importava com Alice Waters e seus associados fizeram. Tornou-se moda criticar este ícone da culinária como (faça a sua escolha) cansado, irrelevante, pretensioso - mas a verdade é que a comida ainda é excelente, tanto no restaurante de um menu por noite no andar de baixo quanto no animado e diversificado andar de cima Cafeteria. Uma obrigação.

# 8 Jean Georges, Nova York

Jean-Georges Vongerichten é um dos poucos chefs da cidade de Nova York com a distinção de quatro estrelas de O jornal New York Times. No dele restaurante de mesmo nome no Trump International Hotel and Tower, sua técnica clássica francesa une o velho e o novo mundos, evita molhos pesados ​​e abraça as especiarias e os sabores da culinária asiática.

# 9 Citronelle, Washington, D.C.

Com sua constituição de Papai Noel, sua natureza amigável e sua óbvia paixão por seu métier, Michel Richard às vezes parece o chef mais feliz do mundo quando se inclina sobre um prato Citronelle segurando uma de suas especialidades imaginativas e brilhantemente executadas, sorrindo, dando os toques finais - uma visão que você pode testemunhar através da parede de vidro que envolve sua cozinha cintilante neste clássico de D.C. Há quem pense que Richard é o melhor chef francês contemporâneo da América.

# 10 The Inn at Little Washington, Washington, Va.

Patrick O'Connell, autodidata como chef, abriu este restaurante em 1978 no que era originalmente uma garagem em uma pequena cidade a cerca de uma hora de carro de DC. Ele formou alianças com fazendeiros locais e produtores artesanais muito antes de estar na moda e se desenvolveu em um chef americano moderno sofisticado da mais alta ordem. Sua parceria com o co-fundador do Inn, Reinhardt Lynch, terminou em 2007, mas elogios para The Inn at Little Washington continuou.

# 11 Masa, cidade de Nova York

Quando Frank Bruni descreveu a reação de seu amigo ao morder um dos Masa's Rolinhos de maki com recheio de toro no seu Crítica de 2004 no The New York Times - contração de lábios e olhos revirados estavam envolvidos - e premiou o restaurante com quatro estrelas, ele imediatamente colocou o restaurante no mapa como a Sushi local em Nova York, senão nos EUA como um todo. O ambiente chique do Time-Warner Center e o menu elaborado apenas omakase são acompanhados por um bar alto para a entrada: o preço. A US $ 450 por pessoa antes da gorjeta, você está diante de uma conta que pode facilmente totalizar mais de US $ 1.000 para dois.

Nº 12 Bern's Steak House, Tampa, Flórida.

Rápido, onde você encontrará o restaurante com a maior carta de vinhos do mundo? Isso mesmo, Tampa, Flórida. Fundada em 1956 pelo falecido Bern Laxer, Bern's Steak House ainda é um restaurante familiar, com o filho de Bern, David Laxer, no comando. A carta de vinhos não é o único atrativo aqui, é claro. Com alguns chamando-a de melhor churrascaria do país, a comida também não é ruim.

Nº 13 Peter Luger Steakhouse, Brooklyn, N.Y.

Dizer Peter Luger Steakhouse é uma instituição de Nova York é um eufemismo. Faz bife desde 1887. O cardápio é simples. Bife simples, bife para dois, bife para três ou bife para quatro. Em outras palavras, com quantas pessoas você vai? Ok, então há um pouco mais de seleção do que isso, mas o ponto aqui é bife de alta qualidade, habilmente preparado, junto com o famoso molho da casa, tomate fatiado e salada de cebola e, claro, o famoso aperitivo de bacon de corte grosso. Muitos imitadores, um original.

# 14 Katz's Delicatessen, Nova York

"Envie um salame para o seu filho no exército!" Esse Deli kosher judaica tem feito convertidos com seu salame - e pastrami e cachorros-quentes e muito mais, desde 1888. Você entra, experimenta no balcão um dos experientes fatiadores como Eddie e fica maravilhado com o quão bom é o fato de um lugar como este existir . Então você mergulha em picles e um enorme sanduíche de pastrami com mostarda e um grande preço. Vale a pena - é realmente um dos únicos sanduíches de delicatessen que uma pessoa precisa na vida. E o pastrami com ovos "feito como o patrão gosta", com ovos cozidos na grelha de cachorro-quente para ficar com aquela untuosidade? Não há muitas coisas melhores para o café da manhã. Somente não perca o seu bilhete. Você não quer para saber o que acontece.

# 21 Frank Pepe Pizzeria, New Haven, Connecticut (empate)

Arthur Bovino

Se você quiser discutir o tópico carregado da melhor pizza da América com qualquer autoridade, você tem que fazer uma peregrinação paraeste lendário local de New Haven. O que você deve pedir neste destino da lista de verificação? Duas palavras: torta de mexilhões. Este é um gênero de pizza nordestino próprio, e Pepe's é o melhor de todos - amêijoas salgadas recém-descascadas, uma dose intensa de alho, azeite, orégano e queijo ralado sobre uma crosta cor de carvão. O movimento avançado? Torta de amêijoa com bacon (retratado) Apenas espere na fila se você chegar depois das 11h30 em um fim de semana.

# 29 Fonda San Miguel, Austin, Texas (empate)

Em uma cidade cheia de ótimos lugares Tex-Mex, Fonda San Miguel se destaca por sua comida "mexicana de interior" soberbamente preparada, de tacos al pastor e salada de espinafre com chiles pasilla torrados e queijo panela a camarão do Golfo em molho de creme de chipotle e crepes recheados com caramelo de leite de cabra.

# 28 Del Posto, Cidade de Nova York

Maryse Chevriere

Tendo conquistado um cobiçado classificação de quatro estrelas no The New York Times (o primeiro restaurante italiano desde 1974), o templo da gastronomia italiana contemporânea de Joe Bastianich e Mario Batali tem uma classe própria. Num espaço luxuoso e extraordinariamente confortável, o chef executivo Mark Ladner, com a ajuda do chef pasteleiro Brooks Headley, serve pratos que se inspiram nos clássicos com um verdadeiro espírito inovador.

# 29 Lotus of Siam, Las Vegas (empate)

Servindo comida tailandesa ao estilo do norte em um shopping center Sin City, Lotus of Siam foi indicado duas vezes ao prêmio James Beard e foi considerado por mais de um crítico o melhor restaurante tailandês da América. O chef / proprietário Saipin Chutima começou sua carreira aos cinco anos de idade sob a tutela de sua avó e cozinha cozinha inspirada hoje como camarões grelhados em molho de tamarindo e costeletas refogadas com kao soi.

# 31 Canlis, Seattle, Wash. (Empate)

UMA Marco do noroeste do Pacífico, aberto desde 1950, serve pratos frescos e sazonais, mais requintados que vanguardistas, em espaço rústico-moderno cujo uso de madeira e pedra nativas evocam matas e riachos. Os bolos de caranguejo Dungeness e o bife tártaro Wagyu são definitivos, e o salmão grelhado é o melhor que pode acontecer.

# 21 Zuni Café, San Francisco (empate)

O melhor da culinária mediterrânea de São Francisco, da chef Judy Rodgers, com o ex-aluno do Chez Panisse, Gilbert Pilgram, agora no comando do sala de jantar. As anchovas curadas na casa com azeitonas aipo, parmigiano e Niçoise, o linguado Petrale e o frango assado inteiro com salada de pão para dois estão entre os pratos emblemáticos desta cidade louca por comida.

# 31 Cochon, New Orleans (empate)

Um favorito cult desde sua estreia em 2006, Cochon é o domínio do chef amante de carne de porco Donald Link, proprietário do popular Herbsaint e vencedor do Prêmio James Beard de 2010 por seu livro de receitas Real Cajun. Inspirado nas tradições culinárias cajun e crioula, Link serve pratos como queijo de cabeça de porco frito com vagem e ravigote e cochon Louisiana (porco assado) com nabo, repolho e torresmo, bem como delícias não suínas, como crocodilo frito com alho pimenta aïoli e coelho e bolinhos.

# 35 Coi, San Francisco (empate)

Usando ingredientes cuidadosamente selecionados, Coi O chef Daniel Patterson serve uma culinária cuidadosa do norte da Califórnia, equilibrando métodos clássicos com técnicas modernas para criar experiências incomuns e evocativas para os clientes.

# 35 Spago, Beverly Hills, Califórnia (empate)

Este descendente mais elaborado, mas imediato do inovador original Spago continua a ser o carro-chefe do crescente império Wolfgang Puck. Cheio de glamour e brilho, ainda assim continua sendo um lugar onde a comida é levada muito a sério. As famosas pizzas Spago estão disponíveis apenas para o almoço, mas é quase uma pena desperdiçar o apetite com elas de qualquer maneira (quase), dada a comida californiana moderna de primeira classe preparada aqui sob a direção do Chef Executivo Lee Hefter, um dos mais chefs subestimados na América.

# 37 Galatoire's, Nova Orleans

Isso é o que você deve saber sobre Galatoire’s: A comida é crioula clássica e variada em grande estilo, e não está na sua dieta; o menu mudou pouco ao longo do último século e está cheio de coisas como sopa de tartaruga com xerez, caranguejo gratinado, ovos Sardou (com creme de espinafre, alcachofra e molho holandês) e bolo de berinjela com frutos do mar da Louisiana; e você terá um bom tempo se passar fome - e um tempo melhor se passar fome com um prato regular ao seu lado.

# 38 Kreuz Market, Lockhart, Texas

Churrasco definitivo em Hill Country - carne em papel de açougueiro - em um grande celeiro de um lugar perfumada com fumaça de lenha. O peito é o que importa, mas também há fãs que dirigem por horas em busca das salsichas caseiras, incluindo os incrivelmente deliciosos “regulares” e os mais complicados links de queijo jalapeño. Os acompanhamentos incluem salada de batata alemã e chucrute junto com a salada de repolho usual e feijão - uma referência a Origens teutônicas de Kreuz.

# 19 The Bazaar, Los Angeles

A comida espanhola, seja tradicional ou vanguardista, não tem campeão mais fervoroso e eloqüente na América do que José Andrès, proprietário deste. restaurante multi-part e parque temático culinário. Quer opte por provar sopa quente e fria de foie com milho no Saam, bolinhos de cenoura otomana com molho de damasco e pistache no Bar Centro ou o melhor jamón ibérico da América no Rojo y Blanco - ou, o melhor de tudo, uma combinação do trad e o completamente louco, facilmente alcançado aqui - você terá uma experiência única e memorável aqui.

# 39 Guy Savoy, Las Vegas

No auge da sua profissão em Paris, com merecidas três estrelas Michelin, Savoy traduziu o melhor da culinária francesa contemporânea baseada em ingredientes para a meca do jogo mais famosa do mundo sem perder o ritmo. A sopa de alcachofra e trufas negras, John Dory na manteiga de algas marinhas, pato assado com nabos e outras extravagâncias farão você se lembrar por que os chefs franceses ficaram tão famosos em primeiro lugar.

# 40 L'Atelier de Joël Robuchon, cidade de Nova York (empate)

Multi-estrelas Michelin Chef Joël Robuchon's O restaurante chique do Four Seasons Hotel oferece um consolo tranquilo do barulho e agitação do centro de Manhattan. Um interior elegante e minimalista é o pano de fundo para o menu clássico de inspiração francesa do chef executivo Xavier Boyer (hambúrgueres de carne e foie gras com pimentão caramelizado são obrigatórios).

# 40 Casa Mono, Nova York (empate)

Inspirado pelo mercado da Boqueria em Barcelona (um pouco antes de a maioria de seus compatriotas ter ouvido falar do lugar), Mario Batali - que estudou na Espanha e tem um grande amor pela culinária do país - e Chef Andy Nusser criou este casual, mas soberbamente executado espanhol e espanhol-ish estabelecimento, trazendo bochechas de bacalhau pil pil, tripa com grão de bico e chouriço, lula com almôndegas de porco e similares para uma clientela descolada de Manhattan.

# 40 The Hitching Post II, Buellton, Califórnia (empate)

A tradição do "churrasco" de Santa Maria, ao norte de Santa Bárbara, baseada não em carne de porco defumada, mas em bife tri-tip, grelhado em carvalho vivo, ajuda a definir a culinária da costa central da Califórnia. Este caseiro, sempre lugar movimentado amplia e aprimora o idioma básico e adiciona uma carta de vinhos arrebatadora, repleta de safras feitas pelo proprietário e seus vizinhos.

# 43 Cut, Beverly Hills, Califórnia (empate)

Tendo ajudado a inventar a culinária da Califórnia e dado ao mundo um gênero totalmente novo de culinária de fusão asiática, Wolfgang Puck redefiniu a grande churrascaria americana com Cortar. O interior é duro e ousado, e o menu deixa fatias de iceberg e surf'nturf muito atrás com sashimi de bife Kobe, pudim de medula óssea, lagosta assada na frigideira com sabayon de trufas negras e bifes perfeitamente cozidos de Illinois, Nebraska, Kansas, Washington, Idaho, Austrália e Nova Zelândia.

# 43 The Four Seasons, Nova York (empate)

UMA Nova iorque original, com um interior deslumbrante projetado por Mies van der Rohe e Philip Johnson, uma clientela fiel dos grandes apostadores de Gothamite, e um menu americano que oferece poucas surpresas, mas geralmente consegue satisfazer o paladar de todos. Este é o lugar para pedir frutos do mar frios variados, salmão defumado esculpido na mesa, linguado Dover grelhado, faisão coq au vin ou pato crocante de fazenda, e depois sentar e jantar como um adulto.

# 45 CityZen, Washington, D.C. (empate)

Um restaurante vencedor do prêmio Five-Diamond AAA em 2008 e 2009, CityZen, no Mandarin Oriental Hotel e é o lugar para ir para comemorar ou para ver e ser visto em DC Seja sentando com vista para a cozinha aberta ou próximo a janelas do chão ao teto vestidas com tecidos ricos e quentes, os clientes ficarão maravilhados no talento do chef Eric Ziebold, vencedor do prêmio James Beard, ao servir a cozinha americana moderna com um toque sofisticado e criativo.

# 45 Osteria Mozza, Los Angeles (empate)

Nancy Silverton, cuja La Brea Bakery mudou o jogo do pão artesanal na América, se junta aos magnatas da comida italiana de Nova York Mario Batali e Joe Bastianich em esta animada pousada urbana, completo com barra de mussarela, macarrão incomum (ravióli de cérebro de vitela, espaguete com anchovas brancas marinadas) e pratos principais que variam de truta do mar com lentilhas a codornas embrulhadas em pancetta grelhadas.

# 47 Joël Robuchon, Las Vegas

A cozinha é simplesmente requintada nesta sala de jantar opulentamente decorada no MGM Grand Hotel & Casino. Como o primeiro restaurante inaugurado na América pelo famoso e premiado Robuchon, comumente considerado o maior dos chefs franceses modernos, ele mantém os mais altos padrões, desde seu serviço soberbo e carta de vinhos impressionante (e impressionantemente cara) a pratos finamente elaborados como ravióli de lagostim trufado e galinha-d'angola com foie gras assado e batata refogada. O menu de degustação de 16 pratos é uma experiência verdadeiramente memorável - também deve custar US $ 385 por cabeça, vinho não incluído.

# 48 Locanda Verde, New York City (empate)

O rústico do chef Andrew Carmellini Restaurante taberna italiana, localizado no Greenwich Hotel em Tribeca, serve comida deliciosa de manhã até tarde da noite. Não perca as delícias assadas da chef confeiteira Karen DeMasco ou qualquer uma das massas do menu.

# 48 Marea, New York City (empate)

Um dos restaurantes de luxo mais originais e consistentemente maravilhosos de Manhattan na memória recente, este restaurante muito bonito no local do antigo San Domenico, é especializado em peixes e mariscos deliciosamente frescos preparados com inspiração italiana (crostini com lardo e ouriço-do-mar!) do habilidoso chef Michael White.

# 50 The Herbfarm, Seattle, Wash.

Localizado nos arredores de Seattle em uma garagem reformada, The Herbfarm oferece uma experiência gastronômica com inspiração sazonal que celebra a generosidade do noroeste do Pacífico. Cada refeição única de nove pratos apresenta os ingredientes mais frescos da floresta, fazenda e mar, e acompanha cinco ou seis vinhos; os menus temáticos mudam com a temporada a cada duas semanas.

# 51 Le Bec-Fin, Filadélfia (empate)

Há vários anos, há rumores de que o chef francês Georges Perrier vai fechar este clássico da Filadélfia, mas até agora continua forte. A comida está repleta de toques americanos modernos (e ingredientes regionais de alta qualidade), mas a delicadeza da culinária e a sensação geral do lugar continuam atraentes à francesa.

# 33 Frasca, Boulder, Colo.

Inspirando-se na região de Friuli, no norte da Itália, mas usando ingredientes de origem local, incluindo carnes orgânicas, Frasca propõe um cardápio que vai de salames importados e nacionais a incomuns massas zlikrofi (recheadas com salsicha musetto) e costeletas de boi de duas maneiras. O mestre sommelier Bobby Stuckey e o chef Lachlan Mackinnon-Patterson, os co-proprietários, estão atualmente produzindo seu próprio vinho Friulian - mas a carta de vinhos em geral é excelente.

# 34 Pizzeria Bianco, Phoenix, Ariz.

Já que o fundador da Serious Eats e especialista em pizza, Ed Levine, chamou a torta de Pizzeria Bianco a melhor pizza da América (julgamento que ele repetiu recentemente emTodos os dias com Rachael Ray), este clássico do deserto se tornou um destino obrigatório para os fanáticos por pizza. Mas o proprietário, nascido no Bronx, Chris Bianco, serve não apenas pizzas de massa fina viciante, mas também antipasto fantástico (envolvendo vegetais assados ​​no forno a lenha), saladas perfeitas e pão caseiro do campo. (As reservas são aceitas apenas para seis ou mais, portanto, esteja preparado para aguardar.)

# 24 Joe's Stone Crab, Miami

"Comer no Joe's" pode ter sido um piada corrente nos desenhos clássicos da Warner Bros., mas este estabelecimento de quase 100 anos é uma instituição séria de Miami. o casa de frutos do mar à moda antiga possui um menu enorme, mas seu pedido é simples: garras de caranguejo de pedra (jumbos se disponíveis, nada menor do que grande), batatas fritas e torta de limão.

# 27 minibar, Washington, D.C.

No restaurante José Andres 'D.C. Café Atlantico, o melhor lugar da casa é em um restaurante totalmente diferente - o balcão que ele batizou de minibar. Com apenas seis lugares no bar, este restaurante dentro de um restaurante é sem dúvida a reserva mais difícil do país. Porque funciona como uma espécie de cozinha de teste para seu restaurante em Los Angeles, Bazar, espere um Experiência de jantar aqui cheio de truques culinários - enguia de algodão doce, pipoca que fumega na boca, um estudo de sementes de abobrinha. Mesmo com um preço de US $ 120 por 30 (mini) cursos, é um negócio roubado. (Fique atento ao "Minibar 2.0" em grande escala de Andrés ainda este ano.)

# 51 The Slanted Door, San Francisco (empate)

Charles Phan's A porta inclinada serve uma interpretação moderna da comida de rua vietnamita clássica, com foco em ingredientes frescos de origem local. Localizado em um novo espaço arejado e descontraído no Ferry Building, ele se tornou um ponto obrigatório para os visitantes amantes da comida; uma refeição aqui, com vista para a baía de São Francisco, é imperdível.

# 53 Restaurante Agosto, Nova Orleans

John Besh é um dos chefs mais interessantes e ambiciosos de Crescent City hoje. O menu americano neste restaurante esplêndido trai seu amor e compreensão pela culinária francesa, italiana e americana de alto nível, em grande parte interpretada com uma cadência de Nova Orleans.

# 54 Lambert's Downtown Barbecue, Austin, Texas (empate)

O churrasco do Texas ganha um novo visual neste ambiente amigável, casual, mas estabelecimento gastronomicamente sério. Costelas crocantes de javali com queijo azul Cabrales, peito defumado em carvalho com açúcar mascavo e café crocante, truta arco-íris defumada a frio, batatas fritas com waffles com pimenta espanhola defumada - esta não é a deixa do seu pai.

# 54 o ya, Boston (empate)

Sushi inovador e novos pratos japoneses relacionados (hamachi sashimi com mousse de banana e pimenta, tataki de veado com creme de porcini) são preparado aqui com imaginação e talento por um chef americano e servido em uma sala de jantar discreta para o acompanhamento de uma grande escolha de saquê ou vinho excelente.

# 54 Vetri, Filadélfia (empate)

Um pouco caixa de joias de um lugar, onde o chef Marc Vetri oferece aos jantares sofisticadas especialidades italianas e italianas artesanais (foie gras pastrami com mostarda de morango, ravióli de amêndoa com fonduta de trufas, cabrito assado de pele crocante), servidas com precisão e graça.

# 57 Fearing's, Dallas, Texas

Localizado no Ritz-Carlton Dallas, Temendo apresenta cozinha moderna do sudoeste americano com uma abordagem da fazenda para a mesa. Escolha um dos muitos restaurantes no local, desde o pátio ao ar livre até a Galeria mais sofisticada; se você estiver jantando ao lado do chef no Dean's Kitchen ou na Chef's Table, procure o chef efervescente Dean Fearing, que muitas vezes está presente.

# 58 Bouchon Bistro, Yountville, Califórnia.

Pratos de marisco, terrina de foie gras, beignets de bacalhau salgado, batatas fritas, mexilhões cozidos no vapor, profiteroles e outros itens básicos de bistrô estão no menu deste bistrô francês de aparência autêntica reimaginado no Vale do Napa - e o fato de que o homem por trás do lugar é Thomas Keller significa que tudo é muito, muito bom.

# 85 17th Street Bar & Grill, Murphysboro, Illinois (empate)

O lendário pitmaster Mike Mills prepara um churrasco premiado neste, seu lendário junta original (ele abriu seis outros lugares também.) De servir como capitão da equipe de churrasco da Apple City a ter sua comida eleita o melhor churrasco da América por Viagem + Lazer, Mills ganhou quase todos os prêmios e elogios no ramo de 'tacos, e você saberá o porquê se provar suas costelas de bebê, ombro de porco assado e quase tudo o que ele serve.

# 85 Hungry Mother, Boston (gravata)

Combine um menu de pratos sazonais feitos com ingredientes de origem local com o treinamento da culinária francesa clássica do chef Barry Maiden, acrescente seu amor pelos alimentos reconfortantes do sul, e você tem Mãe faminta. Marido e mulher, Alon Munzer e Rachel Miller Munzer, dirigem os programas de vinhos e licores e da frente da casa, respectivamente, e o fazem muito bem.

# 87 Quinones em Bacchanalia, Atlanta

Consistentemente considerado um dos melhores restaurantes de Atlanta, a sala de jantar da Quinones, adjacente às mais antigas e também aclamadas bacanais, tem apenas 11 mesas. O cardápio, que muda diariamente, conta com uma coleção de pratos que mesclam a gastronomia sulista moderna e clássica, com o resultado habilmente preparado.

# 88 Animal, Los Angeles (empate)

Neste paraíso definitivo para carnívoros aventureiros, os chefs Jon Shook e Vinny Dotolo ganharam uma série de prêmios, entre outros itens incluídos entre Comida e Vinholista dos melhores novos chefs de 2009. Sua cozinha em Animal é saudável, simples e inovador, e pratos como seu loco moco com foie gras, rabo de boi e rabo de porco crocante "estilo Buffalo" fazem com que chefs e civis voltem para mais.

# 88 Lucques, Los Angeles (empate)

Chef Suzanne Goin’s primeiro restaurante continua tão bom como sempre, com uma sala de jantar aconchegante, um pátio encantador e um cardápio de comida clara e saborosa (salada de lula frita com vinagrete de curry vermelho, lombo de cordeiro assado lentamente com purê de pastinaga), à base de matérias-primas de fontes “orientadas por princípios de sustentabilidade”.

# 90 '21' Club, New York City (empate)

Ok, não é sobre a comida. É sobre estilo, tradição, história e a sensação geral de bem-estar estabelecimento ledendary, clubby pode engendrar. Clássicos como a sopa senegalesa gelada, hash de frango cremoso, steak tartare “speakeasy” e até o hambúrguer “21” (em um pão Parker House torrado) são confiáveis ​​e bons.

# 25 The Pit, Raleigh, N.C. (empate)

Maryse Chevriere

Churrasco é religião no Sul e, sem dúvida, o mestre-cavaleiro Ed Mitchell é um de seus santos padroeiros. O lendário barão do churrasco supervisiona este local digno de destino, especializada em taco inteiro ao estilo da Carolina do Norte, cozido no caroço. A palavra "autêntico" só deve ser dispensada com cautela quando se trata de comida, mas a receita familiar de gerações de Mitchell é verdadeira, amplamente considerada como o padrão para seu gênero.

# 90 Bar Masa, New York City (empate)

A contraparte casual do restaurante em # 11 em nossa lista, Bar Masa é o local um pouco mais econômico do mestre de sushi Masa Takayama ao lado. Ao contrário do Masa, onde a única opção é o menu omakase, as ofertas do Bar Masa são à la carte, incluindo uma variedade de sushi sofisticado e toques modernos na comida de rua japonesa. O “bar” do Bar Masa, aliás, não se refere ao sushi bar, mas à vasta seleção de saquês e coquetéis disponíveis.

# 90 Urasawa, Los Angeles (empate)

Este santuário gastronômico japonês, com um sushi bar e espaço suficiente para dez comensais todas as noites, localizado em um shopping center próximo à Rodeo Drive, pode ser chamado de a versão da Costa Oeste do Masa de Nova York (veja o nº 11 em nossa lista). Isso não é surpreendente: Hiroyuki Urasawa, chef-proprietário do Urasawa, não apenas treinou com Masa Takayama antes de abrir seu restaurante de mesmo nome aqui, mas o local anteriormente abrigava o Ginza Sushi-ko de Takayama, onde Masa fez sua reputação. Urasawa tem um menu omakase de quase 30 pratos que muda diariamente, a não perder.

# 93 Beast, Portland, Ore.

Muito do charme em Fera, além do amplo cardápio americano moderno (precisamos acrescentar que é local e sustentável por natureza?), vem do ambiente intimista. O chef-proprietário Naoimi Pomeroy aceita apenas reservas suficientes para dois lugares em cada dia, além de um lugar extra para o brunch de domingo. Os hóspedes jantam em duas mesas comunitárias, onde são servidos o menu de preço fixo do dia (sem exceções). Aqueles que têm a sorte de conseguir um lugar nas mesas com certeza serão tratados como família.

# 94 Neptune Oyster Bar, Boston

Boston é conhecida por sua história, senso de tradição e frutos do mar. Dito isso, é preciso mais do que qualquer velha cabana de frutos do mar para fazer com que os Bostonians voltem para mais. Enquanto o menu em Neptune Oyster Bar tende a ter falta de criatividade, sua grandeza vem na entrega de interpretações inegavelmente soberbos de pratos clássicos da Nova Inglaterra. Comece com qualquer uma das 12 variedades de ostras do bar e continue com a sopa de mariscos e o rolo de lagosta para uma refeição perfeita.

# 95 Ad Hoc, Napa Valley, Califórnia (empate)

A quarta exibição de Thomas Keller nesta lista, Ad hoc começou como sua oportunidade de mostrar os pratos que ele cresceu comendo, apresentados em um ambiente mais caloroso e casual do que lugares chiques como Per Se ou The French Laundry. Ad Hoc começou como um conceito simples e temporário - um quase pop-up com uma única refeição familiar de quatro pratos em constante mudança todas as noites, projetada como um titular de espaço enquanto Keller desenvolvia outro restaurante aqui. A resposta foi tão positiva, porém, que Keller e sua equipe decidiram tornar esta permanente. Embora o menu caseiro seja sempre satisfatório, o lendário frango frito com leitelho servido todas as segundas-feiras é a especialidade cobiçada aqui.

# 95 Lonesome Dove, Fort Worth, Texas (empate)

No estabelecimento premier do renomado chef cowboy Tim Love, o estilo culinário é o que Love chama de “Cozinha Ocidental Urbana”. Isso se traduz em carne e batatas ao estilo do Texas com um toque de sofisticação. Localizado no histórico Stockyards District de Fort Worth, Pomba Solitária propôs um menu com grandes porções de proteína - peixe inteiro, bifes de cowboy, peru assado e uma variedade de caça selvagem entre eles.

# 97 L'Espalier, Boston

Um dos pioneiros da alta gastronomia moderna em Boston, o chef-proprietário Frank McClelland recebeu uma série de prêmios no L’Espalier. (Entre outras coisas, foi o primeiro restaurante da Nova Inglaterra a receber quatro estrelas de The Boston Globe, em 1996.) A comida servida no L'Espalier é focada em ingredientes locais e sazonais, com frutos do mar particularmente bons, e os menus de degustação sazonais, por US $ 105 e US $ 185, valem a pena experimentar.

# 25 Momofuku Ssäm Bar, Nova York (empate)

Você odeia dizer ao garoto legal que ele é legal, mas se você já comeu Momofuku Ssäm Bar então você sabe - David Chang é realmente um fodão culinário. Refeições neste ponto de encontro do East Village impressionaram os ex-alunos New York Times crítico Frank Bruni em um repleto de elogios crítica de três estrelas em 2008, e não é de admirar. A comida de Chang oferece sabores ousados ​​de inspiração asiática com atitude rockstar e todos querem entrar na ação. A doce, doce ação porky.

# 99 Hot and Hot Fish Club, Birmingham, Ala. (Empate)

Christopher e Idie Hastings, os chef-proprietários da Hot and Hot Fish Club, localizado em um edifício histórico no Southside de Birmingham, orgulha-se de criar o que eles chamam de "cozinha da memória", usando ingredientes simples para criar pratos que despertam uma sensação de nostalgia em seus clientes. O peixe é - sem surpresa - a especialidade, mas vegetais colhidos no ponto ideal e carnes e aves de alta qualidade também são tratados com respeito e habilidade.

# 99 Rasika, Washington, D.C. (empate)

Nascido em Mumbai, Índia, o chef Vikram Sunderam é conhecido por levar a culinária indiana a novos patamares em Rasika. O cardápio é original, fundindo sabores tradicionais em criações inovadoras e inesperadas (pães doces com vinagre balsâmico e quinoa apimentada não são exatamente os pratos indianos usuais).

# 97 Oklahoma Joe's, Kansas City, Kan.

Depois de trabalhar no circuito de churrasco de competição de Kansas City por anos, resultando em oito Grandes Campeonatos, Jeff e Joy Stenney se juntaram ao proprietário do fumante Joe Don Davidson para abrir seu primeiro churrascaria. O restaurante fica em um prédio que também abriga um posto de gasolina e loja de conveniência. O item de assinatura no menu é o Smokie Joe, um sanduíche recheado com carne de porco e boi grelhada e envolta no famoso molho Joe.

# 74 Arun’s, Chicago

Desde 1985, Arun's ofereceu comida tailandesa refinada e sofisticada e ganhou a reputação de um dos melhores restaurantes tailandeses do país. Though the restaurant’s namesake, owner–chef Arun Sampanthavivat, is not classically trained, he has a master's touch in the kitchen, best experienced through his nightly seven-course, $65-per-person tasting menu.

#101 McCrady's, Charleston, S.C.

Wikimedia Commons/Bms4480

McCrady’s is an establishment richly steeped in Charleston history, residing in a structure, built in 1788, that's listed on the National Register of Historic Places and Landmarks. Juxtaposed against the staid surroundings, the menu at McCrady’s is anything but traditional, though chef Sean Bock, who received the James Beard award for Best Chef Southeast in 2010, weaves touches of Southern tradition into the otherwise highly modern cuisine. The bar has become known for its specialty pre-Prohibition-style cocktails.

#58 Bouchon Bistro, Yountville, California

Shellfish platters, fois gras terrine, salt cod beignets, steak frites, steamed mussels, profiteroles, and other bistro basics are on the menu at this authentic-looking French bistro reimagined in the Napa Valley—and the fact that the man behind the place is Thomas Keller means that it’s all very, very good.

#59 Hominy Grill, Charleston, S.C. (tie)

Located in downtown Charleston, Hominy Grill, located in a onetime barbershop, features chef/owner Robert Stehling's classic Lowcountry cooking, served with relaxed, at-home feel. Don’t miss his stone-ground grits, house-made sausage, or rich Southern-style desserts like buttermilk pie or butterscotch pudding.

#75 Incanto, San Francisco (tie)

At the forefront of the nose-to-tail trend, Incanto’s chef Chris Cosentino and owner Mark Pastore also carry the torch for sustainable dining and restaurant practices, like not serving bottled water and sourcing local and organic food for the daily changing Italian menu.

#59 Jitlada, Los Angeles (tie)

Daniel L./dinewithdaniel.yelp.com

All the standard Thai dishes are done very well at this well-known storefront restaurant in Thai Town, but the southern Thai specialties, many of which are found nowhere else in America, are the real draw. Try the oxtail soup, crisp catfish salad, softshell crabs with yellow curry, sea bass with caramelized garlic, and whatever else proprietor Sarintip “Jazz” Singsanong recommends — even the beef curry called khua kling Phat Lung, quite possibly the spiciest dish in L.A.

#18 Arthur Bryant's Barbeque, Kansas City, Mo.

There's a long line inside this fluorescent-lit, linoleum-floored barbecue joint, and you better know what you want when you get up to that glass window — or be able to figure it out fast — 'cause it's hot back there and they don't suffer fools lightly. But when you get that plate full of meat with those soft, square slices of white bread and sit down with a bottle of sauce and dig in, it's pretty much one of those meals you're always going to remember.

#61 Publican, Chicago

Located in downtown Chicago, Publican serves up a beer-focused menu in a rustic space reminiscent of a European beer hall. From farm-fresh pork to hand-selected fish and seafood preparations, each dish is simply prepared and beautifully presented; don’t miss their frites, touted as the best in town.

#62 Reef, Houston, Texas

Maryse Chevriere

Peer into Reef's buzzing open kitchen to watch renowned chef and devoted Houstonite Bryan Caswell expertly craft elegant, fresh seafood dishes that show his patrons the true meaning of Southern coastal culture. Caswell grew to fame under culinary greats like Charlie Palmer, Alfred Portale, and Jean-Georges Vongerichten. Thoughtful touches, such as presenting the lump crab lollipop with claw intact, express Caswell's devotion to the ocean.

#64 Osteria, Philadelphia

The more casual, trattoria-like offshoot of Vetri, Osteria is a big, lively place where the pizzas are terrific (try the octopus and smoked mozzarella) and the cooking is homey but first-rate, from veal liver ravioli with figs to rabbit stewed with pancetta over intensely flavored polenta.

#65 Al Forno, Providence, R.I.

Husband-and-wife owner-chefs George Germon and Johanne Killeen received the Insegna del Ristorante Italiano from the Italian government, a rare honor for Americans, attributable to their informed passion for pasta along with their invention of the grilled pizza. They also, though, aim the culinary spotlight on Rhode Island's defining vegetables — corn, squash, beans, and tomatoes — prepared simply, with the authentic Italian panache one would expect of multiple James Beard honorees.

#75 Mustards Grill, Yountville, Calif. (tie)

Napa Valley winemakers crowd into the unpretentious Mustards Grill to sample Cindy Pawlcyn’s American-international cooking, encompassing everything from wild mushroom tamales to grilled Laotian-style quail to seafood tostadas to one of California’s best burgers.

#66 Eugene, Atlanta, Ga.

Eugene pays homage to those who grow the local produce they use right on the menu. The list typically includes around two dozen farms, dairies, and even elementary school gardens, and pays tribute to the ingredients by altering them as little as possible while making everything in the kitchen from scratch. Named as one of Food and Wine's Best Chefs of 2009, Linton Hopkins offers refined dishes, such as his wild mushroom tasting plate, that come from the ingenuously rustic roots he describes as "folkways meeting Escoffier."

#67 The Fearrington House Restaurant, Fearrington Village, N.C.

The Fearrington House Restaurant has kept its AAA Five Diamond rating for 16 years and is the only restaurant of its caliber to receive Green Certification from the Green Restaurant Association. Executive chef Colin Bedford offers a highly refined blend of classical French and New American cuisine, inspired by his commitment to environmental sustainability.

#75 Redd, Yountville, Calif. (tie)

Redd is known for both chef Richard Reddington’s unique global/American cuisine and pastry chef Nicole Plue’s award-winning desserts. Its pristine, modern dining room puts the focus on the food and sets the tone for Reddington’s thoughtful take on Napa dining.

#78 Boulevard, San Francisco (tie)

Boulevard is the perfect neighborhood eatery. It exudes the warm, relaxed San Franciscan ambience that marks many of the city’s best restaurants, but chef and owner Nancy Oakes aims high with her hearty but modern, sophisticated American cuisine.

#78 The Barn at Blackberry Farm, Walland, Tenn. (tie)

The cuisine is so emblematic that it has inspired a new category — Foothills Cuisine, a term that has actually been copyrighted. Truly farm-to-table, the Barn uses the farm estate’s produce and products for a dynamic menu of Smoky Mountain regional dishes with a global flair.

#15 wd-50, New York City

Say what you will about so-called molecular gastronomy, but you have to give it up to a restaurante that takes an iconic dish like eggs Benedict and reintroduces it to the plate as egg yolk cylinders with crispy cubes of molten hollandaise with dehydrated bacon. And it's so pretty that you almost don't want to attack it with your fork — almost. At the helm here is Wylie Dufresne, one of the modern food world's founding culinary wizards. To dine at wd-50 is a promise of the unexpected, which is no small feat in this hard-to-impress town.

#78 Valentino, Los Angeles (tie)

Piero Selvaggio opened Valentino almost 40 years ago, when L.A. Italian dining meant spaghetti with red sauce and veal parmigiana, and he was in no small part responsible for changing how not just Calfornia but all of America looked at (and ate) the cooking of his native land. Sourcing the best products from both California and Italy, building a wine list (Italian and otherwise) that is one of the most comprehensive in the country, and serving both classic and imaginative Italian food with consummate skill, Selvaggio created an enduring gastronomic landmark.

#81 Radius, Boston

Chef and owner Michael Schlow has made a mark on Boston with his award-winning French-American food. Now a decade old, Radius still draws crowds looking for an urbane dining experience, from the lauded $19 burger to one of the rarefied five-course tasting menus.

#82 Michael Mina, San Francisco

As the owner of 18 restaurants, Mina is one of the most successful chefs and restaurateurs in the country, but he's not a TV food star (yet) and he remains somewhat under the radar. He has become an important figure in the Las Vegas restaurant scene, but it’s his flagship restaurant in San Francisco, Michael Mina, that gets the most praise, for his Japanese- and French-inflected take on preparing the best American ingredients.

#83 Everest, Chicago

True to its name, Everest towers head and shoulders above many of Chicago's other upscale restaurants — literally, from its perch on the 40th floor of the Chicago Stock Exchange Buiilding, and also gastronomically, through Alsatian-born chef Jean Joho's superlative French food. The wine list is almost as stunning as the views — above all in its collection of great wines from Joho's home region of Alsace.

#84 Moto, Chicago

Diners at Moto should be prepared to eat anything from “trash” to a "Cuban cigar" — that is, with his sense of whimsy and cerebral molecular gastronomy, chef Homaro Cantu’s creative dishes have been known to fool his guests, leading to playful culinary optical illusions, like a flowerpot with edible dirt.

#16 Commander's Palace, New Orleans (tie)

A slice of New Orleans dining history — it opened in 1880 — this culinary landmark has long been collecting accolades for everything from its service to its wine list to its "haute Creole" cuisine. The gold standard of family-run restaurants, Commander's offers a dining experience that could win you over on its Southern charm alone — but you'd be remiss to not order the turtle soup, practically synonymous with the place.

#16 Babbo, New York City (tie)

What can you say about this place that hasn't already been said? The pasta! That pork chop! Mario Batali is a genius! Rock music in a fine dining restaurant? Brilhante! At this longtime darling of the critics, after more than 12 years, you're still at the mercy of the reservation gods if you want to get in — buona fortuna.

#20 Frontera Grill, Chicago

Celebrity chef Rick Bayless doesn't want for fans; dine at this Chicago-based Mexican restaurant of his and you'll have a good idea why. The local- and organic-championing chef has a true award winner on his hands here (it took home a James Beard for "Outstanding Restaurant" in 2007), serving real-deal South-of-the-border fare in a casual setting. (He takes the idiom upscale at his Topolobampo, just next door.)

#21 Clio, Boston

You can't talk about Boston's dining scene and not mention Chef Ken Oringer. No this branch of his growing empire, he does French fine dining proud, but plays by his own rules, producing impeccable, artistic plates with a focus on market-driven ingredients — a fact that has not gone unnoticed by the critical powers that be (just count how many "Best of" lists this place has graced). Clio's downstairs offshoot, Uni, by the way, is a popular hangout for local chefs.

#63 Le Pigeon, Portland, Ore.

Under the direction of James Beard-nominated chef Gabriel Rucker, Le Pigeon lures diners to its communal tables for hearty, imaginative, locally-sourced entrées (chicken with spätzle, blue cheese, and walnuts) and such standing-ovation-worthy desserts as honey, bacon, and apricot cornbread with maple ice cream and foie gras profiteroles. If it's a slaw-slathered burger you crave, get there early because Rucker serves up precisely five per night.

#68 Fore Street, Portland, Maine

When chef Sam Hayward opened this brick-framed restaurant in 1996, nobody thought of Portland as a dining destination. He helped change that with his meticulous sourcing of fine local products and the menus that change daily based on what comes in. Wood-roasted mussels and grilled marinated hangar steak are among the items always available, but the seasonal treasures are always worth sampling.

#69 Michael's Genuine, Miami (tie)

According to Michael Schwartz, winner of the 2010 James Beard Award for Best Southern Chef, the most important thing you can take away from dining at this New York Times Top 10 establishment is: Know Your Source. The restaurant procures its Old World rustic-breed chickens, for instance, from North Carolina's Joyce Foods, the only producer of Label Rouge poultry in the U.S.; heirloom tomatoes figure not only on the menu (more than once), but as decor in the minimalist dining room.

#69 Restaurant Eve, Alexandria, Va. (tie)

Behind the critical acclaim he has earned for the modern French cuisine at Véspera de restaurante, chef/owner Cathal (pronounced CA-hull) Armstrong, a native Dubliner, has a simple philosophy: “Nature is perfect. Extract the flavor. Enhance it. Don’t take away from it.” In addition to the upscale cuisine in what Armstrong calls his Tasting Room, there's excellent but less formal fare, with multi-cultural influences, in the Bistro.

#72 Grand Sichuan International (9th Avenue), New York City (tie)

Arthur Bovino

Chinese cooking in New York City was better and more diverse 25 years ago than it is today (many of the great older chefs who emigrated to America during the Cold War have retired, and the demand is too high in China itself today to encourage anyone to leave). That said, chef/restaurateur Xiaotu "John" Zhang's Grand Sichuan restaurants — of which the 9th Avenue branch is considered the best — are a bright spot on the local food scene. The cooking holds true to ancient roots but embraces the evolution of modern cuisine, redefining the familiar "take-out" that New Yorkers have come to love (and depend on) while suggesting a more vibrant future for Chinese food in America.

#69, L2O, Chicago (tie)

Although critically-acclaimed chef Laurent Gras no longer runs the kitchen, L2O's prix-fixe-only menu reigns on as one of the best in Chicago. Diners enjoy expertly-prepared seafood and sashimi of the highest quality, sourced from around the world. L2O's bread service, featuring anchovy rolls, bite-sized pain au lait and bacon-infused twists along with house-churned butter garners rave reviews from even the most carb-fearing.

#72 SriPraPhai, Queens, N.Y. (tie)

Maryse Chevriere

Consistently lauded by critics and Yelpers alike as the most authentic Thai restaurant in New York, SriPraPhai boasts a menu as large as its reputation. Feeling overwhelmed by the spread? Ask one of the friendly and knowlegable waitstaff for a recommendation, and be forewarned: Things may get spicy.


Assista o vídeo: TOP 10 restaurantes IMPERDÍVEIS em Nova York (Outubro 2021).